3 de jul de 2013

5° Cap. "A garota da porta vermelha"




“As aparências enganam”



- Boa noite, filho – a Sra. Aguiar diz dando um beijo no topo da cabeça do filho que ainda estava na sala. – Como foi o seu dia?
- Tudo bem, a não ser que eu constatei que a Blanco é maluca.
- Arthur! Não fala assim dela, ela é um amor de pessoa.
- Um amor de pessoa maluca né?!
- Filho, pára de falar assim dela, vocês têm tudo para se darem super bem.
- Que seja! Mas que ela é maluca, ah isso ela é!
- Falando na Lua, onde ela está?
- No quarto dela, não saiu da frente do computador o dia todo.
- Mas ela não disse que ia fazer o trabalho de álgebra?
- Ela fez depois do almoço, logo depois de...
- TIA! – Lua chega a tempo de não deixar Arthur terminar a frase.
- Oi minha linda, tudo bem?
- Tudo. E aí, como foi no SPA?
- Maravilhoso, o lugar é perfeito. Da próxima vez eu levo você e a Julia junto.
- Eba! Eu vou adorar.
- O Arthur disse que você ficou o dia todo no computador, não ta esquecendo de usar os óculos para ler, né?
- Relaxa Tia, eu tô usando.
- Além de maluca ainda é quatro olhos – Arthur disse sem tirar os olhos da tv.
- Como se você fosse muito normal, né Aguiar?
- Crianças! Parem com isso! O que aconteceu com vocês dois enquanto eu estava fora? Que jeito é esse de um falar com o outro? – a Sra Aguiar disse sem entender o motivo dos olhares de segredo/raiva/provocação dos dois.
- Não aconteceu NADA Tia, né Aguiar?
- É mãe, tá tudo bem entre a Blanco e eu – ele disse dando um sorriso falso – e não se preocupe não aconteceu nada... A não ser o fato de que talvez você não tenha netos – o garoto disse a última frase em um sussurro.
- O que você disse, filho?
- Nada mãe, nada.


- Me conta tudo! – Lua falava animada quando Julia chegou em casa.
- Como eu pude pensar em não ir nesse encontro? Me fala – Julia disse sorrindo bobamente enquanto tirava a sandália e se sentava na cama de Lua. – Lu, o Billy é um fofo, eu tô encantada por ele. Ah e a Cath tá NAMORANDO o Edward, acredita?
- Wow! Eles são rápidos, heim?
- Pra você ver...
- E pela tua cara de boba apaixonada, me parece que logo logo você também terá um namorado né?
- Obrigada pelo “boba apaixonada”, sua coração de pedra!
- Eu não tenho coração de pedra, eu só não entendo o que leva pessoas a se casarem, por exemplo.
- Pessoas se casam porque se amam!
- Mas como elas podem saber que realmente amam uma pessoa a ponto estarem dispostas a passar o resto da vida com essa mesma pessoa?
- Quando se ama alguém você sabe que ama e ponto! Não precisa de certeza sobre nada! O amor não é assim!
- Ah, então quer dizer que se eu sentir uma mínima cosquinha no meu coração quando vejo um cara eu devo me casar com ele porque eu o amo?
- OMG! Garota, eu desisto! Como foi que viemos parar nesse assunto hein?
- Sei lá! – Lua finalizou o “diálogo” e as duas caíram no riso.
- Mas que um dia você vai amar alguém e vai admitir que estava errada, ah isso você vai... – Julia disse quando a amiga saiu do quarto.

Mais tarde naquela mesma noite...

- Vamos ver qual filme? – Julia perguntou olhando para Lua e Arthur, que estavam em sofás diferentes e evitavam se olhar.
- Star Wars! – Lua respondeu animadamente.
- A nanica, maluca e quatro olhos gosta de Star Wars? – Arthur falou fingindo estar impressionado. – Pelo menos tem bom gosto.
- Eu me recuso a revidar os ‘elogios’ feitos pelo teu irmão, Julia, mas quanto ao MEU bom gosto: eu realmente o tenho! – Lua dizia sem olhar para Arthur.
- Aposto que você só diz que gosta do filme porque acha o Luke Skywalker bonito – ele disse enquanto se virava para encarar Lua.
- Se tivesse apostado teria perdido. O Luke era bonito na época dele... Os três últimos episódios são antigos, esse Luke deve estar “caindo aos pedaços” hoje em dia. Eu admito que babo pelo Obi-Wan – Lua disse ainda deitada no sofá, porém olhando para Arthur.
- Olha, eu não sei o motivo da briguinha de vocês sobre Star Wars, mas eu preciso concordar com a Lu que o Obi-Wan é lindo – Julia disse em uma tentativa de conter os ânimos do irmão e da amiga.
- Viu só? Eu sabia! Vocês não gostam do filme pelo filme, vocês gostam por causa do atorzinho que só é bonitinho e nem atua tão bem assim! – Arthur disse em tom de deboche.
- BONITINHO? Você tá falando do Ewan McGregor! – Lua sentou-se no exato momento em que ouviu o garoto falar mal de um excelente ator. – Pode falar o que e de quem você quiser, mas falar que o Ewan não é bom ator? Faça-me o favor! Aposto que você gostava do Obi-Wan, só porque eu disse que gosto dele você resolveu implicar! – ela disse com raiva.
- Ewan, Ewan. Alguém lá sabe quem é Ewan? – Arthur sempre disse que o melhor personagem de Star Wars era Obi-Wan Kenobi, mas não iria se dar por vencido diante de Lua.
- Todo mundo sabe quem é Ewan McGregor! Quer ver só? – Lua disse sem acreditar na cara de pau de Arthur em dizer essas coisas. – Julia me fala três filmes do Ewan!
- Moulin Rouge, Alex Rider Contra o Tempo e Sra. Potter – Julia respondeu sem pensar muito.
- Aha! Viu só, Aguiar? O Ewan é famosão e só você não admite isso! – Lua dizia com um sorriso de triunfo nos lábios.
- Eu não disse que não admitia, eu só disse que vocês gostam do filme pelo ator – ele tentou disfarçar que ficara sem resposta.
- E eu disse que eu gosto do filme PELO filme, entende?
- Entendo.
- Chega de discussão?
- Sim.
- Podemos assistir em paz?
- Podemos.
- Bom garoto, assim que eu gosto.
- Você gosta de mim de qualquer jeito que eu sei.
- Aguiar, olha aqui... – Lua começou a dizer quando Julia a interrompeu:
- CHEGA VOCÊS DOIS! SE VOCÊS NÃO QUEREM ASSISTIR EU QUERO! QUE SACO!
- Não precisa gritar, maninha.
- Amiga sabia que estresse envelhece?
- Vocês dois me cansam, sabiam disso? E nós vamos assistir outro filme, pra evitar discussões – Julia disse enquanto se levantava para escolher outro filme na prateleira.
- Mas qual outro? – Arthur perguntou para a irmã.
- Tempo de Recomeçar ou A Espera de Um Milagre? – Julia perguntou mostrando os dvd’s.
- Ah Julia, só filme triste? – Lua disse fazendo careta.
- Eu não queria, mas preciso concordar com a criança aqui presente – Arthur disse apontando para Lua.
- Cala a boca garoto. E eu escolho Tempo de Recomeçar – Lua disse com um enorme sorriso nos lábios.
- Qual o motivo do sorriso, Lu? – Julia perguntou sem entender o porque da felicidade repentina da amiga.
- Porque nesse filme tem o meu ator preferido.
- Quem? – Julia e Arthur perguntaram ao tempo.
- Hayden Christensen! (n/a: e a autora baba. Quem acha o Den um tudo levanta a mão \o/) - Lua disse e Arthur pode ver os olhos da garota brilharem.
- Mas esse não é o Anakin Skywalker? – Julia perguntou para a amiga.
- É sim!
- Você é maluca? – Arthur perguntou para Lua. – Nós brigamos por causa o Ewan McGregor e agora você diz que prefere o ator que faz o Anakin?
- É. Em nenhum momento eu disse que o Obi-Wan era meu preferido, eu disse que babava por ele – a garota disse com cara de inocente.
- Então quer dizer que de qualquer jeito eu te aturaria falando que um ator é bonito? – Arthur disse fazendo cara de incrédulo.
- Arthur, até pareceu que você ta com ciúmes – Julia disse rindo do irmão.
- Ciúmes? De quem? Da anã? SONHA!
- Vai se ferrar, Aguiar! – a garota disse mostrando língua para ele. – E sim, de todos os jeitos você teria que me aturar falando “ah eu AAAAAMO o Hayden!” sabe? – Lua fez uma voz afetada para irritar o garoto.
- Ninguém merece!
- Ninguém merece vocês dois! – Julia finalmente se pronunciou – Até parecem um casal!
- Deus que me livre! – Lua disse e fez o sinal da cruz.
- Quem desdenha quer comprar, sabia Blanco? – Arthur disse de um jeito malicioso.
- Eu desdenho meeeeesmo porque tenho certeza de que se for pra ter você eu não ia querer nem de graça!
- Por favor, vocês podem parar de brigar? – Julia fez cara de cansada.
- Por você eu paro amiga.
- Ok eu também paro – Arthur disse enquanto deitava-se no sofá. – Mas que você tem cara de que só assiste um filme pelo ator, ah isso você tem!
- As aparências enganam “lindinho” – Lua disse mostrando língua.

- Boa noite, Lu!
- Você quer dizer boa madrugada, né? São 3:15 a.m. A gente nem viu as horas passarem tão rápido. Ainda bem que amanhã, ou hoje sei lá, é domingo.
- Viu só? Quando você e o Arthur param de brigar as horas voam.
- Eu me recuso a comentar.
- Mas agora é sério: por que vocês brigam tanto? Mamãe e eu tínhamos certeza de que vocês iam se adorar, vocês tem tanto em comum.
- Ah Julia sei lá. Eu não sei o que aconteceu pra gente brigar o tempo todo.
- Não sei se fui só eu quem reparou isso, mas vocês não brigam de verdade, tem um tom de gracinha em vocês.
- Sério?
- É! Vocês brigam meio que achando graça em brigar.
- Realmente. Eu acho que nunca vou conseguir brigar de verdade com o teu irmão.
- Jura? Por quê?
- Se eu te contar uma coisa você promete que não vai gritar, não vai contar pra ninguém e principalmente: vai esquecer que eu te disse isso?
- Prometo!
- Eusoufãdoteuirmão.
- Quê? Não entendi nada!
- Eu sou fã do teu irmão, entendeu?
- OMG! Tá brincando né?
- Não tô não, é verdade. Eu sou fã do McFly, e o meu preferido é o teu irmão.
- Cara, eu não posso acreditar nisso! Como uma fã pode ficar na mesma casa que o ídolo e não fazer nada?! Isso é inacreditável! Você não demonstra NADA quando está perto dele. Quem os vê brigando pode pensar que vocês são irmãos, namorados ou qualquer coisa, menos ídolo e fã!
- Eu posso ser atriz né? - Lua riu.
- Concordo! Você disse na cara dele que não o queria nem de graça, e pareceu tão real. Mas por que você não disse nada antes?
- Porque eu não quero ser tratada como uma fã maluca que quer arrancar as calças dele, sabe?
- Ah sei, mas imagina só: se você tivesse falado antes a situação de vocês poderia ser diferente né?
- É, ele poderia chegar no café da manhã e dizer “bom dia Lua, quer um autógrafo? O último que eu te dei foi ontem à noite”, seria lindo né? – a garota disse imitando a voz de Arthur.
- Ah Lu, ele não faria isso. Ele te trataria como...
- Uma fã! E eu não quero ser uma fã do McFly ou dele, eu quero ser a sua amiga, a sobrinha postiça da tua mãe e a garota que NÃO briga o tempo todo com o Aguiar, sabe?
- Ah Lu... Eu nem sei o que dizer. Eu só te afirmo uma coisa: vocês não se dão bem porque gostam de brigar!
- Você é maluca! Eu não gosto de brigar com ele!
- Então por que você cisma em chamá-lo de Aguiar e não de Arthur? Eu respondo: pra tentar parecer fria e começar uma briga!
- Não tem NADA a ver! Eu o chamo assim porque ELE me chama de Blanco, ok?
- Vou fingir que acredito.
- Eu desisto!
- Ó que lindinha! Ficou com biquinho!
- Pára sua chata!
- Linda!
- Feia!
- Boneca!
- Macaca!
- Princesa!
- Sapa!
- Sapa? Essa é nova hein Lu?
- Haha, é de minha autoria!
- Percebi. Boa noite morango!
- Boa noite ameixa!

- Eu só posso ser maluco mesmo! – Arthur sussurrava para si mesmo enquanto abaixava ao lado da cama de Lua. Fazia quase uma hora desde que eles tinham ido dormir, mas ele estava sem sono – “Mas eu precisava ver se ela baba enquanto dorme, seria uma ‘arma’ contra ela na próxima discussão” – ele pensou. – “Droga! Ela não baba! Mas preciso admitir que parece um anjinho dormindo, carinha de indefesa, só dormindo mesmo porque acordada tá mais pra endiabrada! Que garota nervosa!” – ele pensava ao observar todos os traços delicados do rosto da garota – “Cara ela é muito bonita. Pena que é novinha demais. Apesar de que a idade não diz nada.

Mas ela deve ser como todas as amigas da minha irmã: crianças! Tudo bem que a Julia é madura e talz, mas as amigas dela são muito bestinhas”. – o garoto não pôde evitar tocar o rosto de Lua com as pontas dos dedos – “O que eu tô fazendo? E se ela acorda e me pega no quarto dela? Epa! Isso soou meio pervertido! ‘me pega no quarto dela...’ Hahaha... já imaginou... Eu PRECISO parar de ter esse tipo de pensamento sobre ela” – Arthur estava tão absorto em pensamentos e nas carícias nos belos cabelos da garota que não reparou que ela havia se mexido e agora estava virada de lado na cama, e, conseqüentemente, de frente pra ele.

- Arthur? – ela perguntou em um sussurro sonolento e ele pôde perceber que ela estava mais dormindo do que acordada.
- Shiii, dorme de novo ok? – ele não deixou de sorrir ao ouvi-la dizer ‘Arthur’ ao invés de ‘Aguiar’ como estava acostumado escutá-la dizer, e tirou alguns fios de cabelo que caíram sobre a face de Lua.
- O que você tá fazendo aqui? – ela disse bem baixinho sem abrir os olhos.
- Vim te ver – ele disse no mesmo tom, “cara! como eu sou cara de pau!” Arthur pensou.
- Mas eu pensei que você me odiasse.
- Como você mesma disse: as aparências enganam.
- Que bom.
- Dorme bem tá? – ele disse de um jeito carinhoso.
- Huhum – ela fez uma cara que Arthur julgou como “fofa” e se aconchegou mais na cama.
- Tchau – ele disse bem perto do rosto da garota.
- Tchau – Lua continuava de olhos fechados, e mesmo que estivesse praticamente dormindo, ela podia sentir a respiração de Arthur bater em seu rosto, e pôde também sentir quando ele lhe deu um rápido selinho. Então, ouviu uma leve batida de porta e em seguida adormeceu completamente.

Continua...

3 comentários:

  1. Ah, por favor posta mais hoje?

    ResponderExcluir
  2. pooosta ++++++++-+++++++ To amando . Dedica o ptoximo capitulo pra mim pfv pfv pfv ???? #AWebÉOtima

    By : Rayssa Aguiar

    ResponderExcluir
  3. finalzinho perfeito!!!haha eu adoro as brigas deles,são muito engraçadas...++++++

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo