1 de jul de 2013

3° Cap. "A garota da porta vermelha"

  
“Apenas Uma Frase Pode Mudar Tudo”


- Aguiar! – Julia gritou pulando em “alguém” quando chegaram na porta do restaurante.
- Aguiar! – o “alguém” gritou imitando a garota abraçando-a e logo depois a girando no ar.
- Você é um mala, mas eu senti sua falta! – Julia dava soquinhos no braço do irmão enquanto falava.
- Também te amo maninha. Cadê a mamã... - Arthur parou de falar quando olhou para uma garota que assistia a “cena” dos irmãos com um sorriso nos lábios. – Então você é a garota do telefone? – ele disse se aproximando da garota.
- Acho que sim – ela dizia sentindo suas bochechas arderem. - Me desculpe, sério. Eu não sabia que era você ao telefone.
- Eu tô brincando. Não precisa ficar vermelha. Mas eu posso me apresentar direito?
- Eu não tô vermelha - ela riu. - Acho que só um pouquinho... É mesmo, apresente-se! – a garota disse tentando disfarçar o nervosismo e a euforia por estar ali com o “cara do wallpaper” de seu computador no Brasil.
- Hey, sou Arthur Aguiar e é um prazer conhecê-la, bela dama – o garoto disse fazendo uma reverência e assim arrancando gargalhadas das duas garotas.
- Sou Lua Blanco e o prazer é todo meu, gentil cavalheiro – Lua disse rindo e estendendo a mão para o garoto beijá-la.
- Nossa, esse cavalheiro super educado é o meu filho? Ou estou tendo visões? – a Sra. Aguiar chegou fazendo graça (ela estava falando ao celular dentro do carro) ao ver o filho beijando a mão de Lua.
- MAMÃE!
- Arthur, isso foi meio gay – Julia disse provocando o irmão.
- Fica quieta, pirralha. Mãe, que saudade! Dá um abraço – ele dizia com um enorme sorriso indo abraçar a mãe.
- Ah meu bebê! Também senti muita saudade de você!
- Cadê o resto do pessoal? – Julia pergunta vendo a mãe se soltar do irmão.
- Já estão lá dentro. Vocês demoraram.
- Por que será que a gente demorou, né Dona Julia? – Lua faz cara de pensativa fazendo a Sra. Aguiar rir.
- Culpe os TEUS sapatos, amiga, eles são lindos demais, eu demoro pra escolher apenas um. Se pudesse eu sairia com um pé de cada - Lua gargalhou.
- Pode sair, ué! O que te impede? – Lua ri da amiga enquanto os quatro entravam no restaurante.
- É mesmo, eu deveria ter vindo com um pé de scarpin rosa e o outro de bota branca.
- Você não faria isso, faria? – Arthur pergunta olhando assustado para a irmã.
- OLÁ GAROTAS LINDAS! – Micael Borges gritou ao avistar as quatro pessoas se aproximando da mesa, não dando a Julia a chance de responder o que o irmão lhe perguntara.
- Ah, obrigado por me chamar de garota, Micael– Arthur fala sorrindo e se sentando ao lado de Chay.
- E Micael Borges, pára de gritar, meu amor! –Sophia, garota que Lua sabia ser namorada dele, pois os tinha visto em uma revista, chamou-lhe a tenção fazendo os presentes rirem.
- Oi Micael Borges! – a Sra. Aguiar e Julia disseram juntas. – E galera, essa é a Lua, nossa hóspede.
- Ah, o Arthur já tinha falado dela. Oi Lua! – Maker disse acenando para a garota que apenas sorria não acreditando estar ali.
- Oi todo mundo! – ela disse sorrindo e olhando para cada um na mesa, recebendo acenos e sorrisos de todos. Todos se apresentaram (como se fosse preciso, ela conhecia todos): os outros três McGuys, Mel, namorada de Chay,Sophia, namorada de Micael Borges e Maira, a namorada do Maker. Os familiares dos outros garotos não puderam comparecer.
Lua se divertiu muito no jantar, os garotos eram tão engraçados (ou até mais) quanto ela assistia nos vídeos, as namoradas eram super simpáticas, todos trataram Lua super bem, como se ela fizesse parte do grupo.

- Tudo bem, filho, eu faço o sacrifício de te deixar dormir em casa essa noite – a Sra. Aguiar fazia graça ao pedido do filho de passar a noite na casa da família. Segundo ele estava cansado para dirigir até seu apartamento – Seu bobo, eu já disse que não é porque você tem seu apartamento a NOSSA casa deixou de ser sua.
- Obrigado, mãe. Vamos indo, mulheres da minha vida? – Arthur disse abraçando a mãe e Julia, uma de cada lado, mas rapidamente olha para Lua e diz: - agora você também é uma delas, vem. – e “espremeu” Julia de modo que Lua ficasse abraçada à irmã, então a garota pôde sentir a mão de Arthur em suas costas.

- Gostei!
- AAAH! Que susto, Arthur! – a garota se vira rapidamente para a porta de seu quarto. Arthur riu.
- Desculpe-me, Lua, não fiz por mal – disse encostado na parede do próprio quarto, que ficava em frente ao da garota.
- Sem problemas. Pode entrar se quiser.
- Obrigado – ele disse e se sentou na cama da garota.
- Você disse alguma coisa antes de me dar um susto, o que foi? – ela pergunta ficando de costas para o computador, tentando tampar a tela, tinha uma janela do MSN aberta.
- Eu disse que gostei.
- Gostou do quê?
- Da cor da porta do teu quarto.
- Ah, obrigada.
- E de você.
- Quê?!
- Eu gostei de você. Você é diferente das outras amigas da minha irmã, elas são escandalosas e infantis. Tudo bem vocês são novinhas e talz, mas você não fala como uma garota da tua idade.
- Ahn, é... Obrigada, eu acho.
- Por que “eu acho”?
- Porque pelo jeito você tem algum problema com a nossa idade.
- Só acho vocês novinhas, já disse.
- Ah ok, e eu também gostei de você – ela disse quando ouviu Julia chamando por seu nome. – Eu já volto, fique à vontade, finja que a casa é sua – disse rindo, fazendo-o rir também.
- Ok. – ele viu Lua sair correndo para ver o que Julia queria. Então ele viu alguém “chamando a atenção” de Lua no MSN, a curiosidade falou mais alto então ele se aproximou do computador. Definitivamente ela estava conversando com alguém do Brasil, porque ele não entendeu NADA do que estava escrito, exceto uma frase...
- Voltei! Arthur? – Lua voltou correndo – Tudo bem?
- Tudo sim, eu tava olhando esse arranhão aqui na impressora – ele disfarçou. – O que a Julia queria?
- Ah sua irmã é doida, ela quase botou fogo na cozinha tentando fazer pipoca de microondas, acredita? – ela disse rindo, sentando–se na cadeira.
- É ela não é totalmente normal mesmo – disse um pouco estranho enquanto caminhava até a porta.
- Hey! Você tá legal?
- Tô sim, porque não estaria? Boa noite, criança – ele sai do quarto.
- Ok, boa noite – ela respondeu tentando disfarçar a tristeza que sentiu ao ouvi-lo dizer “criança”, ela não soube o porquê, mas sentiu algo diferente naquela palavra: decepção.
- Ah, eu vou parar de pensar bobagens e vou matar a saudade do povo nem que seja por MSN – a garota falou sozinha voltando a atenção para o computador, que havia sido esquecido desde a “aparição” de Arthur em seu quarto.
- Ah que saco! A Jé saiu. Eu devo ter demorado muito pra respondê-la... Só ela pra me fazer escrever isso sobre o cara mais lindo e simpático que já vi na vida. Mas foi interessante descobrir que eu até dificuldade para escrever algo do tipo sobre ele. Porque eu acho e sinto totalmente o oposto – Lua ria enquanto desligava o computador e deitava em sua cama.
Arthur não conseguia dormir pensando naquela frase, “será que é verdade? Que seja, se ela quer assim...” o garoto pensava. E Lua também não conseguia dormir, pois ainda sorria lembrando do desafio que a amiga brasileira fez. Os dois demoraram um bom tempo a pegar no sono, pensando de jeitos diferentes sobre a mesma frase: “OMG I REALLY HATE Arthur Aguiar!!!” "OMG eu realmente odeio Arthur Aguiar!"

Continua...

PS: Uma das minhas webs preferidas merece comentários, né? Então eu quero saber: Quem quer mais? Estão gostando? Muito chata? #ComentemSeusLindos(as) kkkk

5 comentários:

  1. maisssssss *-* Paloma Passos

    ResponderExcluir
  2. Posta maisss please
    Rapha L.

    ResponderExcluir
  3. PERFEITAAAAAAmaaais

    ResponderExcluir
  4. Eu quero mais!Sim,estou gostando(amando),e Não,não é nem um pouco chata!!!kkk(eu e minha mania de responder tudo)...vou dizer também(de novo)que A garota da porta vermelha é realmente a minha web preferida...*_*...=P

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo