30 de jun de 2013

Uma lição de Amor - Capítulo 17.


                             
                                                                       "Friends?"




Sala de Estar 22:45 da noite.

- Eu não acredito que você tá dizendo isso! - Ele levantou do sofá e me encarou.
- Você não entende! Eu te amo de mais pra te por em perigo! E se algo acontecer com você eu nunca vou me perdoar Arthur. Nunca!
- Clichê agora?
- Não é clichê! - Gritei.
- Mais tá parecendo! - Ele cruzou os braços.
- Mais que droga Arthur! - Minha voz saiu alterada dessa vez.
- Será que você não ver? Eu tinha 15 anos quanto tudo isso aconteceu. Depois eu me mudei pra cá. Nós nos conhecemos depois nos separamos. Depois nos reencontramos de novo na escola e na faculdade! Você não percebe o quanto isso significou pra mim? E o quanto eu nunca me perdoaria se acontece algo com você? Com todos vocês? - Percebi uma lágrima solitária escorrer sobre meu rosto.
- Para com isso Lua! Mais que saco! Nós não somos mais crianças mais droga!.
- NÃO SE TRATA DE SER CRIANÇA MERDA!
- Seu idiota!.
- Marrenta. - Ele disse se aproximando.
- Mauricinho. - Fixei meu olhar nos dele. Era com se eu estivesse hipnotizada.
- Fresca. - Ele se aproximou mais.
Até meus lábios encostarem nos deles e eu senti ele morder meu lábio inferior. - Eu te amo pequena. - Ouvi ele sussurrar e sorri consigo mesma. - Eu também te amo seu idiota! - Eu sorri puxando ele mais pra perto colando meus lábios nos dele. Ele me prensou contra a parede eu senti suas mãos apertarem minha cintura. Mantive minha mão agarrada em seu pescoço puxando seu rosto contra o meu. Até que a minha respiração falhou. Quer dizer a nossa respiração falhou. - Subir?- Ele franziu o cenho confuso. - Subir... - Eu disse confusa e ele sorriu malicioso puxando minha mão e subindo as escadas . Ainda aos beijos ele me prensou contra a parede do seu quarto e eu puxei seus cabelos sem dó. Ele me guiou até a cama e deitou-se por cima de mim. Ele agarrou minha cintura me puxando mais contra ele. Arranhei suas costas sem dó algum em quanto ele distribuía beijos e chupões no meu pescoço. Tirei sua camisa num tom habilidoso em quanto ele tirava a minha blusa e o meu short. Tirei sua bermuda deixando ele apenas de box. Passei minha mão em seu tórax descoberto o arranhando em quanto sua mão passava livremente por minhas costas. Ele tentou tirar meu sutiã com fracasso  Ouvi ele bufar e eu ri. - Ajudei ela a tirar em quanto eu brincava com o elástico de uma box e um movimento rápido ele mesmo acabou de tirar e logo depois joguei minha calcinha no chão. Aquele momento era único. Se eu estivese que fazer aquilo eu sábia que tinha que ser com ele. Sempre foi ele... E eu nunca tinha me arrependido disso. 

[...]

Quarto 23:01

Enconstei minha cabeça em seu peito ainda ofegante. Nossas respirações estavam falhas mais se normalizavam com os minutos. Ele passou a mão nas minhas costas em quanto eu ainda encostava minha cabeça em seu peito.

- Não gosto de brigar. - Falei ainda de olhos fechados.
- Mais brigar faz parte... - Ele riu
- Mais eu não gosto... - Fiz bico.
- Ok pequena... Boa noite...! - Ele me deu um beijo na testa e eu sorri.
- Boa noite. - Disse bocejando. - Eu te amo. - Ele sussurrou baixinho e eu ri. -Eu te amo. - Sussurrei.

Flasback On : 2 anos atrás. Início de tudo.

Já havia se passado 2 meses desde que eu e Arthur fizemos as pazes desde que nos encontramos no colégio. De certa forma estava feliz por ter ele por perto novamente. Bem quase por perto. Ainda eramos de salas diferentes mais sempre nos encontravamos no recreio. Desde o último campeonato de futebol na última sexta feira. Quando Chay ajudou Arthur a marcar o Gol do século em que o time deles ganharam. Os dois tinham se aproximado mais. Bom quase todo mundo se aproximou mais.


Filha! - Ouvi minha mãe me abraçar no meio daquela imensa multidão. - Mamãe! - Eu a abracei. - Iai pronta pra animar o time de torcida garota? - Meu pai riu me dando um abraço. - Claro! - Sorri amarelo. - Vamos ficar naquela bancada de lá! - Minha mãe apontou e eu concordei com a cabeça. - E depois queremos conhecer seus amigos! - Minha mãe disse empougada e eu ri. - Ok mamãe! - Sorri meiga. E eles saíram dalí me fazendo os perder de vista. Quando havia me mudado pra Londres eu tinha ganhado a emancipação dos meus pais. Mesmo assim nunca fiz nada de errado. Eu gostava de ter eles cuidando de mim. Ainda me sentia como uma menininha de 10 anos nos braços do meu pai. E isso era a coisa mais importante que tudo.

- GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! - Ouvi o treinador gritar e comecei a pular junto com Melanie e Sophia. - O Chay e o Arthur! - Eles fizeram gol! - Mel gritou empolgada rindo. - Aquele tinha sido o gol do século. Nossa escola tinha ganhado! Pude ver Arthur e Chay junto com Will e Micael se abraçando no meio do campo. Sorri consigo mesma dando pulinhos balançando os pon-pons de liders de torcidas.

- Vocês ganharam! - Minha mãe sorriu quando nós nos aproximando! - Parabéns garotos! - Meu pai sorriu. - Bom, mãe esses são Micael, Chay, Sophia, Melanie e Ane.! - Sorri e todos cumprimentaram eles. 
- Prazer senhorita Blanco! - Chay sorriu meigo. - Oun' – Minha mãe deu um beijo na bochecha dele e Will riu com cíumes. - Por que a senhora não faz isso comigo mãe? - Will fez bico e eu ri. - Oun' Meu abestado! - Minha mãe disse o abraçando e eu fiquei vermelha talvez de tanto rir com aquilo tudo. 
- A Gente já vai! Foi um prazer senhor e senhorita Blanco! - Melanie e Sophia sorriam! E eles concordaram dando um aceno com a mão e Chay sorriu indo junto com elas. - Bom, e os meus meninos estão se comportando bem? - Minha mãe sorriu. - Mãe a senhora só chegou a 2 dias e já está perguntando como nós nos comportamos? - Will riu. - Will só estava por aqui de passagem iria voltar para o Brasil semana que vem depois do último ano no colégio. Bom ele só ia passar as férias por lá depois iria voltar. - Nossa! Wiil! Deixa a mamãe! - Eu ri. - Isso ai é amor encubado! - Meu pai riu e minha mãe deu pequenos tapinhas em seu braço.

- Arthur chega ae! - Will gritou para o menino sem camisa saindo do campo fazendo meu coração da pulinhos.

- Oi! - Ele disse sorrindo maroto para meus pais. - Vocês devem ser os pais da Lu, e do Will? - Ele juntou as sobrancelhas. - Er... Arthur! - Amigo da Lua, e do Will – Apresentou-se. - Prazer Arthur! - Minha mãe sorriu. - Fala ae garoto! - Meu pai deu um breve aperto de mão em Arthur. - Will meu pai e Arthur começaram a conversar algo sobre futebol desinteressando qualquer mulher que ouvia aquilo inclusive eu e minha mãe.

-cMinha mãe me cutucou pelo braço e eu franzi o cenho. - QUE FOI? - Disse incomodada. Odiava quando ela fazia isso. - Esse Arthur é bonitinho... Pelo seu olhar pra ele, sei que é esse garoto que roubou o coração da minha menina? - Minha mãe sorriu marota e eu ri. - Cê tá loca! - Disse incrédula rindo. 
- Hm sei.


Olá! Sta Blanco! - Arthur sorriu maroto entrando em casa e eu arquei a sobrancelhas ainda não acreditando! 
- Lu! chamei Arthur para tomar café com a gente! Vá chamar Will! - Minha mãe gritou e eu bufei subindo as escadas.

Arthur já era parte da família desde aquele maldita jogo. Minha mãe era apegada a ele. Graças a Deus ela tinha esquecido daquela história do garoto que tinha roubado o coração da sua menininha. Ela tratava ele como se fossemos irmãos. Pra ela eramos irmãos. Will ficava feliz com isso. Arthur tinha virado seu melhor amigo. E de certa forma isso era bom. Nós nos víamos mais.

Iai pequena! - Arthur me abraçou e eu sorri. - Oi. - Disse meiga. - A Gente podia sair hoje né? Eu você, a Sô o Micael e o resto do povo. - Não sei não... - Mais vou tentar falar com a Sô e a Mel. Preciso ir pra casa da Sophia agora.Disse pegando a mochila e saindo. Ele concordou balançando a cabeça e eu joguei um beijo no ar pra ele antes de fechar a porta fazendo-o rir.

- Ele é um idiota! - Ouvi Sophia gritar pela décima vez no seu quarto e eu bufei me jogando na cama dela.
- Para com isso Sô. Eu sei que você gosta dele. Você só precisa respeitar ele.
- Mais ele disse que precisa de um tempo! - Sophia bufou. .
- Sophia ele gosta de você caramba! - Ele precisa de um tempo pra por as coisas no lugar. Ele não quer que você seja apenas uma da listinha dele. - Bufei.
- Será? - Juntou as sobrancelhas confusas e eu concordei balançando a cabeça.
- Eu tenho certeza!.

Flasback Of.

Velhos tempos, o que não passavam mais. Como eu queria meus pais de volta. Eles eram tudo pra mim. E os amava. E eu não iria deixar barato oque fizeram com eles. Não iria. Meu corpo tinha cede de vingança e eu iria descobrir que havia os matado. E quando isso acontece eu iria da o troco com as minhas próprias mãos.

[..]

- Bom dia flor do dia! - Sophia sorriu me dando um abraço. E eu arquei a sobrancelha. - Ainda eram 10 da manhã. Arthur ainda estava dormindo. E parecia que Micael e Will também. Tinha colocado uma macacão branco de renda com um short curto. Também não exagerado.

- Iai tudo combinado pra hoje? - Arqueei as sobrancelhas animada.
- Huhum! Iluminação, globos, Dj! - TU-DO! Ela riu. - Só tem uma coisa...
- Oque foi Sophia? Desembucha! - Cruzei os braços a fitando.
- Você e o Arthur podiam ir mais tarde quase na hora da festa lá pras 10 horas da noite ir buscar o resto das bebidas? É que o Chay não conseguiu trazer tudo.
- Ok... - Disse concordando com a cabeça.
- Yes! Obrigado Lu! - Sophia sorriu me abraçando.
- Vamos pra praia? - Disse batendo palmas empolgada.
- Opa! - Só se for agora! - Chay apareceu na sala me abraçando e eu ri.
- Mel, seu namorado acordou de bom humor hoje.! – Sorri,
- Parece que sim! - Ela riu.

Praia Kiosque. - 10:30 

Água de coco ou suco? - Perguntei em quanto estavamos sentadas em um kiosque na praia, 
Água de coco... - Mel sorriu de canto. - To com saudades da Julia... - Admitiu. - Eu também to... - Sorri de triste. - Ela era uma boa companhia.  - É... - Mel sorriu.

Depois da briga que eu e Arthur tivemos no dia seguinte Julia tinha ido embora. A Sra Aguiar estava realmente disposta a mandar ela pra uma escola na frança. E ela ficou feliz com a notícia. Ela gostava de lá. 

Flasback Aeroporto. Ontem. 

Vou sentir sua falta! - Mel choramingou abraçando Julia que sorriu. - Eu também vou pimentinha. Ela a abraçou forte.- Você tem que ir mesmo? Não podia esperar as férias acabarem pelo menos? -Ane fransiu o cenho. - Oun' Vocês me amam não é mesmo? - Julia riu. - Convensida esse menina ein Lua! - Sophia riu. - Não dá... A minha mãe já me matriculou lá. E era o meu sonho ir pra lá... De certa formo eu to feliz, e triste. Por abandonar vocês. - Ela riu. - Não esquece da gente tá? - Disse e ela sorriu. - Júh, O Seu vôô já foi anúnciado. - Arthur disse eu bufei. - Tá né...! Ela sorriu. - Tchau molengo! Te amo tá? - Ela sorriu abraçando Arthur. - Também te amo chata. - Ele sussurrou. - O Lua, olha lá em! cuida bem do meu irmão! - Julia fez graça me fazendo rir. - Pode deixar! - Eu ri. - Chay, Micael e Will. Vou sentir saudades seus feios. - Ela disse os abraçando e eles riram. - Tchau chata. - Chay riu bagunçando seus cabelos fazendo ela bufar.

Vôô para frança embarcar no portão deis. 

Tchau gente! Amo vocês! Ela disse antes de entrar pela porta de embarque. E eu acenei pra ela que sorriu.


- Julia vai deixar saudades! Sorri. - E como vai! - Mel bebeu puxou o canudinho na boca bebendo o líquido e eu ri. 
- Sabe Mel... Eu quase tive uma recaída esses dias... Eu ia me cortar de novo... 
- OQUE? VOCÊ FICOU MALUCA LUA? - Ela gritou
- Shhhh fala baixo! - Encareia. 
- Foi mal...! Mais Por que Lu? - Ela perguntou 
- Não sei... Eu to tão disnortiada com tudo isso. Bateu insegurança. Tá doendo muito Mel... Em pensar que aquele cara pode vir atrás de mim. E me cortando parece que diminou a dor do coração.
- A dor do corpo subistiu a do coração não é mesmo? - Ela sorriu triste
- É... 
- Quando eu tinha aqueles problemas eu também era assim... Mais eu me drogava. Era diferente.
- Eu te intendo! - Sorri fraco.
- E assim como eu superei o meu problema eu tenho certeza que você também vai superar o seu!  ela sorriu. - Obrigada Mel! Por tudo! - Não tem oque agradecer Lu... Amigos são pra essas coisas. 

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo