18 de ago de 2013

49ª Capítulo: "Tudo por uma promessa"


POV NARRADOR
Hoje pode ser um dia que irá mudar a vida destes nossos dois jovens. Hoje, é tudo ou nada.


Anne: a que horas é a audiência?
Arthur: temos de estar no tribunal às 2horas da tarde
Lua: como será que vai correr? – perguntou nervosa
Arthur: não sei amor… espero que corra tudo bem.
Anne: eu acho que voce está muito nervosa. Eu vou fazer um chá para voce s…
Lua interrompe: não, eu não quero chá nenhum… na minha garganta não passa nada.
Arthur: Lua, voce tem de tomar sim. – pediu ele – voce até agora só tomou o café da manha
Lua: eu sei, mas eu não consigo…
Arthur: faz um esforço então – Arthur foi na cadeira de rodas até ela – Por ele! – pediu, pondo a sua mao na barriga dela
Lua: tá… - ela fez bico
Anne: volto já – ela foi para a cozinha
Arthur: não fica assim – ele segurou as mãos dela – Eu sei que voce está nervosa, eu também estou. Mas voce vai ver que tudo vai ficar bem.
Lua: voce acha que o Thiago hoje vai preso?
Arthur: acho que sim
Lua: quem me dera que sim - suspirou
Arthur: não quero que voce perca a cabeça lá…
Lua: isso digo eu a voce – ela segurou as mãos dele – Vamos discutir com calma
Arthur ri: discutir com calma? Isso existe? – riu mais
Lua ri: voce sabe o que eu quis dizer…

Anne chegou com o chá para Lua. Ela pousou a bandeja na mesa da sala, pequena, e Lua fez careta quando sentiu o cheiro do chá.

Lua: meu deus, que ruim! – se queixou – So tomo isso, se o Arthur tomar também
Arthur ri: não amor, eu não gosto de chá
Lua: por favor… - ela fez bico – Por ele! – Pediu, imitando as palavras de Arthur de à pouco, colocando também as mãos na sua barriga
Arthur ri: olha a covardia
Anne ri: eu vou buscar mais um…

Anne foi e veio rapidinho. Os dois tomaram o chá acompanhados de bolachas com creme que Lua adorava, ou melhor, desejava…

Arthur: para quem não queria já – admirou ela – bebeu ele todinho.
Lua: é que com essas bolachas vai bem melhor – sorriu – Amo voce
Arthur: que te deu pra dizer isso agora? – se admirou
Lua: não posso mais falar que eu te amo?
Arthur: deve… mas agente estava falando sobre bolachas…
Lua: e dai?
Arthur: tá… - ele riu – vocês gravidas têm umas manias bem estranhas – riu de novo
Lua: nem é! – cruzou os braços
Arthur: amor, voce quer quantos filhos?
Lua ri: como assim? – ela encarou ele
Arthur: uê… voce so quer um filho?
Lua: não… mas também não estou a pensar em ter um filho tao cedo
Arthur: também não estava dizendo que tinha de ser agora… mas quantos voce quer?
Lua: ahh – sorriu – Eu sempre sonhei com dois filhos. Um menino e uma menina.
Arthur: dois? Só dois? – ele perguntou – Nada disso! Eu quero mais!
Lua ri: mais? Arthur, a minha vida não irá ser so ter filhos
Arthur: mas para ter filhos, vem antes o “fazer filhos” e essa é a melhor parte … - se aproximou dela, sorrindo de um jeito safado
Lua: bobo – abraçou ele, sorrindo também – To com saudade de voce – beijou ele
Arthur: eu também… - suspiraram os dois

(…)

Pouco passava da uma da tarde quando o Guga chegou na casa do casal para os levar ao tribunal.
Como eu já disse, hoje era um dia decisivo.
Como sempre, Guga levou Arthur para o carro de uma maneira que fazia arrancar gargalhadas dos dois. Guga fazia corridas com a cadeira de rodas, que por vezes vazia Arthur se segurar bem para não cair…
Lua ia atrás dele, andando normalmente, rindo também.
No carro para lá, o ambiente de gargalhadas é o mesmo…

Guga: cara, se anima, voce vai ver que ainda vai correr muito para segurar o teu garanhão que ai vem – se referindo ao bebé – Já escolheram o nome?
Arthur: quem me dera cara…
Lua: ainda não. estamos indecisos. Mas ainda temos de pensar bem nisso
Guga: e os padrinhos? – ele olhou para os dois, sorrindo
Arthur ri: não pense que vai ser voce
Guga ri: cara, eu queria… eu posso ser padrinho do segundo filho?
Lua ri: de novo essa historia?
Guga: que historia?
Arthur ri: é que eu já falei disso hoje
Guga ri: mas eu não… - riu de novo – Bom, já sabem o que vao dizer lá no tribunal?
Lua: a verdade claro
Arthur: to morto para saber como tudo vai ser lá…

Mais 15minutos e chegaram ao tribunal.
Entraram lá, dando o nome à entrada e mostrando a respetiva identificação.
Após a entrada na sala de audiências, ficaram esperando, nervosos a presença do juiz e dos advogados respetivos.
Do outro lado da sala, entrou Thiago e o seu advogado que olharam Lua e Arthur com cara de raiva, pelo menos era esse o rosto de Thiago, so expressa raiva.

Juiz: bom, estamos aqui hoje para discutir sobre o acidente de Arthur Aguiar ocorrido no passado dia 23 de Março, pelas 4horas da tarde, na Rua de S. Pedro *inventei*. Temos testemunhas que afirmam que voce Thiago, é o culpado. O que tem a dizer em sua defesa?
Thiago: eu não tive nada a ver com isso! ele é que nem dirigir se sabe…
Juiz: mas tem testemunhas
Thiago: aposto que são comprados por eles – apontou para Lua e Arthur

No outro lado da sala, estava o cara que foi contratado por Thiago para participar no acidente do Arthur. aquele que foi preso e que o advogado de Arthur e Lua conversou… ele é o Kevin.

Kevin: chega de mentir Thiago! Foi voce! Voce me contratou a mim e ao Roger – outro cara que falta ser preso – Para participar num acidente. Voce nos disse quem era e disse que era para fazer ele desaparecer da terra.
Thiago: voce fumou por acaso? – disse sem noção
Juiz: vamos lá tomar cuidado com as palavras! – avisou – Arthur, voce se lembra de alguma coisa do acidente?
Arthur: por mais que eu me queria lembrar, eu não consigo…
Juiz: se bem me lembro, vocês têm outro caso em discussão que é a herança da Dona Maria, avó da Lua Blanco Aguiar. Thiago, esse era uma boa justificação para fazer o Arthur “desaparecer da terra” né?
Thiago: não sei do que voce está falando – se fez de desentendido
Juiz: se bem me lembro, Lua e Arthur têm de estar casados, junto, com um filho e morando juntos. Se o Arthur morresse, isso seria uma complicação nesse testamento e voce poderia muito bem assim ficar com a herança.
Thiago: eu não falo mais nada! – cruzou os braços
Juiz: bom seria duas testemunhas aqui para dizerem que Thiago é mesmo o culpado. Assim não dá – tentou complicar o caso

Ouvem-se uns barulhos do outro lado da porta. Era uma confusão entre os seguranças e uma garota.
A porta se abre…

Xx: ELE É O CULPADO! – gritou a garota
Lua e Arthur: Matilde? – estranharam a presença dela
Lua: o que ela faz aqui?
Juiz: ORDEM! – gritou – ORDEM NO TRIBUNAL! – gritou de novo – Quem é voce?
Matilde: eu sou mais um testemunha que está aqui para ajudar eles – apontou para o Arthur e a Lua – O Thiago e eu somos os culpados de tudo!
Juiz: como assim? São dois culpados afinal?
Matilde: eu e ele é que montamos o esquema todo para o Arthur sofrer o acidente… mas eu não sabia que seria assim tao serio. o Thiago foi quem deu as ordens aos dois marginais…
Kevin interrompe: olha como voce fala! – ameaçou
Matilde: eu não queria que o Arthur ficasse desse jeito – olhou para ele, na cadeira de rodas – O plano era fazer a Lua se assustar e quem sabe perder o filho…
Lua: SUA LOUCA! – ela gritou – FILHA DA P…
Arthur interrompe: calma Lua! – pediu
Lua: voce é minha prima… - ela começou a chorar – Como voce teve coragem de fazer isso?
Matilde: voce é uma garota mimada, de sorte que sempre teve tudo o que quis. Tem um marido lindo ao seu lado, tem tudo o que uma princesa merece e sempre foi a queridinha da família toda! – ela disse com raiva – Eu nunca tive nada disso
Arthur: voce fez isso tudo por inveja?
Lua: eu nunca tive nada do que eu quis… só com o Arthur do meu lado é que eu aprendi a ser feliz. Voce sabe muito bem que a minha infância foi terrível… - disse com lagrimas nos olhos
Juiz: ORDEM! – gritou de novo – Seguranças, levem o Thiago e essa garota! Agora sim temos provas o suficiente para prender esses dois. – ordenou ela

Ver Thiago e Matilde serem presos não foi das coisas mais bonitas de se assistir. Todos já sabíamos que Thiago era daquele género de pessoa que ninguém podia confiar. Matilde, apesar de ser uma pessoa também do mal, nunca ninguém acreditaria que a garota seria capaz de fazer tanto mal à própria prima. É verdade que elas não se gostavam nem um pouco, mas nada justifica o que foi feito.

(…)

Depois desse dia agitado, os dois lindos só queriam paz.
Nada melhor, do que descansar, nessa noite quente, na cama, com a janela do quarto aberta, levando com a brisa e ainda observando a lua…

Arthur: agora só temos de pensar que está tudo bem – disse, feliz, enquando passava a mao dele nos cabelos dela
Lua: estou tao feliz – sorriu, no peito dele – Viu como a Matilde é falsa?
Arthur: só de pensa que já me dei bem com ela… - ele abanou a cabeça negativamente
Lua: o importante é que agora eles estão presos.
Arthur: amanha tenho fisioterapia de novo – suspirou, aborrecido
Lua: quer que eu vá?
Arthur: não…
Lua: mas porque?
Arthur: não quero que voce me veja naquele estado… tentando andar.
Lua: amor, eu sou sua mulher lembra? Estamos juntos nessa! – pegou a mao dele – amanha eu vou com voce!
Arthur: teimosa – deu um selinho nela
Lua ri: teimosa é… ai! – pos a mao logo na barriga – Nossa, que chute! – reclamou de dor
Arthur: ele tá chutando? – perguntou com um sorriso bobo no rosto
Lua: está…
Arthur: tá doendo?
Lua: não – sorriu – mas é que eu ainda não estou acostumada a isso
Arthur ri: deixa eu sentir… - ele pos a mao na barriga dela

2 comentários:

  1. Até que enfim eles foram presos...vamos esperar para ver se o nosso casal ternura pode ser completamente feliz agora!!!posta mais....

    ResponderExcluir
  2. bem feito pra maltide e o thiago.
    fofo *-*
    maais?

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo