24 de ago de 2013

Presos num 'inferno'


22º Capítulo - Confronto.



Lua Pov
Sai da garagem e andei em direção a Sophia, me juntando assim a ela. Foram longos momentos de tensão. Tentávamos negociar com eles, mais isso foi impossível.

Enquanto trocavámos tiros, eles não iriam se render, e o FBI nunca daria a victória a eles, então travamos assim, um confronto. Nossos reforços chegaram e assim as coisas ficaram mais fáceis para o nosso lado. Depois de longas horas, conseguimos os derrotar. A maioria estavam mortos,jogados ao chão, não tinha outra maneira, se eles não se renderiam, não haveria outra opção. Mais ainda faltava um, o mais temido deles, o único que ainda não tínhamos consiguido prender ou matar. Sim faltava o Eduardo Ravelo.

E a busca para achá-lo começou, estava sendo uma busca cansativa, até que entrei em um beco para procurá-lo e para a minha má sorte, quando cheguei ao final do beco, o vi parado na minha frente, no começo do beco, apontado uma arma para mim, eu estava sem saída, então puxei minha arma, e apontei para o mesmo, se eu morresse ele também morreria.

- Se entregue, você está cercado
- Sabe que eu nunca faria isso, podem até me prender ou me matar, mas matando você, também acabarei com eles de alguma forma – Ele riu e eu engoli seco, até ouvir um tiro. Olhei e vi Eduardo caido ao chão, e Arthur atrás dele
- Você nunca fará isso, pois já está morto.

Corri na direção dele e o abraçei, senti ele suspirar.

- Obrigado por me salvar – Disse o olhando.
- Você me salvou primeiro – Eu ri.
- Como soube que eu estava aqui?
- Estava te vigiando de longe.
- hum, ok, depois falamos sobre isso, vamos cuidar do seu braço agora.

Depois de alertamos sobre o acorrido, começaram a retirar os corpos do chão, a imprensa a chegar, Levaram o Arthur até um hospital, por conta do braço e eu fui junto. Chegando no hospital o médico teve que fazer uma cirurgia para retira a bala no braço dele, Sophia e Micael chegaram um tempo depois, e me fizeram companhia, eu fiquei desesperada não gostaria que acontece nada a ele, ele não merece, é uma pessoa muito especial, após algumas horas de muita aflição o médico aparece e nos acalma dizendo que a cirurgia foi um sucesso, como estava muito cansada Micael convenceu a mim e a Sophia e irmos embora. O FBI pagou a hospedagem em um hotel pra gente e fomos pra lá. Se passaram três dias em que tudo ocorreu, o Arthur já está em casa e amanhã ocorrerá uma festa preparada pelo FBI, comemorando o fim do atentado, semana que vem já volto a trabalhar.

Soube que Sophia e Micael estão namorando, fiquei muito feliz, nunca vi minha amiga tão radiante, ele vai pedir a transferência e se mudará pra cá, assim eles ficarão mais perto, enquanto eu a Arthur não sei o que acontecerá, ele tem a vida dele lá, e nem namorando a gente tá, eu acho que o melhor seria cada um seguir o seu caminho

1 dia depois...

- Gostariamos de parabenizar os agentes Arthur Aguiar e Lua Blanco por anos de muita dedicação e que com a ajuda dele, finalmente estaremos livre de Eduardo Ravelo - Disse o nosso chefe colocando uma medalha no pescoço de Arthur e logo depois colocando em meu pescoço, os cumprimentamos com um aperto de mão, e fomos para juntos dos outros.
- Também gostaríamos de parabenizar os agentes Micael Borges e Sophia Abrahão que juntos conseguirão encontrar os agentes Blanco e Aguiar e assim alcançamos mais uma vitoria - Ele disse e todos nos aplaudiram.

Eles agradeceram e foram para perto de nós.

- Parabéns amiga - Disse abraçando Sophia - E obrigada viu - Disse saindo do abraço e olhando para ela e Mica - Por terem nos livrados das mãos do Eduardo.
- Nem precisa agradecer amiga - Sophia disse - O que fizemos faríamos de novo.
- É verdade Lu, nem precisa agradecer - Micael disse abraçando Sophia por trás e dei um sorriso, eles formam um casal lindo.
- Precisa sim, nem sei como agradecer todo o sacrifício que tiveram viu - Dessa vez foi Arthur quem falou
- Nem precisa agradecer, agora chega de falar disso, o que passou, passou, vamos dançar Sophia? - Ela assentiu e eles foram para a pista.
- Lua - A chamei e ela virou para me olhar.
-Oi
- E nós?
- Lua Blanco e Arthur Aguiar parabéns – Disse nosso chefe ao nosso lado, nos cumplimentando
- Ah obrigada – Disse lhe apertando a mão
- Obrigado

Olhei para Arthur e ele me olhou triste, nosso chefe tinha interrompido nossa conversa, mas a teremos de qualquer forma. Estou com medo, não sei exatamente o que fazer.

Arthur Pov
Quando finalmente consegui perguntar para a Lua, nosso chefe chegou nos cumprimentando, antes que ela pudesse responder. O que será que vai acontecer? O que será de nóis dois agora? Depois teremos que conversar de qualquer modo, então irei esperar. Nosso chefe ficou conversando conosco durante algum tempo, e depois se afastou, mas ai chegaram outros convidados e assim passou a festa, não pude conversar com ela lá, percebi que não era o momento nem o local certo. 

Quando a festa finalmente acabou, percorri o salão com o olhar, mas não a vi ali. Então fui para o lado de fora, e a vi sentada em um banco, no jardim me aproximei dela. E sentei ao seu lado, agora teríamos que conversar.


Mais já vai começar a contar as histórias? Caramba, se você já leu a web tudo bem, mas não precisa contar o que ninguém perguntou! ¬¬

6 comentários:

  1. eu não li , então posta antes que eu coma todas as unhas kkkk

    ResponderExcluir
  2. Fanny, ta demais essa fic!

    ResponderExcluir
  3. Ana Clara s224/08/2013 20:45

    essa fic é ótima!!!posta Mais...

    ResponderExcluir
  4. ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei

    ResponderExcluir
  5. linda demais a web
    ass Sophia

    ResponderExcluir
  6. quando ele vai dizer pra ela que á ama? posta mais Fanny!

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo