29 de ago de 2013

Presos num 'inferno' - Último capítulo.

 

26º Capítulo - “O início de uma história de amor”



- Vem vamos para o quarto – Disse levantando, ofegando e com dificuldade e corri até o quarto, ele me seguiu, quando entrei no quarto, Arthur me segurou pela cintura me encoxando.

Arthur Pov
Eu beijei seu pescoço e ela jogou a cabeça para trás, em sinal de rendição, a virei para mim e a beijei, um beijo quente, ardente de desejo, andei até a cama e a deitei sobre ela, me deitando por cima dela. Olhei em seus olhos

- Eu te amo, Lua.
- Eu te amo, Arthur.

Depois que ela me disse isso, eu só queria amá-la como se não tivesse fim. Tirei sua blusa e seu sutiã, e beijei seu seio direito, primeiro dei uma mordidinha e logo em seguida abocanhei, eu mordia, lambia, assoprava e ela gemia. Desci os beijos até seu short e o tirei junto com sua calcinha. Olhei para ela, que me olhava com desejo.

Então eu dei um beijo em sua intimidade, ela soltou um gemido, que me deixou louco, beijei sua intimidade e logo em seguida eu a penetrei com a língua, Lua gemia meu nome, o que me deixava mais louco ainda, quando ela chegou ao ápice do prazer, eu bebi tudo e sobi em cima dela de novo, que estava com os olhos fechados e respiração ofegante. Ela abriu os olhos e me olhou, com um brilho no olhar, e em um movimento rápido ela ficou por cima de mim.

Tirou minha blusa e começou a dar beijos molhados pelo meu pescoço, ela sabia como me deixar maluco, desceu os beijou pela minha barriga, até chegar em minha calça, onde ela a tirou junto com a minha cueca, ela parou e me olhou com um olhar de desejo e depois olhou para o meu membro, ali eu percebi o que ela pretendia.

Ela pegou meu membro pelas mãos e o beijou a cabeça, o que me fez gemer de prazer e logo em seguida o abocanhou, ela lambia, mordia, chupava, me deixava completamente maluco, não demorou muito para eu chegar ao ápice e ela beber tudo. A puxei para cima e fiquei por cima dela de novo, e em um movimento rápido e sem aviso eu a penetrei, com um vai-e-vem rápido e frenético, eu a queria como nunca quis ninguém, chegamos ao ápice do prazer juntos.

Cai exausto em cima dela, sem colocar muito peso, depois de alguns minutos sai de dentro dela, coloquei minha cueca, deitei ao seu lado e dormimos.

Lua Pov
Dias se passaram, estava tudo a mil maravilhas, Arthur está morando no meu apartamento mesmo, eu nunca estive tão feliz, espero que ele esteja tão feliz quanto eu, eu o amo e não me arrependo de ter me entregado por inteiro pra ele, e vejo nos olhos dele o quanto ele me ama também, está sendo super fofo, em dias de final de semana a gente sai, e dias de semana a noite, ficamos em casa mesmo, se curtindo e descançando...

Dois anos depois...

Eu e Arthur estava num parque fazendo um piquenique, isso era 10 hrs da noite, hoje comemorávamos dois anos de namoro, e queríamos uma coisa diferente, não um jantar, não um cinema, então ele escolheu isso, me trazer para o porque onde espalhou velas e colocou uns lanches em cima de um forro, tinha acabado de comer quando ele me chamou:

- Lua - disse ele.
- Oi Arthur.
- Eu quero lhe dizer um coisa, levante-se.

E assim eu fiz me levantei, ele pegou na minha mãe olhou em meus olhos e começou a falar.

- Lua, você sem duvidas você foi e continua sendo a melhor coisa que aconteceu na minha vida, você me faz ri sem motivo, me faz ficar bobo, o que eu sinto por você, é uma coisa totalmente diferente, e que a cada dia se renova, já estamos á dois anos juntos, e esses dois anos foi sem dúvida os dois anos mais felizes de toda a minha vida, mas ainda é pouco, eu quero mais, eu quero te ver de branco na igreja - Já estava emocionada com as palavras dele.
- Art... – ele tampou minha boca delicadamente com dois dedos.
- Deixa eu terminar não diz nada ok- eu assenti – eu quero te ver de branco na igreja, eu quero ter filhos com você, eu já queria fazer isso antes, mas preferi deixar pra agora, bom, Lua - Ele tirou uma caixinha do bolso e se ajoelhou – Aceita ser minha esposa, na saúde e na doença, na tristeza e na alegria? Você aceita se casar comigo Lua? - Eu já chorava, não saia palavras na minha boca, de tão feliz - E então Lua?
- Claro que eu quero Arthur, eu não poderia estar mais feliz, você mudou a minha vida pra melhor e se casar com você será um sonho sendo realizado - Ele sorriu, se levantou e tirou um dos anéis da caixinha e colocou em meu dedo, eu fiz o mesmo
- Lua, minha noiva e futura mulher - Ele disse e me beijou, um beijo calmo e apaixonado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo