11 de jul de 2013

Minha irmã Adotiva.

 

Capítulo 250.



Lua: A sim.(fechou os olhos sentindo a brisa acariciando seu rosto) Bem melhor.

Fernando: Que tal agora me contar o que ta acontecendo?(indagou jogando seu sandália de dedo que carregava na mão sobre a areia e se assentando)

Lua: O que ta acontecendo?(franziu o cenho, fazendo as mesmas ações do moreno)

Fernando: Lua, eu sou um “alienígena” mas não um idiota, ok?!( usufruiu demasiadamente de seu lado divertido)

Lua: Não gosto de conversar com “alienígenas”.(fez careta)

Fernando: Nesse caso vou ser obrigada a te abduzir pro meu planeta e te usar como “ratinhos de laboratório”. (prosseguiu, fechando os olhos e sentindo a brisa fria apalpar seu rosto junto aos barulhos ritmos das ondas se quebrando)

Lua: AAH!(torceu o nariz) Isso não, não posso ser um “ratinho de laboratório”, haverá uma saída pra isso.

Fernando: Claro que há uma saída.(deu de ombros) Podemos ser amigos. (deu uma piscadela para a mesma) E prometo não te levar pra qualquer outro planeta onde te usem como “ratinhos de laboratório”.

Lua: Vc está me chantageando?(indagou, com um sorriso divertido sobre os lábios)

Fernando:Bom eu diria que..que..sim.(deu de ombros, olhando as ondas se chocarem uma nas outras ao longe)

Lua: Sendo assim terei de me acostumar com a vida de um “ratinho de laboratório”.

Fernando: Ser minha amiga é algo tão ruim assim?(arqueou uma das sobrancelhas)

Lua: É que a gente não precisa se tornar amigos, afinal nós já somos isso desde a primeira vez que nos vimos.

Fernando: Nossa! (torceu o nariz) Isso ta parecendo aquelas frases de final de livro, sabe?(gargalhou sonoramente, junto a loira) Bem, gosto de te ver assim.(Admitiu)

Lua: Assim como?(franziu o cenho)

Fernando: Sorrindo e feliz...(molhou os lábios) Sei que tem algo de afligindo e jamais lhe forçaria a dividir isso comigo, mas se precisar de algum conselho, sou mais experiente e talvez possa lhe ajudar.(Deu de ombros)

Lua: Eu to bem.(persistiu)

Como Fernando conseguia ser tão carismático, tinha vontade de passar horas e horas ao seu lado trocando inconfidência, não como amigos, claro, mas sim como pessoa, ele parecia lhe compreender e não a sufocava com acusações sem nexo, apenas a presença dele , ali ao seu lado já lhe confortava. O silêncio pesou e mesmo com milhares assuntos a serem debatidos entre eles, ambos se permitiram viver aquele momento... digo, deixar que apenas seus olhos “gritem” e “extravasassem” da forma mais culta o possível. A medida que os minutos iam passando a lua que por sinal era “cheia” procurava sua melhor posição diante do mar, refletindo na areia seu maior brilho.

Fernando: Gosto de ficar em completo silêncio observando as impressionantes transições que a luz do luar provoca sobre as ondas, elas parecem dançar umas sobre as outras, olhe só aquela (apontou para uma onde que se desmanchara e formara um multicolor)

Lua: Quase ninguém nota isso.

Fernando: Eu gosto de coisas simples, que ninguém normalmente percebe , mas que proporciona algo surreal no nosso interior , entende?( a fitou)

Lua: Opa! Agora a frase de final de livro foi sua.(um sorriso cativante brotou nos lábios da loira)

Fernando: Vc ta me saindo uma ótima “ratinha de laboratório”.(mostrou língua para a mesma)

Lua como resposta apenas inspirou todo o ar que fora capaz e o deliberou gradualmente.

Fernando: Lembra da palavra “sorriso e felicidade”?(arqueou uma das sobrancelhas)

Lua: Claro, senhor “comandante”(bateu continência forçando um sorriso)

Fernando: Sinto que minha presença não te faz tão bem assim.(fez careta)

Lua: Muito pelo contrario.(mordeu seus lábios inferiores) E talvez ai esteja o problema.

Fernando: Perdão, mas em que língua vc esta falando?(indagou divertido)O fato de nos darmos bem te traz problemas?(indagou, franzindo o cenho)

Lua: Da ultima vez que me dei tão bem com uma pessoa, acabei meio magoada, sabe?!(olhos as ondas ainda se chocando)

Fernando: Não gosto de pensar em pontos negativos e sim nos positivos..(deu de ombros) Acho que entendo perfeitamente onde quer chegar e acho que conservar o que temos até agora é a melhor opção.(a aconselhou) E se tiver que acontecer , vai acontecer...(deu de ombros) Mais cedo ou mais tarde (a fitou)

Lua: Vc é uma pessoa maravilhosa, táh?! Nunca deixe que alguém apague seu brilho..(lhe abraçou desajeitadamente) E olha isso é o nosso segredinho, ok?!

Fernando: O que é o nosso segredinho?(franziu o cenho)

Os olhares já tinham se confidenciado o “segredinho” e Lua apenas o fez, permitiu que seus lábios pousassem sobre o do moreno, o choque foi instantâneo sobre aquela pele macia e quente, o “velhote” hesitou diante da ação da loira, mas como resistir, beijaram com ardor, com astucia, com vontade, com saudade.. E embora Lua tivesse a certeza que aquilo não poderia ser real, notou que seus pensamentos não giravam em torno de Arthur enquanto estava acompanhada por Fernando. Talvez estivesse fazendo as escolhas certas pelo menos uma vez na vida.

Capítulo LuCato =)

4 comentários:

  1. Fernando mandando super bem....o Arthur tem que se ligar logo,se não perde a ''adotada''...=)

    ResponderExcluir
  2. So quero ver quando o Arthur souber que a Lua beijo o fernando

    ResponderExcluir
  3. :"( ~churando~ Krl Arthur #FDP faz alguma coisa

    ResponderExcluir
  4. O Arthur tem que ver esse beijo!!!!!!!!!!!!!!
    Greicy Kelly

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo