13 de jul de 2013

Minha irmã Adotiva.

Capítulo 260.



Lua: Eu...Eu... Eu não sei o que fiz pra ele.(afirmou, enquanto retornava para perto de seus amigos)

Sophia: Por que?(indagou, enquanto tomava um gole de suco de maracujá)

Lua: Não sei.(sentiu seus olhos arderem) O Pedro não quer falar comigo.

Mel: Ah! (deu de ombros) Daqui a pouco aquele teu “puxa saco” vem atrás de vc.(molhou os lábios com a língua)

Lua: Não dessa vez.(as primeiras lágrimas se desesperaram em rolar por seu rosto) Ele me olhou obscuro.

Micael: E não vai ser por isso que vc vai chorar, néh?!(revirou os olhos)

Lua: Eu preciso ficar sozinha.(saiu aos pulos, provavelmente rumo ao seu quarto)

Chay: O que deu nela?(franziu o cenho)

Mel: Eu acho que ela ta precisando de alguém.(Se levantou, se auto prontificando)

Arthur: Pode deixar.(coçou a nuca) Dessa vez eu vou conversar com ela.

Mel: Vc vai é brigar com ela, e isso é a ultima coisa que a ruiva ta precisando.(o advertiu)

Arthur: Eu sei o que ela ta precisando.(saiu pelos corredores, sem se quer esperar resposta)

Óh sim! Era o que precisava, ver a Lua aos prantos pra ir atrás dela,e pior , não podia simplesmente se entregar..ou talvez podia..

Arthur: Luh...(a avistou ao longe pelo corredor) Lua..(correu ligeiramente) Lua (se  aproximou ainda mais a puxando pelo braço, a obrigando que lhe mirasse) Eu quero conversar com vc.

Lua e não “adotada”?!Opa! Aquilo não era um bom sinal, mas naquele momento isso pouco importava a loira. Sentia seu coração palpitar, seus olhos arderem como brasa e não estava tendo auto controle de sua emoções.

Lua: Eu não quero conversar com vc.(concluiu cabisbaixo, não o permitindo ver seus olhos vermelhos)

Arthur: Eu...eu queria dizer que..(molhou seus lábios com a língua procurando melhores palavras) que o Pedro não ta chateado com vc.(concluiu incoerente)

Lua: E por acaso eu dei motivos pra ele ta chateado comigo?

Arthur: Ele ta chateado com o que eu fiz.(admitiu , massageando sua têmporas)

Lua: E por que ele não ta conversando com..(parou de falar ao desconfiar de algo) o que vc fez Arthur?(sua voz soou áspera e direta)

Arthur: Eu..eu..eu mandei uma mensagem do seu celular pra ele.(se limitou a dizer)

Lua: Vc o que?!(disse incrédulo) O que dizia nessa mensagem?(mordeu seus lábios inferiores)O que dizia Arthur?(arqueou uma das sobrancelhas)

Arthur: Dizia pra ele esquecer de vc, e..e.. nunca mais te procurar.(concluiu cabisbaixo)

Lua: Então quer dizer que vc se passou por mim e ainda disse coisas horrendas ao Pedro?( concluiu inconformada)

Arthur: É.(se limitou a dizer)

Lua: Isso é ridículo.(cuspiu de forma enfurecida dando-lhe as costas e abrindo a porta de seu quarto, entrando e batendo a porta com certa força)

Arthur: Lua eu não fiz por mal.(disse em um tom mais alto para que a loira pudesse ouvir)

Lua: Vc nunca faz nada por mal, néh?!(usufruiu da ironia , andando de um lado ao outro no quarto)

Arthur: Mas é que eu fiquei “cego” quando vi que vc tinha deixado seu celular com o “Velhote”.(argumentou)

Lua: Pra começar o nome dele é Fernando, Fer-nan-do, e na boa Arthur, já cansei de ouvir as mesas desculpas, faz favor  vai embora.(revirou os olhos)

Arthur: Eu ainda não terminei.(inspirou e expirou lentamente)Preciso te dizer mais uma coisa.( mirou a porta ainda fechada)

Lua: Eu não to afim de ouvi.(bateu o pé sobre o chão)

Arthur: Mas eu vou falar do mesmo jeito.(se sentou no chão, escorado na porta ainda fechada) Apenas me ouve, ok?!

Óh sim! Era isso que precisava! Já não bastava aquela obsessiva e súbita vontade de chorar descontrolavelmente, tinha de agüentar o “retardado convencido” lhe atrapalhando.

Arthur: Na verdade isso não se tornaria do seu conhecimento e meus pais nem sonham que estou te contando isso.(massageou sua têmporas se calando por alguns longos segundos, procurando colocar em um ordem lógicas os acontecimentos)

A loira sentiu seu coração palpitar ainda mais ágil, enquanto ainda permanecia andando de um lado ao outro no quarto. O assunto seria sobre seu verdadeiro pai?

Arthur: Bom, não sei ao certo por onde começar, se é que isso tem um começo, porque pra mim só teve o final. (molhou os lábios com a língua) Lara.. (inspirou e expirou lentamente) Lara.. Se lembra deste nome? Se lembra de quando me perguntou sobre ela? (indagou, desnecessariamente, desde que a loira se quer respondeu) Suponho que sim, talvez esteja na hora de vc conhecer a “Rolha da garrafa” (gargalhou levemente , ao se recordar) Ah , como eu gostava daquela “Rolha de Garrafa”....

Arthur estava drogado! Só podia.Era a única explicação cabível para tal explicação.Lara? “Rolha de Garrafa”? Não havia lógica, mas algo em seu interior lhe dizia que talvez ouvir aquelas “palavras sem nexo e fundamento” poderia ser útil em algum momento, foi então que a loira se apoiou na porta fechada e se assentou .

Apenas uma porta separando o corpo de Lua e Arthur de se te tocarem...

Arthur : A “caçulinha”, é , ela também era caçulinha da família, a alegria do papai e da mamãe, e a super proteção do irmão aqui.(Se auto apontou) A família feliz , é, era bem assim mesmo.(coçou a garganta) Tá! Acho que talvez vc ainda não esteja entendendo claramente as coisas, néh?!Lara, ou melhor dizendo Lara Aguiar, o meu sonho que virou pesadelo, a minha irmã mais nova , a minha “pequena”, a minha paixão, o meu chão, a minha vida...

Pera ai, Lua haveria de ter ouvido errado ou Arthur estava afirmando que a “garotinha da foto” era nada mais e nada menos que sua irmã mais nova? Óh sim! Ainda se recordara na menininha da foto com a legenda que a levava ao nome “Lara”.

Arthur: Ainda me recordo de quando brigamos porque eu cortei a cabeça da boneca que ela havia acabado de ganhar da minha mãe.(forçou um sorriso) Ela colocou as mãos na cintura toda desenha e disse “Thur, independência da minha “Barbie, quero caminhar” ou morte”, e no final eu acabei concertando a boneca dela.(molhou os lábios com a língua, sentindo a respiração pesada de Lua do outro lado da porta) Lara, a minha irmã, dois anos mais nova que eu, e na verdade bem mais  tolerante que vc, sabia? Lara, sempre obedeceu minhas ordens a risca, morreria de medo de eu cortar aos nossos pais sobre suas “fugidinhas”. Ela era o meu melhor.. A única capaz se me arrastar quatro..cinco horas dentro de um shopping .Ah! E alguns mals informados ainda diziam que eu e Lara éramos namorados.. Oh sim! Ela era a namorada dos meus sonhos, mas o destino nos fez mais que isso, nos fez irmãos.

Irmãos? Como assim? Onde ela estava naquele momento? Afinal já quase fizera um ano que estava instalada naquela “nova” família e nunca ouvira nenhuma irmã por ai.. Ops! Não, a loira procurou afastar alguns pensamentos que lhe a rondavam ..

Arthur: Ah mas o destino! A vida! Esses dois andam de mãos dadas para nos surpreender, no dia 19 de julho , me lembro bem desta data, 19 de julho do ano passado eu vi me mundo desmoronar , a “rolha de garrafa” simplesmente se foi, naquela noite fria, escura e solitária, ainda me lembro do ultimo suspiro dela, do ultimo pedido..

Uma irreversível vontade de levantar e amparar aquele “retardado convencido” lhe bateu, não a permitindo notar que as lágrimas já haviam ido embora. Mas ainda tinha de ser forte.. E se aquele era apenas mais um “golpe” sua Arthur para ganhar sua confiança?!

Arthur: Ela pediu pra eu ser feliz, e que de onde ela estaria, estaria orando por mim...(sentiu seus olhos arderem) Pô, a minha irmã, a minha única irmã se foi pra nunca mais voltar.

Arthur chorando?! Óh aquilo era demais para Lua...

Lua: Isso quer dizer que?(indagou com a voz fraca)

Arthur: Que ..que ela morreu.(se limitou a dizer, procurando não soluçar enquanto sentia as lágrimas rolarem por seu rosto)

Não! Como Lua pudera imaginar aquilo... A menininha da foto era uma irmã falecida de Arthur.

Lua: Sinto muito.(se limitou a dizer)

Arthur: Por isso meus pais adotaram vc, com mais idade pra supri o “buraco” que a Lara deixou  na minha vida..(mordeu seus lábios inferires)

Óh, agora tudo fazia sentido. A não aceitação do moreno em ter Lua como irmã, e eiii,19 de julho, foi o dia em que voltaram de férias.. A casa cheia,pessoas distribuindo pêsames.

Flash Back

Victor: Lua,(a chamou sentando sobre o sofá) Espero que não se importe, mas pedi a Fernando que a levasse até a casa de Melanie. (concluiu lentamente) E peço que não se assuste com tudo o que está acontecendo, ok?!Apenas ore.(pediu encarecidamente)

Lua: Perdão, mas alguém morreu? (indagou, ainda persistente)

Victor: Não, (ajeitou seu terno perfeitamente em seu corpo) Apenas viveu.

Fim de Flash Back

Tudo se encaixava perfeitamente montando um verdadeiro quebra-cabeça.

Lua: E por que não iam me contar?(indagou se levantando do chão)

Arthur: Pra não te assustar, pra não jogar a responsabilidade sobre vc..

Lua: Mas o que aconteceu com sua irmã?(prosseguiu) Digo,como foi?

Arthur: Uma doença que descobrimos apenas em seu estado irreversível.(suspirou pesado)

Tristeza. A única palavra capaz de caracterizar Lua naquele momento, jamais poderia passar pela fértil imaginação da loira que aquilo um dia acontecera.

Lua: Por que resolver contar isso pra mim somente agora?(indagou abrindo a porta)

Arthur levantou em um pulo, se colocando de frente a “adotada” e lhe olhando nos olhos...

Lua: Por que em?(persistiu)

Arthur: Porque eu quero recuperar sua confiança pra que eu possa assistir de perto sua felicidade, seja ela com quem for..(concluiu cabisbaixo)

Droga. Mil vezes droga, Arthur ainda possuía aquela “chave” que fazia Lua se “derreter” sobre as palavras bem escolhidas do mesmo. E naquele mesmo instante a loira lhe abraçou, lhe abraçou o mais forte que pode, procurando disfarçar aquela “evidente” dor que esfumaçava no olhar do mesmo, e era inevitável que não se olhassem nos olhos, que não sentissem o cheiro faminto um do outro , que não se desejassem ainda, que não permitissem que seus olhares se comunicassem, e embora ainda se “odiassem” estavam ali, um de frente ao outro e centímetros ou talvez milésimos separavam os lábios um do outro, a respiração de ambos já se tornara ofegante, e estavam em um transe sobre os mesmos olhares...


Fortes emoções em um dia só, não? =)
Até amanhã.

9 comentários:

  1. haaaa fala serio quero mais +
    isso é viciante

    ResponderExcluir
  2. Serio ? so amanha ? pf posta mais assim q der eu to pra ficar louca por causa dessa web...

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaaaa queria mais ta muito bom
    By:BEATRIZ

    ResponderExcluir
  4. Perfeitoo essa é a melhor web que já li na vida.... Muita linda chorei d ++ ..amoooo d ++ essa web vc escreve muitoo bemm.. parabens
    Ass: Flávia

    ResponderExcluir
  5. Ahhh não faz isso nao ja to morrendo de curiosidade

    ResponderExcluir
  6. ahh...tá tudo muito perfeito e emocionante...tomara que amanhã chegue logo#anciosa :)

    ResponderExcluir
  7. Ahhhhhh posta mais sua Diva.. To amando.. A Fanny sua linda posta mais

    ResponderExcluir
  8. Essa fanfic entrou para minha lista das melhores que já li!
    Ansiosa para o próximo capítulo! <3

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo