25 de ago de 2013

Presos num 'inferno' - Últimos capítulos.


23º Capítulo - Separados 



- Lua? – A chamei.
- Oi... – Disse quase num sussurro.
- Sabe que temos que conversar né? – Perguntei virando meu corpo para o lado dela.
- Sim e é difícil – Disse me virando para ele, finalmente o olhando nos olhos.
- Muito, mas temos que decidir o que faremos agora – Disse acariciando seu rosto.
- É difícil toda essa nossa situação Arthur.
- Eu sei – Disse e logo após suspirei.
- Você não mora perto de mim, tem sua vida lá em Bronx, seu trabalho, e eu tenho minha vida aqui, meu trabalho, enfim, temos duas vidas diferentes – Disse deixando uma lágrima cair.
- Sim temos, mas podemos mudar isso – Disse limpando uma lágrima em sua face.
- Podemos, mas para mudar levaria tempo, Arthur, temos duas vidas construídas, em lugares diferentes.
- Então será assim? Cada um para o seu lado? - Perguntei me levantando.
- Sim, não vejo como mudar – Disse me levantando também – Quem sabe com o tempo podemos mudar isso.
- Não quero esperar.
- Nem eu mais é preciso – Disse me aproximando dele – Nunca se esqueça que eu gosto muito de você.
- Eu também – Disse selando nossos lábios.

Um beijo, calmo, doce, apaixonado, um beijo que demonstrava todo a amor que sentíamos um pelo outro, nos separamos do beijo e nos olhamos durante um bom tempo, meu mundo estava desabando ali, na minha frente.

- Até algum dia – Disse beijando o topo da sua cabeça e saindo dali, queria chorar até não poder mais, estava perdendo a mulher que eu amo.
- Até... – Sussurrei caindo sentada no banco, o vendo partir, como doía ver que ele estava indo embora.

Já se passaram alguns dias, eu e Lu nem se falávamos direito e quando nos falávamos, ficava um clima estranho, estou entrando em casa agora, pensei que nunca mais veria minha casa de novo, agora tudo volta a ser como antes. Entrei e me sentei no sofá, sem querer acabei me lembrando dela, porque logo ela? Tantas mulheres pra mim se apaixonar porque logo por ela? Sinto falta do seu cheiro, do seu abraço, dos seus beijos, da sua companhia, de tudo que a envolve, Lua era a mulher da minha vida, eu a amo tanto, mas ela não sente o mesmo, se sentisse pediria pra mim ficar, é isso mesmo, com certeza se ela me amasse ela não teria deixado eu vim embora, mas agora preciso seguir em frente, mas ta difícil, e também está doendo.

Flashback on

- Não deveríamos ter feito isso, foi um erro - Ela disse isso e foi como uma bomba tivesse explodido, foi tão bom, será que eu a machuquei, ou será que mandei mal e ela não gostou?
- Porque? Eu te machuquei? – Disse preocupado
- Não Arthur, não foi isso, é que não sei se quero me entregar, estamos presos aqui, sem saber do mundo lá fora, não éramos pra estarmos nos divertindo e sim arrumando um jeito de sairmos daqui – Ela disse, eu sei ela tem razão, mas será que ela tem alguém lá fora?
- Você tem namorado é isso? - Disse com medo da resposta
- Não Arthur não é isso, só não sei se quero me entregar agora - Ela disse e me aliviei
- Ei, deixa a razão pra lá, um pouco, estamos aqui, se os dois estão solteiros, qual é o problema? – Disse chegando perto para abraçá-la - Não há nada demais, somos adultos, e juntos vamos conseguir sair daqui.
-Tenho medo Arthur só isso - Não disse nada e nos afastamos do abraço, chegamos perto e com calma fui a beijando, não queria que ela pensasse que sou algum aproveitador, queria que ela se sentisse segura perto de mim, foi um beijo diferente, um beijo calmo, sem segundas intenções, paramos o beijo com selinhos e a deitei na cama comigo, não dissemos nada, ficamos em um silêncio gostoso, alguns beijo, alguns beijos, carinhos, abraços, eu estava adorando, era tão bom estar ali com ela, não existia mais, nada, nada mais importavas, se estávamos nus, vestidos, a bomba, o seqüestro, nada importava, o que importava era ta ali, ao lado da mulher que amo.

Flashback off

Quando sei por mim eu já estava chorando, foi inevitável segurar o choro, me deitei no sofá e acabei adormecendo.

Lua Pov
Estou eu aqui em casa, sozinha, sem nada pra fazer, decidi ligar a TV, estava passando um filme “Um amor pra recordar” isso me fez lembrar dele, o Arthur foi embora pra casa dele hoje, melhor assim, cada um tem a vida dele, mas porque ele não sai do meu pensamento. Foi só uma aventura, uma diversão, nada além disso, então porque ele não sai da minha cabeça? Porque tudo me faz lembrar dele? Porque quando eu estava com ele, me sentia tão bem? Tantas perguntas sem respostas, mas só não quero fazer de um homem um pedaço de mim, não isso nunca, eu sou eu, eu que me completo, não é outra pessoa, eu não preciso dele pra ser feliz, não não e não, eu preciso de mim pra ser feliz, sempre fui sozinha e sempre fui feliz porque isso agora? Isso não vai mudar só por causa de um sequestro, amanhã minha vida volta ao normal, trabalho, somente isso, trabalho, eu vou conseguir esquecer ele, eu preciso esquecer ele.

-Argh! Que ódio - Gritei decidi tomar um banho frio pra tirar esses pensamentos da minha cabeça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo