4 de jul de 2013

3ª Capítulo - "Tudo por uma promessa"



Amor era tudo o que a Lua tinha e que o Arthur queria receber. O que ele tinha a perder se aceitasse aquela proposta? Ta… iria acabar com os seus piscates, as suas noitadas acabariam e seria um homem casado e teria de aguentar o humor de uma mulher grávida futuramente.


Mas não seria so isso… arthur tinha a certeza de que viver com a Lua, iria mexer com a sua personalidade, ou seja… será que ele poderia se apaixonar por ela?

Lua: eu falei com o meu advogado sobre o assunto da gente… nos temos de ir à empresa dele hoje e assinar uns papeis de como vamos assumir a herança
Arthur: se agente assumir isso, a herança já é nossa?
Lua: não… eles têm de garantir que vamos mesmo casar… mas o meu advogado vai nos explicar tudo. Vamos?
Arthur: sim, vamos…

Lua e Arthur tinham combinado se encontrar hoje, para falarem sobre tudo. E sim, o Arthur tinha aceito fazer parte da promessa de Lua à sua avó.

Neste momento, encaminhavam-se para a empresa, no carro da Lua. Foram em silencio até mais de metade do caminho.
Lua estava nervosa por ter o “homem da sua vida” ao seu lado… garoto que ela gosta à dois anos mais ou menos. Estava ate com medo de fazer alguma coisa errada na estrada e que ele notasse… para se distrair, pôs musica no rádio. Bruno Mars, coisa que ela mais adorava.

Lua: se voce quiser, pode trocar
Arthur: não, esta bom assim. Gosto muito de bruno mars
Lua: eu também gosto… - sorriram um para o outro

Em pouco mais de 5 minutos, chegaram na empresa.
Saíram do carro e encaminharam-se para o elevador. Foram lado a lado, ambos nervosos, sem se falarem novamente. Assim que o elevador parou no 3º andar, encaminharam-se até à sala 310.

Arthur: nossa, tantos corredores… - reclamou ele

Bateram à porta e entraram. Um homem de fato e gravata, estava ao telefone com alguém, mas logo parou quando viu de quem se tratava.

Advogado: ainda bem que chegaram… o vosso caso não vai ser nada fácil.
Lua: como assim?
Advogado: vocês têm de começar a morar juntos o mais rápido possível. Alem do mais… não podem fingir so que namoram. Têm de namorar mesmo. E tem mais… vocês vão ser espiados.
Arthur: espiados? Como assim? Isso é permitido?
Advogado: infelizmente num caso desses sim. O advogado do Thiago exigiu isso.
Lua: canalha!
Advogado: vai ser muito difícil de eles acreditarem que estão mesmo apaixonados… ou será que estão?
Lua: bem, na verdade não…
Advogado: então temos mais um problema em mãos. Acho melhor vocês começarem a arranjar casa, andarem pelas ruas juntos e de mãos dadas, vocês sabem… fazer o que os casais normais fazem.
Lua: meu deus…

Lua olhou para o rosto de arthur, que estava como o dela: super pasmo com tudo isso. sem palavras e sem conseguir mover um único membro.
O problema que tinham em mãos era bem grave. Lua não imaginava que fosse assim.
Lua nem se importava de namorar com Arthur, era o que ela mais queria, pois gostava muito dele. Estava completamente apaixonada por ele. Mas ela não sabia se o mesmo se passava com ele. Ela tinha a certeza que não…

Arthur: fica tranquila, eu vou te ajudar nisso – ele pegou a mão dela, fazendo o seu corpo tremer
Lua: voce promete?
Arthur: sim… minha namorada – ele sorriu
Lua ri: não fala isso assim… agente nem se conhece.
Arthur: passamos a nos conhecer. Afinal, voce me odeia sem ao menos me conhecer
Lua ri: eu não te odeiu… so não gosto de algumas coisas que voce tem
Arthur: tipo?
Lua: ser convencido, ter a mania de ser melhor que os outros e ser o menininho rico
Arthur: bem, nem sou tão convencido assim. Não tenho a mania e não tenho culpa de ser rico
Lua: ta, mas… ok!
Arthur: fala…
Lua: não, não quero falar…

Foram os dois para dentro do carro.

Lua: voce quer que eu te deixe em casa?
Arthur: não… eu quero passar o dia com voce
Lua: meu deus… - ela olhou para o arthur de boca aberta – eu esqueci de uma coisa e pelos vistos voce também
Arthur: o que?
Lua: voce tem namorada…
Arthur: não tenho mais – ele baixou a cabeça
Lua: como assim?
Arthur: terminei com ela ontem antes de ir à sua casa.
Lua: oh meu deus… voce como esta?
Arthur: mal… to precisando de alguém que me ame de verdade e acho que voce é a pessoa certa
Lua: vai me usar, é isso?
Arthur: que eu saiba, voce também esta me usando
Lua: mas é diferente, eu gosto de voce
Arthur: o mesmo eu não te posso dizer… mas confesso que voce não me é indiferente… pelo contrario – ele sorriu meio safado
Lua: que fique claro que eu so vou ficar com voce por causa da promessa que eu tenho com a minha avo
Arthur: voce vai amar ficar comigo
Lua: ahh claro, e depois diz que não é metido
Arthur: ta, desculpa… mas é o que todas dizem
Lua: mas eu não sou todas! – ela quase gritou
Arthur: tudo bem… já entendi isso – ele disse espantando – o que vamos fazer hoje?
Lua: voce eu não sei, mas eu vou a uma consulta com a minha mãe…
Arthur: ela esta doente?
Lua: esta… muito doente!
Arthur: o que ela tem?
Lua: cancro…
Arthur: ohh, desculpa. Eu não sabia… não devia ter perguntado
Lua: não faz mal. É so uma doença…
Arthur: que não tem cura – ele concluio
Lua: eu sei… não precisa de pisar mais a ferida
Arthur: desculpa de novo
Lua: odeio que me peçam desculpa. Pensa antes de falar
Arthur: ok, eu vou tentar

Finalmente Lua ligou o carro e dirigiu até à casa do Arthur. para lhe deixar em casa, como o combinado.

Arthur: posso ficar com o seu numero?
Lua: claro. Me empresta o seu celular?
Arthur: sim – ele deu a ela e ela discou o numero – obrigada – ele sorriu – vamos ter de nos beijar mesmo?
Lua: voce não ouviu o que o advogado disso?
Arthur: não precisa de falar com essa grosseira toda ok?
Lua: desculpa, estou irritada com tudo isso
Arthur: eu é que devia de ficar irritado, não voce
Lua: voce aceitou porque quis
Arthur: aceitei porque queria te ajudar nisso… sei que se fosse ao contrario, voce também me ajudaria
Lua: voce ta fazendo isso porque quer alguém aos seus pés, que faça tudo o que voce quer… mas te aviso já, eu não vou ser assim! Posso muito bem gostar de voce e tudo mais, mas sei separar as coisas
Arthur: eu sei que sabe… gosto de mulheres assim – sorriu – beijo namorada
Lua: aff – ela revirou os olhos

Arthur entrou em casa sorrindo. Ele gostava daquele ar de selvagem e ao mesmo tempo perfeito dela. Gostava de garra com que ela lutava pelas coisas e o que mais admirava nela era o facto de ela estar a fazer tudo isso pela sua avó.
Apesar de ter todos esses problemas, ainda arranjava tempo para ir com a mãe no medico. A Lua era uma anjo de pessoa, e o arthur adorava isso nas pessoas.

Lua foi para casa, pegar a sua mãe e apesar de estar meia chateada com certas reaçoes do arthur, ainda conseguiu sorrir o caminho todo até casa, com o que ele disse no final “beijo namorada”


Estão curtindo a web? Ela é simplesmente perfeita!

3 comentários:

  1. to adorando posta +++++++++++++

    ResponderExcluir
  2. Tô amando!!!posta ++++

    ResponderExcluir
  3. Simplesmente apaixonada posta ++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo