3 de jul de 2013

Uma lição de Amor - Capítulo 24. Parte 2


Depois que eu voltei do hospital todo mundo resolveu me "paparicar" e eu nem tive tempo de falar nada com o Arthur. Um dia depois que eu cheguei Sophia e Mel começaram a levar biscoitinhos, e chazinhos pra mim no quarto me deixando meio folgada. Confesso. E agora eles estavam indo sair. Era de tarde umas cinco e meia e Arthur ficou comigo. Claro acho que depois daquela ele nunca mais ia me deixar sozinha. Não pera eu tinha certeza disso.

- Não to acostumada com todo mundo me paparicando. - Eu ri em quanto deitava no seu colo no jardim da mansão em baixo de alguma árvore.
Então é melhor você se acostumar. A Sophia não vai largar do seu pé pelos próximos dois meses.
- Sei disso – sorri.
- Preciso estudar pra prova. - Mordi o lábio inferior e ele riu
- Lu ainda tem duas semanas. 
- Eu sei... mais eu gosto de me preparar. Vai falar que quando vocês não vão fazer algum show não ficam ensaiando durante toda a semana?
- Não.. - Ele riu – Só tem a passagem de som antes.
- Ha! Mais vocês são bons – Sorri de lado e ele encostou a testa na minha
- Você também é boa no que faz, você sabe disso.
- É pode ser – Sorri sapeca
- Duas semanas com você só pra mim.. - Ele falou roçando o nariz no meu me fazendo sorrir
- Ainda bem que não tenho aulas nessas duas semanas, confesso que esse mimo todo da Sô tá me deixando preguiçosa. - Fransi o cenho fazendo biquinho e ele riu
- A Preguiçosa mais linda do mundo. 
- Você mente bem sábia
- Não to mentindo. - Ele deu língua 
- Tá bom se você acha
- Eu tenho certeza - Ele falou e eu apenas sorri sentindo meu coração disparar  
- E quando voltarmos pra Londres? - Perguntei mordendo o lábio inferior e ele riu
- Tudo volta ao normal ué... Você continua morando no apartamento com a Sô. E eu continuo no APE onde eu e os meninos moramos.
- E as fãs? - Fransi o cenho e ele me encarou – Lu todas as nossas fãs sabem que nós estamos namorando..
- Eu sei... - Suspirei.. - Mais quando a gente voltar... e se elas não gostarem de mim?
- Elas vão gostar.. Eu tenho certeza. - Ele sorriu selando seus lábios nos meus.
- Acho que chegou alguém... - Falei desviando o olhar tentando escutar alguma coisa
- Será que tem haver com o presunto?
- ARTHUR! Respeita o morto! Mesmo que ele seja um canalha. - Dei tapinhas no seu braço e ele gemeu - Ai Lu! 

Ficamos ali até uns 20 minutos conversando e falando de coisas idiotas, sussurrando alguns versos da música dos meninos. If this is love then love is easy - Cantarolei vendo minhas unhas ainda com a cabeça deitada no colo de Arthur que encostava a cabeça na minha e nos assustamos com Clarie vindo até nós. 
- Crianças, preciso falar com vocês - A Velhinha falou séria e nós levantamos ficando sentados
- Oque aconteceu? - Arthur perguntou procupado
- Tinha gente ai não tinha? - Perguntei
- Eram da polícia - Explicou
- POLÍCIA? Oque eles queriam? - Quase berrei 
- Sobre a morte do Sr Scott, a casa vai ficar fechada pra pericia uma semana. 
- Duas semanas? E a gente? - Arthur abriu a boca pra falar confuso e eu concordei
- Vão voltar pra Londres amanhã e voltam semana que vem. - Explicou
- A Nãão! - Fiz bico e ela riu - São só uma semana Lua, daqui a pouco estão de volta. Lembrem-se isso aqui são apenas umas férias, vão ter que ir embora de qualquer jeito. 
- Eu sei.. Mais então! São só férias, nós tinhamos que aproveitar o máximo possível. - Expliquei 
- Deitada no sofá vendo filme de baixo do cobertor com o Arthur? Isso você pode fazer até em Narnia querida. 
- HEY! - Protestamos juntos e ela apenas sorriu 
- Avisam o resto dos meninos e para as meninas. - Ela sorriu indo embora 
- Clarie não bate bem...- Sorri fazendo careta. 
- Nunca bateu... - Arthur falou pegando a minha mão e me guiando pra dentro da mansão. 

Entramos pra dentro e fomos até a cozinha comer alguma coisa, nosso estômago estava roncado. Clarie tinha preparado alguma coisa mais não era exatamente oque a gente queria comer. 

- Crustoli? - Falou olhando o livro de receitas que provavelmente era de Clarie em cima da mesa da cozinha e eu me aproximei olhando pro livro
- Que que é isso? - Ri
- Sei lá só sei que é alguma coisa em italiano. Parece ser bom. 
- Vamo fazer! - Peguei o livro da mesa lendo os ingredientes. Dois ovos, Um cálice de Rum.. - Disse pegando as coisas no armário e colocando em cima da mesa
- Sério que a gente vai fazer isso, e se não ficar bom? - Ele arqueou as sobrancelhas e eu ri
- Arthur Aguiar, tá dizendo que eu não sei cozinha? Abri a boca pra protestar e ele soltou uma gargalhada. 
- Nunca falei isso.. Mais e se não ficar bom? A gente nunca fez nada italinano na vida. 
- Se não ficar bom a gente da pro Chay.- Gargalhei
- Não abusa do Chay tudo bem que ele come tudo mais eu acho que ele não iria comer um Crustoli estragado. Se ele souber oque é isso né. 
- Duvido muito que ele saiba - Eu ri pegando o resto das coisas e colocando na mesa

- Tá mais iai oque a gente faz agora? 

Bata ligeiramente os ovos, junte o rum, o açúcar, a água já misturada com o sal, a manteiga e a banha, acrescente então a farinha. Abra a massa com o rolo, corte com a carretilha em tiras e dê a elas o formato desejado. Frite em óleo de milho ou canola numa panela funda. Depois de fritos, polvilhe açúcar de confeiteiro e canela.- Li o que estava no livro e ele riu - Ok.. 

- Aqui tá a farinha. - Falou pegando o saco de farinha e jogando um pouco em uma caneca de medida. - Arthur tem um bicho a sopra! - Falei olhando pra caneca mexendo os outros ingredientes na  azinha e ele concordou assoprando quando eu vi aquela fumaça de farinha ir toda na cara dele me fazendo gargalhar. Comecei a rir feito demente a cara dele estava tipo MUITO MUITO BRANCA. 

- PARA DE RIR DROGA! Não tem graça! - Ela falou rindo limpando o rosto e eu comecei a rir mais ainda da cara dele. 
- É melhor você parar
- Por que se não você vai fazer oque? - Arquei as sobrancelhas rindo e ele arqueou as duas sobrancelhas e eu desmachei o sorriso

- ARTHUR NÃO POR FAVOR NÃO - Gritei rindo vendo ele jogar farinha no meu cabelo me fazendo rir mais ainda. Ele me agarrou bagunçando meu cabelo até que nós nos desequilibramos caindo no chão que já estava imundo todo sujo de farinha de trigo. 
- Lu você tá parecendo o gasparzinho - Ele gargalhou e eu dei um tapa nele. 
- Se eu sou o gasparzinho você é o Stirlky - Dei língua rindo me levantando
- Olha sujeira dessa cozinha, a Clarie não comer a gente vivo - Falei de boca aberta
- Ou nos comer junto com o Crustoli.

2 comentários:

  1. kkk finalzinho engraçado!!!por favor posta mais...^_^

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo