29 de jul de 2013

38ª Capítulo: "Tudo por uma promessa"


POV NARRADOR
A história que saiu ontem nas revistas, hoje era conhecida por mais de metade de todo o brasil. A historia era uma vergonha para a família e era muito difícil agora sair à rua e ouvir certos boatos de pessoas que nem fazem ideia do que falam.


Só se passou um dia e Arthur não aguentava mais ouvir diretas e indiretas de pessoas que só gostam de ver o mal dos outros, sem se importarem com as consciências.

Arthur: agora que tudo piorou, eu acho melhor mesmo é começar a procurar trabalho
Lua: voce acha mesmo necessário?
Arthur: acho. Tenho de tomar responsabilidades agora que estamos nessa situação. Caso alguma coisa corra mal, eu não tenho mais a ajuda dos meus pais
Lua: eu sei… então talvez seja melhor eu procurar também
Arthur: nada disso!
Lua: Arthur, não é hora para ser machista
Arthur: me fala quem é que vai dar trabalho à uma gravida?
Lua: quem disse que eles vao saber que eu estou gravida?
Arthur: amor, voce já está gravida de um mês e pouco… não vai demorar muito tempo para a barriga começar a crescer
Lua: mas se voce conseguir um trabalho, o que eu vou fazer aqui em casa sozinha?
Arthur: voce pode sair com as meninas – abraçou ela – voce não vai ficar sozinha, eu prometo. Mas eu tenho de trabalhar, para ter dinheiro nesses meses que vêm por ai, para eu ter dinheiro para o nosso bebé – pos a mao na barriga dela – não quero que vos falte nada!
Lua: mas quando agente receber o dinheiro da minha avó, voce não vai trabalhar mais, né? É porque é mesmo muito Arthur! é muita coisa…
Arthur interrompe: depois agente ve isso amor… eu queria ajudar os meus pais, da forma que eu puder.
Lua: é… depois agente ve como as coisas vao ficar.
Arthur: é melhor eu me arrumar, para ver todas essas coisas
Lua: mas voce vai agora?
Arthur: vou – disse subindo as escadas para o quarto
Lua: mas amor, agente acabou de almoçar e nem ficamos um pouco juntos… - disse indo atras dele
Arthur: eu sei amor, mas quanto mais cedo agente começar, mais depressa essa historia acaba
Lua: tá bom – parou de subir e voltou ao sofá, onde estava antes

Lua não sabia se ia gostar muito dessa ideia ou não. seria estranho estar em casa, o dia inteiro, sozinha, sem ninguém para conversar. Mas ela sempre tinha as amigas, Sophia e Mel. O problema é que elas também têm a vida delas, e ainda por cima, namorados! É… a Sophia está namorando, mas ainda não disse com quem. Prefere guardar segredo nas primeiras semanas.

Arthur chega: amor, tó bem assim?
Lua: aprovado – sorriu
Arthur: me deseja sorte?
Lua: espera amor… - pegou a mao dele – voce acha que vai mesmo conseguir encontrar trabalho, procurando apenas no primeiro dia?
Arthur: quem sabe… eu sei de umas lojas que precisavam de pessoas para trabalhar. Basta eu dar o meu nome, e tentar a minha sorte
Lua: tá amor… assim que voce tiver noticias, voce me liga?
Arthur: é a primeira coisa que eu farei – beijou ela – não arruma nada, não faz esforços e se voce sair, me liga logo para eu saber. Se precisar de alguma coisa, me liga também, tá?
Lua ri: tá, meu maridinho cuidadoso – beijou ele de volta
Arthur: voce nunca me chamou assim
Lua: chamei agora uê – sorriu
Arthur: tá – deu mais um selinho nela – bom, deixa eu ir embora, se não eu já sei que voce vai me prender aqui em casa e não vou fazer nada hoje! – ele riu – meu bebé – pos a mao na barriga dela e se baixou um pouco – cuida da mamae, sim?
Lua ri: pode deixar, ele ou ela né, cuida de mim sim
Arthur: te amo
Lua: eu também te amo amor

Se beijaram por uma ultima vez e Arthur saiu, deixando Lua à porta de casa, vendo ele sair com o carro.
De seguida, a loirinha entrou em casa de novo, e ligou a tv para ver o que dava de interessante lá, mas nada lhe agradou.
Ligou para a Mel e de seguida para a Sophia, convidando as meninas a irem lá em casa, para passarem a tarde juntas e quem sabe assim, o tempo passar rápido também.

Do outro lado mais escuro da cidade, e ainda recebendo informações dos seguranças e espias contratos pelo Thiago, estava também Matilde, prima invejosa da Lua, que se aprontava para sair.

Matilde: se eu encontrar ele, o que eu falo?
Thiago: ahh sei lá, voce inventa né? Voce tem de virar a cabeça dele e esse plano tem de dar certo
Matilde: mas e o outro plano que voce tinha?
Thiago: não pode ser agora. Quem sabe daqui a uns tempos
Matilde: tá, voce é que sabe
Thiago: o importante agora é a Lua entender que o Arthur quer ficar com ela, porque quer o dinheiro da avó dela, para dar aos pais, e assim, essa porra de noivado terminar!
Matilde: voce acha que vai ser só assim que tudo vai acabar?
Thiago: é o inicio… já se sabe que em cabeça de gravida, tudo é pior do que é na real
Matilde: não sei, eu nunca tive gravida
Thiago: e voce por acaso acha que eu já estive?
Matilde ri: olha que voce ficava bem fofo de barriguinha
Thiago: aff Matilde, acorda para a vida tá? Deixa de ser viadinha. Vai logo se encontrar com aquele marginal e me tras boas noticias
Matilde: vou ver o que vou poder fazer…

Matilde saiu de casa, com aquela carinha de sonsa e menina indefensa.
*Lembrando* que, nos olhos de Lua e Arthur, Matilde não conhece o Thiago. Arthur e Lua não sabem que Matilde está junto com o Thiago, para acabar com a felicidade dos nossos dois lindos.
Ela rapidamente chegou ao centro da cidade, onde Arthur estava lá, de empresa em empresa, procurando trabalho e mostrando as suas qualidades como empregado ou mais que isso, nessas tais empresas.
Apos muito procurar, a maluquinha achou o Arthur, garoto de boné e blusa azul bebé, saindo de umas das lojas que ele tanto desejava lá trabalhar. A sonsinha se fez de desentendida e encostou nele “sem querer”.

Matilde: aii, desculpa, não te vi… Arthur? oi!
Arthur: oi Matilde… como voce tá? Desculpa, também não te vi
Matilde: eu to bem, mas e voce? Já soube do que aconteceu… os seus pais devem estar super desolados com tudo o que está acontecendo.
Arthur: é… estão um pouco, mas tudo vai dar certo
Matilde: aceita tomar café? Assim falamos mais um pouco… ou voce está ocupado?
Arthur: por acaso até nem estou… podemos ir sim

Matilde e Arthur foram até a um barzinho lá perto e sentaram na mesa, depois de pedirem o que cada um queria tomar.

Matilde: era bom, tipo assim do nada, voce receber um bom dinheiro para ajudar os seus pais
Arthur: é… era bom mesmo
Matilde: se eu recebesse um bom dinheiro, ajudava os meus pais, sem pensar duas vezes. Eles deram a vida por mim, logo isso era o mínimo que eu podia fazer por eles…
Arthur: é… voce tá certa!

A Matilde estava deixando ele confuso… Arthur só pensava no dinheiro da avó da Lua, que tinha a receber, e pensava que era com esse dinheiro que podia tirar os pais da foça em que eles estão agora. Mas seria isso o certo?

Matilde: mas e a Lua, como está? Como vai o bebé?
Arthur: vai bem. Ainda não sabemos o sexo, mas sabemos que está tudo bem
Matilde: que bom. Voce queria o que, menino ou menina?

Papo vem, papo vai e o Arthur acabou esquecendo das horas.
Lua, Mel e Sophia também sentiram o tempo passar assim que olharam o relogio e viram que os ponteiros marcavam as 6horas da tarde.

Mel: eu queria ir embora, mas não queria te deixar sozinha
Lua: não tem problema, pode ir se quiser. O Arthur deve estar chegado
Sophia: eu acho que ele já deveria ter chegado. Ele já saiu à quanto tempo?
Lua: perto de 4horas
Mel: será que aconteceu alguma coisa?
Lua: será? – ficou preocupada – aii meu deus, eu vou ligar para ele
Sophia: calma Lua, ele pode só ter esquecido o tempo
Lua: não… ele é super re…

Nem foi preciso ela falar mais, pois as meninas ouviram o barulho da porta bater e assim que se viraram, viram Arthur entrar em casa.

Lua: aii Arthur, que demora – levantou do sofá, indo até ele
Arthur: desculpa bebé, é que eu encontrei a sua prima e ficamos falando
Lua: prima? Que prima?
Arthur: a Matilde
Lua: aff, essa víbora!
Mel: oi Arthurzinho – abraçou ele – agente vai saindo e deixando o casal à vontade
Sophia: pois é. Ahh, é verdade. Vocês ficaram sabendo que o Guga foi passara ferias a Miami com uma amiga?
Arthur ri: amiga? Sei… eu por acaso sabia, ele me mandou mensagem.
Lua ri: é tudo menos amiga.
Sophia: eles voltam quando?
Arthur: semana que vem, eu acho
Mel: bom, vamos Sophia?
Sophia: vamos sim!
Mel: espera… Arthur, como correu lá?
Arthur: eu me inscrevi em muita coisa, agora é so esperar

Os quatro deram mais dois dedos de conversa e depois as meninas foram embora, deixando o casal à sos.
Arthur subiu para o quarto, para tirar aquela roupa e colocar uma mais à vontade. Depois, deitou na cama, ficando Lua com a cabeça deitada sobre o peito dele. Assim, eles foram conversando, enquanto Arthur passava as mãos sobre o cabelo liso da moçinha…

Lua: eu não gosto de ver voce falando com ela
Arthur: porque?
Lua: não gosto dela… e voce sabe disso, mas mesmo assim ainda continua falando – disse meia bolada
Arthur: ciúmes?
Lua: sim, é ciúmes mesmo!
Arthur ri: mas porque bebé? Isso não faz sentido
Lua: houve uma vez, que vocês ficaram muito juntinhos aqui em casa e aposto que voce beijava ela, se ela não desviasse e fosse embora.
Arthur: o que? Quando?
Lua: ahh, naqueles dias que ela veio para cá morar
Arthur: isso faz tanto tempo Lua… eu nem sabia que era completamente louco por voce – sorriu
Lua: é louco por mim, é? – Lua se virou, subindo “de gatinhas” para cima dele, e de seguida beijando o pescoço dele
Arthur: hum hum – disse ele rendido aos beijos que só ela tinha
Lua: eu te amo - disse, o beijando

Lua fez o que à muito tempo não fazia ao marido: se entregar.
Ambos se renderam aos encantos um do outro e se amaram ali, naquela cama, até o dia terminar…

3 comentários:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo