15 de ago de 2013

Presos num 'inferno'


8º Capítulo - Surpresa!



Arthur Pov
Voltei para dentro de casa e aqui estou eu, sentado no sofá, pensando em uma mulher
que mal conheço ao invés de pensar em uma maneira de sair daqui, não consigo me concentrar,
porque ela não me beijou?

Será que eu estava com mal-hálito? Poxa, eu queria tanto beijá-la, mas não, não Arthur,
você foi sequestrado, tira esses pensamentos da cabeça e foca no sequestro, fiquei um
tempo ali pensando, até que decidi ir dormir, cheguei ao quarto e vi ela dormindo me
deitei ao seu lado sem fazer barulho, pra não acordá-la, fiquei admirando-a
como ela é linda, fiquei ali perdido nos meus pensamentos até cair no sono.

Acordo e vejo que Lua não esta mais ao meu lado, ela já deve ter
levantado, me levantei também e fui pro banheiro tomar banho, resolvo olhar nas
gavetas antes de descer, vê se encontro alguma pista, todas vazias, apenas uma
em excesso, a do criado-mudo, com um envelope dentro escrito para Lua e Arthur, o certo
seria eu abrir com ela, mas a curiosidade fala mais alto.

abri o envelope e dentro havia um carta e outras coisas que davam volume ao envelope,
mas ainda não verifiquei o que era, li a carta e lá estava escrito, “para vocês se divertirem
um pouquinho” com letra computadorizada, não entendi bem aquela carta até ver o que
estava dentro, vários pacotes de camisinhas, que idiota, como se eu tivesse cabeça pra pensar
nisso uma hora dessas, mas se bem que não seria nada mal fazer “besteirinha” com a Lua

Lua Pov
Acordei, olhei para o lado e vi que Arthur ainda dormia, então levantei, peguei uma roupa e
fui tomar banho.
Depois de tomar banho, sai do banheiro e parei em frente a cama, olhei Arthur dormindo,
ele dormia feito um anjo, espantei meus pensamentos e fui tomar café, ou melhor,
preparar algo para comer.

Fui até a cozinha, fiz café, suco, tinha pão, biscoito, bulachas em geral, então arrumei a mesa
do café da manhã, pelo menos fome eu não passo! Me sentei para tomar café da manhã,
estava tomando café quando Arthur entra na cozinha.

- Bom dia – Disse entrando na cozinha, e olhando para a mesa.
- Bom dia – Disse o olhando.
- Preparou isso tudo? – Perguntei me sentando.
- A maioria já estava pronta, gosto de tomar um café da manhã reforçado – Disse enquanto
bebia suco.
- Deixaram um envelope para nós em uma das gavetas do criado mudo – Disse já tomando
café.
- Para nós? - Perguntei.
- Sim, está escrito para Lua e Arthur, estava procurando para ver se encontrava alguma pista e
achei ele.
- Hum, e o que tem dentro? – Perguntei curiosa.
- Como sabe que eu o abri? – Perguntei sem entender.
- Não sei, eu simplesmente pensei que tivesse aberto, e você abriu – Disse o olhando.
- Ok eu abri, estava curioso.
- E o que tem dentro? – Perguntei novamente.
- Acho melhor você mesma ver – Disse terminando de tomar café
- Ok, vou la ver – Disse me levantando e ele me seguiu

Entrei na sala e vi um envelope em cima da mesa de sentro, parei olhei para Arthur e
ele olhou para mim rindo, vi uma carta dizendo “para vocês se divertirem um pouquinho”.
Ok não entendi nada. Abri o envelope e...

- É isso mesmo que está pensando – Disse rindo.
- Eles ou ele, sei lá, está de palhaçada né? – Disse colocando o envelope novamente na
mesinha.
- Hum, acho que não.
- Eles acham mesmo que a gente... – Ele me interrompeu.
- Sim, acham – Disse rindo.
- Parar de rir, isso está fora de cogitação – Disse o olhando.
- Tem certeza? – Perguntei chegando perto dela.
- Sim tenho – Disse me afastando dele e subindo para o quarto.

Arthur Pov

Um dia depois...

Acordei disposto a abrir as portas daqueles quartos, não estão entendendo, certo? Então
vou explicar ontem eu e Lua conversamos, e suponhamos, que a bomba esteja em um dos
quartos, aqueles que tentei abri mas estão emperrados, tentei arrombá-los, mas é impossível,
a Lua deu a idéia de procurarmos alguma ferramenta para saber o que há nesses benditos quartos.
Levantei tomei meu banho, Lua já havia se levantado, tomamos café e começamos
nossa procura, começamos a procura pela cozinha, e depois fomos para a sala,
banheiro, quarto, no lado de fora e nada
-O cara não seria tão burro a ponto de deixar uma ferramenta em nossas mãos, nem
facas direito aqui tem só as de serrinha - Disse a Lua me sentando no sofá, completamente
exausto.

-Não custava nada tentar - Ela me disse se sentando ao meu lado - Arthur e agora? - ela disse
se virando para mim e olhando nos meus olhos
-Eu não sei, olha vamos tomar um banho, fazer uma comidinha e descançar, precisamos de
força para achar um jeito de sair daqui
-ok! Mas eu vou primeiro - Ela disse correndo para o banheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo