18 de ago de 2013

Presos num 'inferno'


11º  e 12º Capítulo - Notícias!



- Não precisa ser grosso – Disse o olhando.

Dei de ombros e continuei comendo, quando terminei fui para a sala e liguei a TV, depois
de alguns minutos ela entrou na sala.

- Vamos procurar algo para abrir os quartos? – Perguntei a sua frente.
- Vamos – Disse me levantando e ficando a sua frente.
- O que poderia abrir ele? – Perguntei me afastando dele.
- Na verdade só alguma ferramenta, porque já tentei abrí-lo, ele está emperrado.
- Então vamos procurar.

Procuramos por alguma ferramenta e nada, nem uma sequer, olhamos a casa toda e não
achamos nada.

Sophia Pov
Eu e Mica estamos bem próximos, bastantes amigos, a gente esta fazendo de tudo pra encontrar nossos amigos, mas quem é que tenha os sequestrados é muito esperto, não encontramos digitais em lugar nenhum, nem no apartamento, nem no carro, nada, já estou morrendo de saudade da minha amiga, ele também está com saudades do Arthur, eles eram bem próximos, mas eu jurei, vou encontrá-los nem que seja a ultima coisa que faço, preciso saber como ela está, se ela esta bem, passando frio, sede, não posso mais ficar nessa agonia.

Micael Pov
Já estou ficando louca, nenhuma pista, preciso encontrar meu amigo, meu irmão, Arthur era como um irmão, não aguento mais isso, essa falta de noticias, a FBI colocou quase todos os agentes em busca deles e nada eu e Sophia procuramos e nada, será que.. não, não pode, meu amigo sabe se defender, ele esta bem e a amiga de Sophia também pensamento positivo, que juntos vamos encontrá-los, estou tentando ser forte pra passar conforto pra Sophia, sim estamos muito próximos, sinto um carinho enorme  por ela, mas é difícil, só o que temos até agora são as esperanças de que vamos encontrá-los e bem. “Amigos?”

Lua Pov
Estava vendo televisão e decidi ir fazer o almoço, pois eu já estava com fome, levantei, fui para a cozinha e comecei a cozinhar. Logo vi que Arthur entrou na cozinha, suspirei e continuei a fazer o que eu estava fazendo, até ele falar comigo

- Quer ajuda? – Perguntei a olhando, enquanto eu estava debruçado sobre a bancada.
- Não precisa – O respondi sem olhá-lo.
- Porque é assim?
- Assim como? – Perguntei agora o olhando.
- Assim distante, não sou seu inimigo – Disse a olhando e a vi suspirar, alguma coisa tem ai e eu ainda vou descobrir.

Na verdade para mim você representa um perigo sim Arthur, um perigo pela qual eu não queria correr e estou correndo, não posso sentir nada por você, espantei meus pensamentos e o respondi.

- Eu sei disso – Respondi desviando o olhar.
- Mas não parece, porque me trata como se eu fosse um.
- Não é isso, é que... – Eu não sabia o que falar.
- É que?
- Nada não.
- Amigos? – Perguntei estendendo minha mão para ela.
- Amigos – Disse apertando sua mão.
- Vai querer minha ajuda ou não? – Perguntei rindo.
- Vou – Respondi rindo.

Arthur Pov
Finalmente somos pelo menos amigos, não queria continuar nessa casa com esse clima meu e dela.

- O que está preparando? - Perguntei antes de colocar a mão na massa.
- Strogonnof de frango
- Sério? Meu prato preferido, onde aprendeu a cozinhar? - A perguntei curioso.
- Aprendi com minha mãe, ela era ótima na cozinha - ela disse e percebi que ficou estranha, preferi não falar mais nada e comecei a ajudá-la.
- Então o que quer que eu faça?
- Pode cortar o frango em pedaços - assenti e comecei a cortar os frangos, terminamos, fiz a mesa e começamos a comer.
-Huuuuuum, esta muito bom, você cozinha muito bem - disse após experimentar, estava muito bom mesmo.
- Obrigada, é meu prato preferido também - Disse sorrindo.
- Sério, que legal, eu nunca mandei bem na cozinha não, sempre sai em tragédia.
- Imagino, aposto que só come comida congelada - Disse rindo.
- Acertou, estava com saudade de comer comida boa.

Ela riu e continuamos comemos, depois resolvemos assistir algum filme. Escolhemos um filme de comédia e começamos a ver, o filme era muito bom, não sabia quem ria mais se era eu ou se era a Lua, ela estava deitada em um sofá e eu no outro, Depois de 1 hora e pouca o filme acabou e nós ainda estávamos rindo, Lua ria mais que eu, ela não parava de rir.

- Desse jeito vai morrer de tanto rir – Disse rindo.
- O...Filme...era...muito...engraçado – Disse com dificuldade do tanto que eu ria.
- Era mesmo – Disse rindo e eu ria ainda mais dela que ria sem parar.
- Acho que nunca ri tanto – Disse me acalmando, eu já deveria estar vermelha de tanto rir.
- Tem um jeito de te fazer rir mais do que isso – Me sentei olhando para ela rindo.
- Nem pense nisso – Disse dando um pulo do sofá, quando percebi o que ele queria fazer
- Porque não? - Disse levantando e indo em sua direção.
- Porque não – Disse dando a volta no sofá correndo me desviando dele.
- Ah para, eu vou te alcançar – Disse correndo atrás dela, que fugia de mim.
- Não vai não – depois de alguns minutos correndo dele, ele conseguiu me alcançar, tava ferrada!.
- Te peguei – Disse caindo com ela no sofá e a enchendo de cocegas, ela ria sem parar, parei um pouco para deixar ela respirar.
- Pa... Para – Disse com dificuldade por causa do riso.
- Não – Comecei a fazer cocegas nela novamente, mas ela tentou fazer cócegas em mim e eu desviei, e ela percebeu que eu também sentia cocegas agora era eu que tava ferrado.

Ela começou a fazer cocegas em mim e eu nela, não sabia que ria mais, depois de alguns minutos, paramos cansados, de tanto rir.

- Ah, preciso de um banho – Disse deitada no sofá
- Eu mais ainda – Disse me jogando no outro sofá
- Mas eu vou primeiro – Disse me recuperando e indo tomar meu banho

Lua Pov

- A não, quem vai sou eu - O Arthur disse e eu comecei a correr
- Não, não e não, sou eu, mulheres na frente - disse correndo e entrando
no banheiro. 

Fechei a porta me despi e entrei no banho, enquanto estava ali, hoje havia até esquecido de que estava presa, há muito tempo eu não me divirto tanto. Como o Arthur é carinhoso, brincalhão, ao mesmo tempo um ótimo profissional, ele sabe muito bem como bem como separar o trabalho da vida pessoal, e isso é o que mais me impressiona num homem. Fiquei ali sorrindo enquanto tomava banho, depois de uns minutos terminei e encontrei o Arthur sentado na cama aguardando eu terminar meu banho pra ele tomar o dele.

- HAHA’ disse que seria a primeira - Disse enquanto secava meu cabelo
- Que nada deixei você ir primeiro, sou um cavalheiro, damas na frente - Ele disse se levantando e indo ao banheiro, eu apenas sorri, enquanto ele tomava banho, fiquei sentada na cama secando meu cabelo e assistindo algo na TV até que ele sai do banho só com um short e sem camisa, que corpo maravilhoso.


Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo