7 de jul de 2013

Uma lição de Amor - Capítulo 28. - Parte 2.



Do ya, tocava na sala em quanto todos dançavam. A Música dos meninos sempre era orgulho para a mãe dos meninos que estavam festa. Sophia dançava feito louca com Micael em quanto Chay e Mel estavam no sofá conversando com Will e a Ane

- Então, por onde vão começar as turnês? - Ane quis saber tomando um gole da champaim fazendo careta, aquele já tinha mais alcool que os outros. - Todas? - Chay gozou sabendo que levaria um tapa de Ane em qualquer momento e Mel soltou uma risada gostosa
- Vamos começar por tóquio, depois Aomori, Iwate, Miyagi, Akita,Yamagata . Fukushima,Ibaraki...
- Nossa, que nomes gozados.. - Melanie soltou uma risada gostosa e Will deu língua pra ela
- Quero ver como vocês vão se virar pra falar japones, essa eu queria ver – Ane falou franzindo o cenho e Will deu um welinho rápido nela a fazendo rir – Queridas, somos os Mcfly, se a gente quiser a gente pode ter um tradutor humano, três beijos – Chay zoou e Malanie deu tapinhas nele
- Cadê a Lua e o Arthur hein? - Will quis saber e Chay soltou um olhar tarado fazendo Will jogar almofadas nele
- Deixa eles gente, eles precisam conversar... - Sophia apareceu sentando junto com os outros quatro já sabendo oque viria por ai. Lua provavelmente estava contando pra Arthur sobre a viagem
- Sophia você tá sabendo alguma coisa que a gente não sabe? - Chay quis saber e ela negou com a cabeça
- É coisa deles... - Micael falou pegando outra taça de champaim piscando pra Sophia que riu bebendo mais um gole

Domingo 9h30 da manhã aerporto de heathrow – Londres

Segurava a mão de Sophia compulsivamente tentando não faze-la chorar, mais eu já estava chorando, elas e os meninos voltariam pra Itália hoje. E eu bom iria embarcar no meu vôô Pra Escócia amanhã já que teria que responder a carta hoje. Eu só não conseguia acreditar que estava me separando deles de novo, ainda mais do Will que eu fiquei sem ver dois anos depois que eu vim pra Londres. Eu sentiria falta de tudo, das brigas, das encrencas, das risadas, dos beijos, das minhas seguradas de vela, absolutamente tudo, mais a distância tinha arrumado um jeito de me separar deles de forma tão brusca. Durante um ano, um ano eu não veria aquelas pessoas pulando e correndo na minha frente, das brigas no aeroporto, dos pubs, absolutamente de tudo. Arthur, Micael, Chay e Will estavam conversando em uma pilastra perto da gente eles pareciam está comformados em quanto eu e as meninas estavamos chorando abraçadas naquele banco. Sophia era a que mais chorava, e isso me fazia chorar já que ver a minha melhor amiga chorando era uma das piores coisas pra mim. Até que a maldita interfone anunciou

“ Voô, com destino a Itália, toscana embarque a cinco minutos no portão nove “

- Chegou a hora amiga... - Ane falou com uma voz abafada tentando segurar o choro se levantando pegando junto com a sua mala fazendo todas levantarem. Elas me deram um abraço coletivo e ficamos ali por mais de um minuto. Me despedi de Ane e Mel em uma série de abraços apertados e eles foram na frente e a Sophia foi a única que ficou.
- Não sei oque dizer Lua... - Ela falou com uma voz chorosa me dando outro abraço e eu ri triste
- Eu não morri tá bom? Vou te ligar Sô, vamos está sempre juntas... Desde que eu vim aqui pra Londres, você sempre ficou aqui comigo, foi a única que me deu apoio e carinho, sem você eu estava ferrada - Falei sinsera
- Eu sei sua vaca – Ela falou com uma voz chorosa limpando as lágrimas me fazendo soltar uma gargalhada mais ainda escondendo o choro – Posso te pedir um favor? - Pedi ranseosa e ela assentiu com a cabeça – Qualquer coisa... - Afirmou e eu sorri 
– Cuida do Arthur pra mim? Não deixa ele sofrer com a minha ausência, eu sei que eu vou sofrer saber que ele tá com outra, mais é a felicidade dele, isso é oque importa, não deixa ele fazer nada de errado tá bom? - Perguntei ranseosa e ela assentiu
 – Obrigada Sô..- Falei abraçando ela que me deu um abraço mais apertado ainda – Agora posso te pedir um? - Ela pediu trincando os dentes e eu assenti – Por favor Lu, promete que não vai se cortar? É sério... por favor... eu tenho conheço... 
- Essa fase já passou Sophia, tá tudo bem.. - Assenti sem graça e ela sorriu mudando de assunto
– Olha só...- falou fungando o nariz – Se você não me ligar todos os dias, quando você voltar eu te mato tá bom? - Ela falou limpando o nariz e eu assenti - Não vou te esquecer sua idiota - a abraçei forte e eu senti uma lágrima solitária cair, uma não várias
– Até um ano Sô.... - Falei triste e ela se virou indo embora... Minha amiga, ela estava indo... 
- Adeus... - Sussurrou virando-se pra trás e eu acenei, depois foi a vez dos meninos chegarem pra me fazer chorar mais ainda

- Tchau Lu, se cuida tá? Não vai aprontar nada lá, porque se alguém aprontar alguma coisa é só você me chamar que eu corro pra matar – Chay falou naquele tom brincalhão me fazendo sorri consigo mesmo dando um abraço apertado no meu velho amigo
- Okay! - Eu ri agora indo abraçar Micael que me esperava de braços abertos. - Tchau Lu... eu sábia que você iria fazer oque achava certo, e relaxa, porque quando se passar um ano, nós vamos correr pra te receber nesse mesmo aeroporto tá legal? - Ele falou tristonho mais com aquele sorriso no rosto me fazendo sorrir sincera o olhando – Eu sei que vão..
- MANA, Porque você tá fazendo isso comigo? Porque você tá me fazendo chorar véi? - Will falou me abraçando forte me rodando me fazendo gargalhar baixinho – Faço as minhas as palavras do Chay, se cuida ok? Vou te ligar todo dia, vamos nos falar no skipe, qualquer coisa... mais pelor amor de Deus, não faz merda ok? - Falou procurado me fazendo rir 
– Cara tudo bem, já tenho 19 anos, já sei me cuidar sozinha maninho – Falei saindo do abraço e ele me deu um beijo no rosto – Até ano que vem Maninha, vou sentir sua falta... - Ele falou dando um último abraço – Cuida do Arthur durante a turnê pra mim tá legal? Sophia vai cuidar dele quando ele voltar.. - Eu sussurrei rindo e ele soltou um “pode deixar” me fazendo ficar mais confiante o soltando e ele foi embora, se tocando que só tinha sobrado eu e Arthur ali

- E agora...? - Falei correndo pra um abraço apertado sentindo como se aquele fosse o último, o último contato, o último toque, a última vez que eu analasária seu perfume pela última vez, Ah aquele perfume que eu tanto amava. O Cheirinho do Arthur era como se fosse uma droga viciante pra mim
- Vou te esperar de janeiro, a janeiro. Até o mundo acabar – Falou sorrindo maroto mais eu via o quão triste seu sorriso estava

2 comentários:

  1. Caramba,essa última frase foi muito emocionante!!! eu só lembrei da nossa eterna novela,essa frase da música me fez lembrar dos momentos inesqueciveis vividos com eles!!!Tomara que esse ano passe rápido....o capitulo foi muito #FOFO....;)
    posta mais logo...please...

    ResponderExcluir
  2. +++++++++++ *-----------* essa web é d+! Tomara q nenhum doos dois se traiam ou achem q se apaixonaram por outras pessoas durante esse ano. By: Paloma Passos

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo