11 de jul de 2013

Jogos Vorazes - Cap 14


Últimos capítulos...



Olhei ela se debatendo e ele gritando .

- EU OUVI !

- IVO ! IVO ! - ela berrou e nós podiamos ouvir seus gritos agonizados por ela

- NINA ! NINA ! ONDE VOCÊ ESTÁ ? NINA ! - olhei para ela e me levantei pegando a faca que ela pretendia usar em mim .

- Você disse ! - ele falou entredentes

- IVO , IVO !

- Nina !

- Você disse o nome dela ! - ele a jogou três vezes consecutivas contra a parede e eu ouvia seus ossos se quebrando com o impacto e seus gritos de dor , e ai ela caiu no chão , ela ainda estava viva mas eu não falei nada ele olhou para mim raivoso e apontou o dedo

- Só desta vez 12 , por ela - e passou a mão na mesa levando a sua mochila . Me aproximei de seu corpo e ela ainda respirava , enfiei a faca na sua perna onde Ivo feriu Arthur , e não continuei porque Ivo apareceu e eu me escondi dentro da Cornucópia para me esconder , mas acabei ouvindo uma coisa que me fez chorar , mesmo eles sendo , assassinos , frios , cruéis e culpados .


- Nina !

- Iv-vo ... - sua voz não passa de um sussuro .

- Não, não Nina fique - ele disse segurando sua mão , um bolo começou e meus olhos transbordaram . – fique, fique, eu preciso de você .

- Ivo , I-vo.. des-desculpa . Deveria te-la matado.- vi ela chorar e chorei junto , quem eu estava querendo enganar , eu não sou fria e calculista , e dá pra ver que eles ... se ...se amam .

- Não precisa se desculpar, foi culpa minha não deveria ter te deixado vir, - Também vejo

lagrimas em seus olhos . - Não sozinha. Foi o Chay não foi? - ele pôs sua cabeça entre seus braços acariciando seu rosto pálido e sangrento

- Sim. - Sua voz esta ainda mais fraca - Sei que não vou voltar a ver a luz , sei que tudo esta acabado agora , sei que tudo foi tirado de mim . Ivo ... eu...eu te amo. - ela soluçou e sua respiração ficou um pouco mais ruidosa

- Eu também te amo Nina . Sempre amei . - ele continua chorando . - Desculpa

- Queria poder fica com você . Espero um dia poder te ver de novo .

- Por favor, fique comigo .- Percebo que ela morreu e ele chorou agarrado ao seu corpo quebrado . Enxuguei os olhos na jaqueta e ele se levantou furioso levando a mochila , dei cinco minutos e ouvi o aero deslizador chegando levantei levando a mochila e corri de volta para a gruta em que deixei Arthur , feliz porque ia ajuda-lo e triste que vi a pouco . O canhão já tinha tocado a exatos 8 minutos e meio e eu ainda impedia as lágrimas de cair .Assim que comecei adescer notei que ele continuou a tremer , o chamei baixinho o balançando 


 -Arthur , eu consegui . Consegui o remédio - falei sentada de frente para seu corpo 

- Que que foi isso ? - ele puxou meu rosto para olhar onde a faca tinha arranhado 

- Nada , to legal 

- Não , não ta legal , o que aconteceu 

- A garota do 2 atirou uma faca , e por falr nisso Chay e eu matamos ela 

- Você e Chay ? - ele perguntou fechando a cara e eu ri 

- Ele fez isso pela , Mel eu só enfiei a faca na perna dela ... eu fiquei com tanta pena , mas chega . Eu to bem - abri o pote enquanto ouvia novamente suas reclamações 

- Você não deveria ter ido , Você disse que não ia 

- Você piorou - mergulhei o dedo na testura pastosa e o cheiro me deixou meio aérea , assim que toquei seu machucado ele não conteve um grunhido de dor , se segurando as pedras 

- Desculpa ... - falei um pouco baixo esfregando em cima de toda a extensão de seu machucado 

- Você ... você precisa também - ele falou com a voz um pouco sufocada 

- Eu to bem 

- Já ta melhor - ele suspirou soltando o ar apressadamente 

- Agora você 

- Arthur eu disse , eu to legal 

- Não pera você também precisa , vem 

- Ta bem - me aproximei de seu corpo e meu rosto ficou frente a frente com o seu senti arder um pouco , mas mantive a expressão neutra . Seu dedo realizava movimentos lentos e continuos pra cima e pra baixo como se estivesse acariciando um gato . Sua mão parou no meu pescoço e depois desceu e novamente não consegui quebrar o contato visual . Esbocei um pequeno sorriso . Deitei novamente sobre seu peito e por mais que eu tivesse dormido bastante eu senti meu corpo pesado e apaguei em poucos minutos . Acho que horas depois , pois o dia agora estava claro e o sol estava brilhando novamente , Olhei para Arthur e sorri 

- Oi - falei meio baixo e vi sua expressão mais saudavel e menos doentia . 

- Olha - ele falou acariciando minha testa 

- Hm ? 

- Você tá bem melhor - Toquei onde o machucado estava mas só senti um minusculo arranhado , olhei para onde antes era sua perna lascinada e só vi um pequeno risco vermelho no local 

- Ah meu deus , Arthur  !

- Eu não to sentindo nada - ele falou feliz 

- Vamos pra casa - eu sussurrei e ele me olhou - É sério , só sobrou a nossa equipe

- Podemos ir pra casa - ele falou meio descrente  e me abraçou 

- A gente sabe que o Chay fugiu , o Ivo vai estar na Cornucópia . - Ele falou enquanto atravessavamos a corredeira de água - Ele não vai pra lugar nenhum que não conheça . A Tigresa pode estar em qualquer lugar ( Tigresa = Johanna ) 

- A gente pode caçar por aqui , não sobrou mais nenhuma comida - felei observando a floresta , ali era um bom lugar , comida farta . 

- Tá , me dá o arco - olhei para ele assustada e ele gargalhou 

- Eu to brincando , vou pegar umas frutas . - ele saiu andando e eu deixei um sorrisinho escapar . Continuei andando e botei uma flecha na posição . Achei um esquilo bem gordo em uma árvore , quando fui atirar BOOM o canhão soou e eu comecei a me deseperar , Ivo estava mais bravo agora que perdeu Nina , Arthur tinha acabado de enfrentar sua quase morte .  

- Arthur - sussurrei e comecei a gritar - Arthur !  Arthur ! Arthur  ! - Alguns segundos depois reconheci seu casaco com ... merda amoras-cadeado ( Idéias da tia Suzie )

- Arthur ! - gritei mais alto e quando ia começar a correr ele me segurou pelos ombros e eu o abracei . 

- Você  tá legal - ele perguntou me olhando e eu comecei a chorar de nervoso

- Eu o-ouvi o canhão ! e eu pensei.. 

- Nã.. 

- Isso é amora-cadeado - dei um tapinha na sua mão que estava cheia delas - Arthur ! isso te mata num minuto 

- Eu não sabia - ele levantou os ombros e eu continuei meio histérica 

- Você me matou de susto , mas que droga ! - o abracei o sentindo apertar os braços a minha volta me erguendo um pouco do chão 

- Desculpa ... Desculpa ... Não vai se livrar de mim assim tão facilmente baixinha - ele falou com a voz meio rouca e eu o beijei sentindo ele segurar minhas pernas e envolve-las na sua cintura se arrastando no tronco da árvore até estar sentando comigo em seu colo , quase me esqueci que tinha um cara louco atrás de nós um tributo morto que agora estava como "undefined" , e eu beijando um cara super gato numa floresta com meus pais , amigos , irmãos e todos os distritos existentes assistindo , me afastei dele e ele riu da minha cara me deu selinho nos levantando 

- Vem , vamo ver quem morreu - sai atrás dele e a alguns minutos dali estava Johanna com várias amoras-cadeado na mão e seu corpo sem vida no chão mais seus olhos ainda continuavam felinos quase como se tivessem vida própria porque pareciam mais vivos do que nunca . 

- Eu nem sabia que ela tava me seguindo  - Arthur murmurou e só ai eu notei , Tigresa foi seu primeiro assassinato . A primeira vítima dele . 

- Ela era esperta ...

- Muito esperta ... - retirei as amoras de sua mão e colocando no recipiente roxo que estava na mochila de Mel . 

- O que vai fazer ? 

- Talvez Ivo , também goste de amoras ... vamos - amarrei o recipiente no meu cinto e continuamos a andar ... Sem comida

Continua ... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo