2 de jul de 2013

Minha irmã Adotiva.


Capítulo 225.

Micael: Pois eu não vou deixar(mostrou língua pra Mel)

Mel: Como não, seu “desaforento”?(levou as duas mãos a cintura se levantando do sofá da sala de televisão do qual estavam) É aniversário da sua namorada depois de amanhã e vc quer fazer o que?!(revirou os olhos)

Micael: Oferecer uma sessão de stripper com aqueles homens ridículos que não vai ser.(bufou)

Mel: Seria perfeito “Léo”.("Léo" porque o Mica tem Leandro no nome para quem não sabe)

Chay: Ah, seria?!(indagou arregalando os olhos)

Mel: Quer dizer, seria legal.(deu de ombros, arrancando gargalhadas de todos ali)

Arthur: Legal seria se o senhor Micael Borges tirasse seus pés do meu colo.(sua voz se proliferava repugnante)

Micael: Foi mal.(atendeu o pedido do amigo, colocando seu pé sobre o sofá, desde que uma vez Chay estiva assentando sobre o chão)

Arthur: Em relação ao seu aniversário Barbie, se quiser usar o espaço da minha casa eu libero.(deu de ombros)

Sophia: Dispenso(se limitou a dizer, torcendo o nariz)

Arthur: E eu posso saber o..(parou de falar ao interligar os “pontos”) Lua..(revirou os olhos)

Mel: Então a sessão de stripper ainda ta de pé?!(indagou divertido, procurando encaminhar a conversa para outro rumo)

Micael/Chay: Não.(concluíram em um uníssono)

Arthur: Um sai e o outro entra..(negou com a cabeça observando uma imagem não tão legal assim, aos olhos de Arthur)

Sim! Lua e Pedro estavam aparentemente usufruindo de uma conversa bastante descontraída e se quer notaram a presença dos amigos na sala.

Mel: Um trai o outro não.(concluiu intolerável)

Arthur: Um tem motivos o outro não.(arqueou uma das sobrancelhas)

Mel: E desde quando s..(foi interrompida)

Chay: Eii morena. É problema deles(afirmou com a cabeça)

Mel: Eu só quero ajudar.(levantou as mãos em forma de rendimento)

Chay: Vc já ajudou néh, Arthur?!(olhou para o lugar onde o mesmo estava assentando e observou a ausência de Arthur)

Micael: Oba! Barraco(comemorou divertido, notando que o amigo estava marchando rumo a Lua e Pedro)

Arthur: Pensei, que eram somente amigos.(os alfinetaram)

Lua: Pensei que vc não tivesse mais nada a ver com isso.(o retribuiu)

Pedro: Lua..(fitou Arthur) Nós somos amigos.(se limitou a dizer, voltando a atenção para a loira)

Arthur: Qual é. Vão mentir até quando?!(prosseguiu com um sorriso sarcástico em seus lábios)

Lua: Desculpa, queridinho mas o experct em mentiras aqui é vc.(o apontou com irreverência)

Arthur: Não sei se vc sabe, mas é péssimo pra minha reputação que minhas “ex” fiquem andando com companhias tão rebaixadas(mirou Pedro)

Lua: Vai dizer isso pra Carla, “maninho”.(o sorriso sarcástico ainda aflorava nos lábios da loira)

Micael: Tá legal(interferiu) A conversa ta muito interessante, mas já deu néh?!(interveio )

Arthur: Pelo menos ela me respeita.

Lua: E quem é vc pra falar de respeito?(arqueou uma das sobrancelhas se aproximando do mesmo) Vc se respeita ,por acaso?!

Arthir: Eu não vou discutir isso com vc, “adotada”.(negou com cabeça)

“Adotada”. Tudo estava voltando ao seu devido lugar, lugar do qual ambos não deviam ter se audaciados a saírem, como o amanhecer do sol, como a rotação da Terra, como o aflorar das flores, tudo não passava de uma fase, ou talvez de uma fraqueza, do qual estava se retornando ao seu local de origem... “Adotada”.. “Retardado convencido”... Implicâncias... Desafiações... Aquilo sim, séria o mais próximo que Lua e Arthur poderiam se conviver.

Lua: Pedro, acho que estávamos conversando se não me engano, néh?!(ignorou por completo a ofensa de Arthur)

Arthur: A festinha das suas primas ainda ta de pé néh, Chay?!(olhou para o amigo que estava apenas assistindo a discussão sentado no sofá ao lado de Melanie)

Mel: Que festinha?! Que primas?(indagou, arregalando os olhos)

Arthur: A festinha que..(voltou seu olhar para a loira, quer dizer para onde Lua se encontrava, desde tanto a loirinha quanto Pedro já havia se retirando da sala)

***

Lua: Pedro, desculpa, mas não acho certo sairmos por juntos, entende?!To confusa.

Pedro: Eu sei que vc ta confusa.(insistiu)

Lua: Então respeita, por favor.(implorou com os olhos)

Pedro: Eu não vim falar da gente(revirou os olhos se sentando na cadeira ao lado da loira na biblioteca)

Lua: Ah não?! Então veio falar do Chapolim Colorado?(indagou com uma ironia esplêndida)

Pedro: Não, vim perguntar se vc quer ir visitar a Marina...(deu de omrbos)

Lua: Mas ela t..(foi interrompida)

Pedro: A Mary veio passar uma tratamento mais leve no hospital daqui mesmo.(argumentou)

Lua: Bom,(molhou seus lábios com a língua)Não vejo mal algum em visitarmos ela.(deu de ombros, deixando um sorriso cativante brotar nos lábios da mesma)

E em imperceptíveis segundos posteriores o aparelho celular de Lua vibrou , deixando claro que alguém lhe incomodava naquele exato momento, permitindo assim, que a loira notasse no identificador de Chamadas que a “doce” Carla estava a sua procura, talvez não atender fosse a solução mais cabível.

Bom, não era assim que Carla pensava, desde que mandou uma mensagem como soluções dos problemas.

Lua, minha cunhada preferida. Estou com muitas saudades, e precisando urgentemente conversar com vc. Não entendi ao certo o que aconteceu naquele dia em que vc esteve aqui na casa do Arthur.Só espero que não esteve magoada comigo :/

Aguardo retorno.

Beijos

Carla

A única e exclusiva conclusão que Lua fora capaz de chegar naquele exato momento era que Arthur AINDA abrigava Carla em sua casa, deixando assim que a loira percebesse que o moreno se quer havia arrependido de seu feito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo