5 de ago de 2013

Addicted - Cap 41




Me observei no reflexo do espelho de corpo inteiro e suspirei passando a mão pelo curto vestido preto. Virei de costas apenas para confirmar mais uma vez se ele não estava curto demais. Me virei novamente de frente e passei a mão pelo cabelo tentando decidir se deixava ele preso ou solto.

'Ugh!' Bufei impaciente. Olhei o relógio no criado mudo, em alguns minutos Arthur estaria em casa. Olhei meu celular tendo uma ideia e o peguei rapidamente selecionando a câmera e tirando uma foto minha no espelho. 
Mandei uma mensagem pra Sophia junto com a foto.

"Muito curto?"

Mordi o lábio rezando para que ela visse logo a mensagem. Fui até o armário e analisei algumas sandálias de salto alto. Segundos depois me decidi por uma preta com salto fino e um detalhe prateado. Ouvi meu celular vibrar jogado em cima da cama e o peguei rapidamente quando vi que era a resposta de Sophia.

"Nossa, que vestido lindo, quero emprestado! Curto nada, boba, tá lindo! Te vejo daqui a pouco.
Soph xx"

Sorri sozinha sentando na cama e calçando rapidamente as sandálias. 
Estava distraída quando ouvi uma risada baixa vinda da porta do quarto, quando olhei vi que Arthur estava encostado no batente me observando com um sorriso bobo no rosto.

'Que foi?' Perguntei sorrindo ainda sentada e ele balançou a cabeça.

'Nada, só to admirando minha namorada.' Ele levantou um poucos os ombros e caminhou até mim estendendo a mão para que eu me levantasse.


'Muito curto?' Perguntei mordendo o lábio depois que ele me analisou de cima a baixo, me fazendo ficar muito sem graça, diga-se de passagem.

'Eu poderia dizer que sim e evitar os milhares de olhares masculinos que você vai receber assim que pisar fora desse apartamento, mas você ficou linda demais pra eu te fazer trocar de roupa.' Ele me abraçou pela cintura e eu sorri.

'Tem certeza? Porque eu achei ele...' Não pude completar a frase já que Arthur colou seus lábios nos meus.

'Tá linda.' Ele falou se afastando um pouco e eu só percebi que ele sorria porque seus olhos sorriram junto. 'Você é linda.' Rolei os olhos rindo baixo e ele encostou a testa na minha respirando fundo. 'Eu sou o cara mais sortudo do mundo!' Arthur se afastou um pouco e ficou me olhando enquanto eu sorria como uma retardada.

'Eu é que sou a mulher mais sortuda do mundo.' Dei um selinho rápido nele. 'E tenho o namorado mais lindo do mundo.' Outro selinho. 'Que vai se atrasar se não for tomar logo banho e se arrumar!' Dei outro selinho e sorri arrancando uma risada dele.

'Ok, você sempre estraga meus momentos de romantismo.' Ele entortou a boca se afastando de mim, mas eu o puxei pela mão.

'Desculpa!' Falei o abraçando pelo pescoço e beijando levemente seus lábios. 'Eu sou uma péssima namorada.' Disse dando beijinhos em sua bochecha. 'E na verdade eu amo quando você fica falando coisinhas românticas e bobas e me faz sentir a mulher mais feliz do mundo.' Acariciei seu rosto suavemente e ele sorriu.

'Essa é a intenção.' Arthur brincou e beijou a ponta do meu nariz. 'Agora deixa eu ir tomar banho antes que a gente se atrase.' Ele me beijou rapidamente e se afastou entrando no banheiro.

Sorri sozinha suspirando e me virei novamente para o espelho tentando fazer diferentes penteados no meu cabelo enquanto eu imaginava se existia alguma forma de tudo ficar mais perfeito do que estava.

'Vaamos, Lu! Você não disse que já estava pronta?' Arthur reclamou parando na porta do banheiro.

'Eu to pronta, calma!' Falei terminando de passar um gloss rosa claro em meus lábios. Arthur bufou enquanto eu me olhava pela milésima vez no espelho. 'Tem certeza que não tá muito curto?' Fiz careta o olhando e ele rolou os olhos.

'Se você não sair desse banheiro agora eu vou te carregar a força!' Ele falou num tom sério, mas sorrindo.

'Urgh, ok, ok!' Fiz cara feia me olhando uma ultima vez no espelho e saí do banheiro. 'Você nunca arruma a gola!' Falei ajeitando a gola da camisa social branca listrada que Arthur usava.

'Sabe que se eu te beijar esse batom vai sair, né?' Ele falou enquanto eu arrumava sua camisa.

'Haha, isso é gloss e não batom. Fora que você não faria...' Ele fez.

Senti uma de suas mãos apertar minha cintura, enquanto a outra estava em minha nuca, seus dedos entrelaçando em meu cabelo solto. Ele me empurrou um pouco pra trás e eu encostei na parede ao lado do banheiro. Eu sabia que minha roupa ficaria amassada e eu teria que arrumar a maquiagem, mas preferi não me importar com aquilo, os impulsos de Arthur eram sempre nas horas mais impróprias, e bem... eu os amava.

Sua mão desceu da minha cintura até a minha coxa, levantando um pouco o vestido e me fazendo ofegar. Segurei firme em seu cabelo enquanto sentia meu lábio latejar por causa da intensidade do beijo. Arthur mordeu meu lábio inferior e desceu os beijos pra meu pescoço como se tivesse ouvido meus pensamentos.

'Arthur...' Falei com a voz fraca e ao invés de responder ele voltou a beijar minha boca.

Quando sua mão, ainda embaixo do vestido, subiu até minha cintura, o celular em seu bolso começou a vibrar. Arthur encostou a testa na minha respirando fundo e tirou a mão da minha cintura, pegando o celular e se afastando. Ouvi ele começar a conversar com Micael sobre o jantar e ajeitei o vestido entrando no banheiro para ajeitar rapidamente a maquiagem.

'Lu?' Arthur me chamou minutos depois, e eu saí do banheiro já com a maquiagem retocada. 'Era o Micael, ele não sabe como chega no restaurante, então ele tá vindo e vai seguindo a gente.' Ele sorriu fraco e eu concordei com um aceno de cabeça.

'Sempre o Micael.' Resmunguei baixo sem a intenção de que Arthur ouvisse, mas ele ouviu e riu alto me deixando sem graça.

'Um dia a gente se vinga!' Ele pegou minha mão e fomos até a sala onde Diego assistia televisão com Kat.

'Hey, hora de dormir, mocinho!' Me agachei na frente dele que balançou a cabeça negando. 'Não tá com sono ainda?' Olhei o relógio e vi que já eram quase dez horas da noite.

'Não.' Ele sorriu.

'Ok, mas não dorme muito tarde, tá bom?' Ele concordou e eu lhe dei um beijo na bochecha rapidamente. 'Kat, qualquer coisa liga no meu celular ou no do Arthur!'

'Tranquilo, Luinha.' Ela sorriu concordando enquanto Arthur beijava a cabeça de Diego.

'O Micael já deve estar chegando.' Arthur falou abrindo a porta de casa.
Quando saímos da garagem o carro de Micael já estava lá, acenamos pra ele e seguimos para o restaurante com ele logo atrás.

'Wow, nunca tinha entrado aqui!' Falei observando o restaurante. Além de ser enorme, tinha uma decoração linda, com enormes lustres e teto envidraçado.


'Eu também não!' Micael e Sophia falaram juntos nos fazendo rir.

 'Ali o pessoal.' Arthur apontou para uma mesa grande, mais ao fundo onde Chay, Mel, Pedro e Rayana conversavam animados.

'Começaram a beber sem mim?' Micael perguntou alto quando chegamos mais próximos da mesa.

'Vocês demoraram demais, cara!' Chay se levantou sorrindo. 'Aposto que foi culpa do casal!' Ele apontou pra mim e pra Arthur e eu dei língua, quando olhei pra Arthur vi que ele apontava pra mim como se dissesse que a culpa era minha.

'Hei, parte da culpa é sua também!' Dei um tapinha fraco em seu braço e ele sorriu.

Depois que falamos com todo mundo, nos sentamos e o garçom nos serviu com o vinho que já estava em cima da mesa.

'Agora o brinde!' Pedro falou animado levantando a taça que estava em sua mão.
'Ao sucesso do McFly, porque a gente merece!!' Rimos enquanto brindávamos animados.

 'E um brinde as nossas namoradas, claro! Sem elas a gente não seria nada!' Chay completou e eu, Soph, Mel e Rayana concordamos sorrindo.

'Quem são os escolhidos que vão voltar dirigindo essa noite?' Micael brincou e todos nos entreolhamos, caindo na risada logo depois.

'O taxista!' Arthur falou antes de beber o vinho.

'Argh, aquela menina me dá nos nervos.' Eu conversava com Sophia sobre uma garota da faculdade. Estávamos alheias à conversa que todos os outros estavam tendo. 'Esse já é o segundo professor que ela tem um caso, quando ela se formar já vai ter passado por todo o corpo docente da faculdade!' Rimos.

'Richard, o outro professor que ela teve um caso, se separou um pouco depois que a noticia do casinho deles se espalhou. Disseram até que ela estava grávida, mas perdeu o filho. Duvido muito.' Sophia deu de ombros e eu concordei fazendo careta. 'Mas mudando de assunto, eu realmente quero esse seu vestido emprestado!' Ela sorriu observando meu vestido preto.

'Gostou tanto assim?' Arqueei a sobrancelha e ela concordou. 'Ainda acho ele um pouco curto demais, mas você e o Arthur falaram tão bem que eu desisti de trocar.'

'Hm, o namoradinho gosto foi?' Ela sorriu maliciosamente e olhou a mão de Arthur que estava sob minha perna cruzada, acariciando meu joelho.

'Você não presta.' Balancei a cabeça e ela riu.

'Duvido que não vá rolar um after party quando vocês chegarem em casa.' Ela piscou.

'Na verdade...' Falei um pouco mais baixo. 'Já quase rolou um before party.' Ela abriu a boca e depois sorriu.

'Eu realmente mesmo quero esse vestido emprestado!' Rimos.

'Amor.' Arthur chamou minha atenção e eu me virei pra ele que apontou o cardápio da mão de Micael. 'Você prefere prato individual ou dividir?'

'Hm... tanto faz! Pede alguma coisa que a gente divide.' Sorri e ele concordou voltando sua atenção para o cardápio.

Observei os sete ali na mesa e sorri para mim mesma. Todos os garotos comprometidos e felizes com suas namoradas, a banda com gravadora já prestes a gravar um cd, não tinha como nada ficar melhor. Aquele era o ambiente eu que eu mais me sentia bem, com meus amigos, meu namorado, só faltava meu filho. Era ali onde eu sempre quis estar, do lado do Arthur, vendo ele realizar o maior sonho da vida dele e me sentindo mais amada do que eu jamais havia sentido.  

'Ai, eu quero uma mousse de chocolate!' Falei depois que os pratos já tinham sido tirados de cima da mesa. Estávamos todos conversando e fazendo planos adiantados para a turnê dos meninos. Eu estava com a cabeça encostada no ombro de Arthur enquanto seu braço envolvia minha cintura.

'Chocolate engorda e dá celulite.' Ele falou me olhando.

'Chocolate é bom e me faz feliz.' Dei de ombros o ouvindo rir.

 'Amiga, vamos no banheiro. Quer vir?' Sophia falou se levantando e eu vi que Mel e Rayana faziam o mesmo.

'Claro!' Me levantei rapidamente também.

'Mulheres e o mistério do banheiro!' Micael riu. 'Um dia descubro o que vocês tanto fazem lá dentro. Não dá pra ir uma de cada vez?' Ele nos olhou e nós negamos em coro.

Deixamos os quatro conversando na mesa e fomos até o banheiro que ficava no andar de cima do restaurante. Havia um grande salão na parte de cima, mas que naquela noite estava vazio, talvez por ser dia da semana. Um longo corredor nos levava até o banheiro, a porta do sanitário masculino ficava um pouco antes que a do feminino.

 'Lu, amei seu vestido!' Rayana comentou sorrindo, antes que eu agradecesse Sophia me interrompeu.

 'Entra na fila pra pegar emprestado, amiga!' Rimos. 'Esse vestido é mágico!' Ela piscou pra mim enquanto Mel e Rayana nos olharam sem entender.

'Hm... digamos que o Arthur também adorou.' Falei ficando um pouco sem graça e elas riram.

 'After party...' Mel cantarolou e eu ri.

'Aposto que o Chay também amou o seu!' Falei apontando para seu vestido azul escuro que também era um pouco curto.

'As after parties de hoje à noite irão ferver!' Sophia comentou se olhando no espelho nos fazendo rir.

Depois de quase dez minutos nos olhando no espelho, retocando a maquiagem e fofocando, saímos de banheiro rindo com alguma besteira que Soph tinha dito.

'Ai droga, esqueci de retocar o gloss. Já volto!' Falei voltando rápido para o banheiro enquanto as meninas me esperavam perto da escada.

O banheiro vazio fazia cada passo meu ecoava, dando um tom um pouco sinistro e fazendo com que eu me apressasse. Quando eu toquei na maçaneta da porta, alguém entrou rapidamente me puxando pra dentro me fazendo quase gritar.

'Arthur! Puta merda, quer me matar de susto?' Falei num tom baixo e histérico ao mesmo tempo. 'O que diabos você tá fazendo no banheiro feminino?' Olhei assustada para a porta quando ouvimos um barulho do lado de fora, e ele me puxou para a última cabine que era um pouco maior que as outras. Esperamos alguns segundos em silêncio, mas ninguém adentrou o banheiro. O olhei pedindo por uma resposta e ele sorriu de lado.

'Só quero aproveitar um pouco da minha namorada, ué.' Ele falou baixo aproximando o rosto do meu.

'Arthur, no banheiro?' Perguntei tentando ficar séria, mas acabei rindo fraco quando ele começou a beijar meu pescoço. 'Aguiar, você exagerou um pouco na bebida.' Me afastei um pouco para olhar seu rosto.

'E você me torturou a noite toda com esse vestido, ou bem... a falta dele!' Ele riu.


'Hey, eu perguntei se estava curto e você...' Só pra vaiar um pouco ele não me deixou terminar a frase, já que me prensou na parede e começou a me beijar com força. Uma de suas mãos deslizou pela lateral do meu corpo me provocando e chegou até a minha coxa levantando um pouco o vestido. E a culpa de tudo aquilo era do Micael por não ter deixado Arthur fazer o que queria em casa, e agora estava querendo fazer no banheiro de um restaurante.

'Espera!' Falei partindo o beijo assustada. 'As meninas estão me esperando lá fora.' Imaginei elas voltando ao banheiro para me procurar, mas Arthur sorriu balançando a cabeça.

'Dispensei elas.' Ele deu de ombros.

'E agora todo mundo sabe que a gente tá se pegando no banheiro?' Perguntei um pouco desesperada e ele riu alto.

'Acredito que eles irão suspeitar. Mas falei pra elas que ia pedir pra você me esperar porque eu precisava ir urgentemente ao banheiro, posso ser um bom ator quando eu quero.' Ele deu de ombros. 'Agora quer parar de se importar com os outros e se concentrar no momento?' Ele riu.

'Ah sim, claro. Eu e você no banheiro de um restaurante chique, momento histórico, vai pro meu livro.' Brinquei tentando não rir alto.

'O momento histórico ainda nem começou, meu bem!' Ele sorriu de lado me fazendo perder a linha do pensamento e mordeu meu lábio inferior me fazendo respirar fundo.

Sua mão que estava em minha coxa, agora já deslizava por minha cintura debaixo do vestido me fazendo esquecer que aquilo era um banheiro. Agarrei firmemente em seu cabelo e sua boca procurou pela minha rapidamente. Inconscientemente eu rezava pra ninguém entrar no banheiro e atrapalhar aquilo, por mais que eu achasse absurdo, Arthur sempre sabia exatamente como me provocar, ele sabia que eu não diria não pra ele. Senti a mão de Arthur  
brincar com o elástico da minha calcinha e mordi seu lábio com força ouvindo um gemido que eu deduzir ser de excitação, já que isso pareceu o ter estimulado e quando eu percebi minha calcinha já estava em meus pés. Arthur riu contra meus lábios quando eu tentei totalmente sem jeito abrir o cinto de sua calça, suas mãos passeando por meu corpo praticamente nu, já que o vestido estava levantado, não facilitavam nem um pouco meu trabalho. Antes que sua calça caísse, ele pegou rapidamente a camisinha que estava em sua carteira e esperou entre gemidos de impaciência enquanto eu descia lentamente sua boxer.

'Para de provocar, caralho!' Ele reclamou com os olhos fechados e eu ri baixo.

'Se você pode, eu também posso!' Falei o olhando, e ele sorriu voltando a me beijar, mais calmamente dessa vez já que ao mesmo tempo ele tentava colocar a camisinha rapidamente. Quando ele finalmente conseguiu, me puxou pela cintura me fazendo dar um impulso e cruzar minhas pernas em sua cintura.
Tivemos que controlar cada gemido e até suspiros que dávamos por medo de que alguém entrasse no banheiro. Meus lábios latejavam por causa da intensidade dos beijos, e eu sentia que os dedos de Arthur deixariam algumas marcas em minha coxa, tamanha era a força que ele apertava. Um gemido escapou por entre seus lábios avisando que ele estava quase lá, e ele escondeu o rosto na curva do meu pescoço deixando algumas marcas por ali.

Alguns minutos depois...

Desci do colo de Arthur sentindo minhas pernas falharem quando toquei o chão e respirei fundo ainda sentindo meu coração acelerado Senti seus lábios tocarem os meus, agora com extrema delicadeza e sorri.

'Ok, a gente precisa fazer isso mais vezes!' Arthur falou com um sorriso brincando em seus lábios.

'Contanto que não seja em um banheiro, correndo o risco de sermos flagrados!' Brinquei.


'Mas essa é a graça!' Ele fez uma cara indignada enquanto vestia novamente a boxer e a calça. 'É muito mais excitante saber que existe a possibilidade de sermos pegos!' Ele riu.

'É, além de ser totalmente aterrorizante!' Falei fazendo careta.

'Claire, eu não posso falar agora!' Ouvimos uma voz entrar no banheiro e nos encaramos sem saber o que fazer. Estávamos tão distraídos que não ouvimos os saltos da mulher do lado de fora, que agora faziam barulho enquanto ela andava de um lado para o outro do banheiro, falando no telefone ao que parecia.
Me aproximei da porta e olhei pela fresta, a mulher vestia uma blusa rosa choque e estava em frente ao espelho falando tão rapidamente que ficava difícil entender. Senti Arthur se aproximar de mim e me abraçar por trás apoiando seu queixo em meu ombro.

'Que foi?' Ele perguntou num tom de voz quase normal, como se estivéssemos sozinhos no banheiro e eu fiz sinal pra ele não falar nada. Pela fresta vi que a mulher ouviu a voz dele, ou pensou ouvir, já que ela olhou na direção da cabine em que estávamos, mas logo depois voltou a atenção para o telefone.

'Tá maluco?' Perguntei quase inaudivelmente e ele sorriu.

Senti Arthur depositar um beijo em minha cabeça e depois bufar baixinho, demonstrando que estava entediado. Suspirei observando a mulher que parecia agora ter uma discussão qualquer, empurrei Arthur pra trás quando a vi recomeçar a andar de um lado pro outro do banheiro. Arthur me olhou impaciente e sentou no vazo me puxando pra sentar no colo dele.

'Que saco, quero sair daqui!' Falei bufando enquanto Arthur me abraçava pela cintura e eu passava um braço por seu pescoço. 'Daqui a pouco todo mundo vai embora e nos deixam aqui!' Repentinamente lembrei de nossos amigos que também estavam lá.

'Ná, eles não pagariam a conta pra gente!' Ele riu baixo e eu controlei o riso.
Olhei pra porta vendo a mulher passar por ali pela milésima vez e rolei os olhos. Arthur deu um beijo carinhoso em meu ombro e eu o olhei sorrindo.

'Esse banheiro nos adora.' Ele me abraçou mais apertado pela cintura e eu concordei selando nossos lábios. Já que íamos ficar presos ali, até aquela maluca resolver sair do telefone, então eu iria aproveitar meu namorado. Fiz carinho em sua nuca enquanto sentia nossas línguas brincarem, e os choques eletrizarem meu corpo como de costume.

Ouvimos a porta do banheiro depois de alguns (longos) minutos, e eu parti o beijo arqueando a sobrancelha.

'Será que ela foi embora?' Sussurrei e Arthur deu de ombros. Me levantei e abri a porta fazendo o mínimo barulho possível. Aparentemente o banheiro estava vazio. Chamei Arthur e fui na frente para ver se o corredor também estava vazio.
'Vem, rápido!' O puxei pela mão e finalmente saímos do banheiro.

'Ah, realidade cruel!' Arthur falou enquanto descíamos as escadas me fazendo rir.

'Se prepara pra ouvir as piadinhas agora.' Falei baixo antes de chegarmos até a mesa em que nossos amigos estavam.

'Tava mal, hein, Arthur?' Micael tinha que ser o primeiro com as piadas.

'Acho que foi alguma coisa que eu comi mais cedo no estúdio.' Arthur passou a mão pela barriga fazendo careta. É, ele podia ser um bom ator quando queria.
'Perdemos alguma coisa?' Ele comentou casualmente se sentando e os outros deram risadinhas discretas. Sophia me lançou um olhar de 'quero saber tudo depois' e eu sorri sem graça.

'Nada demais, e a gente... perdeu muita coisa?' Dessa vez Pedro resolveu ser engraçadinho. Arthur me olhou sorrindo.


'Ná.' Ele falou simplesmente e deu de ombros nos fazendo rir.

'Vamos?' Chay falou aproveitando um momento de silêncio, o que era raro já que estávamos todos bebendo licor e conversando sobe todos os assuntos possíveis. A conta já estava paga, mas continuávamos sentados ali conversando. As caras dos garçons não eram das mais agradáveis, éramos os únicos clientes restantes ali, e eu tinha a impressão de que dentro de minutos seriamos educadamente expulsos dali.

'Amoooor, você dirige?' Um Micael um pouco alto falou rindo abobalhado. Sophia rolou os olhos e pegou a chave da mão dele.

'Quer que eu dirija?' Olhei pra Arthur ao meu lado.

'Eu não to bêbado, Lu!' Ele sorriu.

Nos despedimos dos outros enquanto esperávamos os manobristas trazerem os carros e Sophia me abraçou rapidamente.

'Quero saber de tudo amanhã!' Ela riu me deixando sem graça. 'E nem tente fugir.' Ela mandou beijos indo em direção ao carro de Micael.

'Haha, se ferrou!' Arthur riu enquanto entravamos no carro e eu o olhei sem entender. 'Vai ser impossível fugir da Soph amanhã.' Ele piscou. 'Adoro ser homem nessas horas... e em todas as outras também!' Rimos.

'Precisamos de mais noites como essa.' Falei suspirando e vi Arthur abrir um sorriso tarado. 'Idiota!' Lhe dei um tapinha no braço e ele riu alto.

Procurei o porta cd, e coloquei a trilha sonora de Um Lugar Chamado Notting Hill para tocar. Um dos melhores filmes e uma das melhores trilhas sonoras, eu simplesmente amava. Pulei para a segunda musica sem me ligar muito em qual era e deixei que a melodia calma ganhasse o carro. ( I Do (Cherish You) – 98º )

All I am, All I'll be
( Tudo o que eu sou, tudo o que serei )
Everything in this world, all that I'll ever need
( Tudo nesse mundo, tudo que eu sempre precisei )
Is in your eyes shining at me
( Estão em seus olhos brilhando pra mim )
When you smile I can feel all my passion unfolding
( Quando você sorri posso sentir toda minha paixão desabrochando )

Your hand brushes mine
( Sua mão toca levemente a minha )
And a thousand sensations seduce me cause I
( E mil sensações me seduzem porque eu )

I do cherish you for the rest of my life
( Eu realmente te amo pelo resto da minha vida )
You don't have to think twice, I will love you still
( Você não tem que pensar duas vezes, eu ainda te amarei )
From the depths of my soul it's beyond my control
( Do fundo da minha alma está fora do meu controle )
I've waited so long to say this to you
( Esperei muito tempo pra te dizer isso )
If you're asking do I love you this much, I do
( Se você se perguntar se eu te amo esse tanto, eu amo )

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo