25 de ago de 2013

"De Repente é Amor"

 


9º Capítulo - Primeira briga

Pov's Lua.
TRIM TRIM TRIM. E o despertador tocava sem parar, a claridade invadia o quarto e a preguiça tomava conta de mim. Sério, não vejo a hora de terminar logo o terceiro ano e me ver livre daquele inferno, o feriado já tinha acabado e eu voltaria para a realidade. Olhei o relógio e marcava 6h06min, horas iguais! Pode parecer besteira mas acredito nisso, quem será que estaria pensando em mim agora? 

Levantei devagar e fui até o banheiro, escovei os dentes e joguei água gelada no rosto para despertar. Tomei banho e vesti aquele uniforme horroroso, desci e tomei café sozinha. Depois de alguns minutos ouvi um carro estacionando, fui até a porta e notei que era Bernardo, ele sempre me da uma carona até o colégio antes de ir trabalhar. #Partiu inferno!

Pov's Arthur. 
Maldito despertador! Oque aquela garota tem de tão importante para fazer as 7 horas da manhã?. Óbvio que eu joguei longe, rolei na cama por alguns minutos mas não consegui pegar no sono então desci e encontrei minha mãe tomando café.

- Caiu da cama? - Kátia perguntou assim que o viu.
- Aham - se limitou a dizer - E você? 
- Trabalho cedo  - fez careta - Eu vou indo porque já estou atrasada! - depositou um beijo na testa de Arthur e saiu. 

O moreno deu de ombros e tomou café em silêncio. 

[...] 

O relógio marcava 13h e Arthur andava de um lado para o outro. Kátia não havia chegado ainda e ele estava morrendo de fome, assim como Chay também.

- Cara, vamos pedir comida logo para de birra - Chay falou impaciente.
- Já disse que não, uma hora ela aparece.
- Ok. Só sei que eu vou sair pra comer - se levantou e caminhou até a porta trombando com Lua que acabará de entrar - Opa! 
- Até que enfim, né! - Lua franziu o cenho.
- Até que enfim o que? - cruzou os braços.
- Que você chegou - disse como se fosse óbvio - A gente ta morrendo de fome. 
- E? - Lua não entendeu.
- Como assim "e?" Vai cozinhar - Lua gargalhou alto e Arthur cruzou os braços - Ta rindo do que? 
- Da sua estupidez.
- A única estúpida aqui é você! - bufou irritado.
- FALA DIREITO COMIGO! - Lua disse num tom mais alto.
- FALA DIREITO COMIGO VOCÊ - Retrucou - É PAGA PRA QUÊ, HEIN?
- EU NÃO SOU PAGA PRA NADA! - Foi até a cozinha pisando firme e Arthur foi atrás dela - Te apresento o fogão, agora se vira porque eu tenho coisa mais importante pra fazer do que ficar aqui discutindo com um ridículo. - Lua foi caminhando até as escadas e percebeu que Chay dava risada - Tá rindo do que? - falou irritada o que fez Chay se assustar.
- Nada, não to rindo de nada - levantou as mãos em forma de 'defesa' e Lua revirou os olhos subindo as escadas. - Estressadinha ela né? - disse rindo.
- Muito mal educada, isso sim - bufou - Pior é que eu to com fome mesmo. 
- Pede comida - se jogou no sofá.

Arthur hesitou mas resolveu pedir, pegou o telefone e discou os números do pequeno folheto em sua mão. Se jogou no sofá fazendo companhia para Chay que brincava com os dedos. O silêncio pairou na sala, mas foi interrompido por Lua que descia as escadas sem se importar com o barulho que seu sapato fazia. A loira desceu com essa roupa e seu cabelo em um coque desfiado, passou pelos meninos e foi até a cozinha, voltou e se sentou no sofá com um copo d'água na mão.

- Que foi? - Lua perguntou. 
- Nada ué - Chay respondeu. Ouviu a campainha tocar - Deve ser a comida - levantou.
- Oba! To morrendo de fome - Lua disse acompanhando Chay até a porta. O garoto pagou o entregador e pegou as sacolas.
- Pediu o que? - a loira acompanhava Chay até a cozinha. 
- Japonesa - disse colocando sobre a mesa. 
- Que delícia - esfregou as mãos - Posso? 
- A vontade - sorriu. 

Lua sorriu de volta e se serviu sentando-se na mesa. Arthur se serviu e comeu calado. Chay e Lua conversavam e Arthur apenas observava de longe.

- Você é o que da kátia? - Lua perguntou terminando de comer.
- Na verdade nada - riu.
- Você vai adorar ela - sorriu.
- Ela me pareceu ser legal - Chay disse terminando de comer. 
- E é - a loira sorriu.
- Você é o que da minha mãe? - Arthur entrou na conversa e Lua diminuiu o sorriso.
- Nada que seja da sua conta - foi curta e grossa.
- Porque é tão grossa comigo, hein? 
- Porque é tão chato? - levantou - Eu tenho que ir, prazer conhecer... - ficou esperando ele falar seu nome.
- Chay!
- Tchau Chay - sorriu e saiu. 

3 comentários:

  1. Posta mais Fanny, ah quando for escrever LuAr no BBB lembra de escrever um cap dessa web ta ?? Tipo ela e muito perfeita e eu to simplesmente amando, então posta mais ?? ;)
    By: Paula

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo