30 de jun de 2013

Uma lição de Amor - Capítulo 16.


 "Too dangerous"




Chegamos a mansão de mãos dadas ainda segurando os sapatos cheios de areia em uma das mãos. Minha cabeça rodava mais eu não estava nem ai... Nada podia justificar aquela noite perfeita na praia. Abrimos a porta da mansão nos deparando com os outros sete no sofá. Chay estava jogando no sofá junto com Mel. Sophia estava dormindo sentada no chão com Micael em seu colo e Will dormia no sofá. Nos deparamos com Ane com o celular na mão andando pra lá e pra cá na sala enorme.

- Lua, Arthur? Ela virou-se pra nós e levamos um susto com aquela recepção toda. - Vocês ficaram loucos? Nós ficamos a noite inteira sem dormir preocupados pensando que alguma coisa aconteceu com vocês dois.! - Ane nos encarou nos fazendo rir de leve. 
- Lu, Thuz? - Sophia se lentando rapidamente colocando a mão na cabeça. Logo Will acordou nos deparando com nós fazendo uma expressão um pouco confusa.
 - Onde vocês estavam...? - Will perguntou quase num sussurro ainda atordoado por causa do sono. - Na praia! - Respondi simplesmente. - Na praia? Agente aqui preocupados com vocês e vocês na praia? - Sophia soltou um sermão e eu franzi o cenho. 
- Vocês são uns idiotas mesmo! Podiam pelo menos avisar ou ter ligado o celular.! - Will cruzou os braços me fazendo rir. - Foi mal a bateria do meu acabou... - Arthur disse sorrindo de lado. - E o meu obviamente estava sem cobertura! - Dei de ombros.
- Aguiar... Will chegou perto de Arthur e colocou a mão em seu ombro. - Da próxima vez que sumir com a minha irmã e não avisar, eu quebro a sua cara! - Ele disse simplesmente subindo as escadas bocejando fazendo nós dois rirem. 
- Bom eu vou dormir! - Sophia subiu as escadas e logo Ane foi atrás da amiga... 
- Amor, vou subir – Disse bocejando dando um selinho em Arthur que concordou balançando a cabeça. - Subi as escadas e dessa vez fui pro meu quarto. Peguei uma camisola de renda vermelha rodada e fui para o banheiro. Tomei um banho gelado e vesti a roupa logo em seguida me joguei na cama me rendendo ao cansaço de todo aquele dia.Mais de certa forma fiquei feliz, todo aquele cansaço tinha valido a pena... E a como tinha!

*****

Droga! Me deparei com meu celular tocando e ergui a mão sobre o criado mudo para pega-lo já eram 9 horas da manhã. Passei a mão sobre o Iphone destrancando a chamada e colocando o celular sobre o ouvido. 

Blanco – Ouvi uma voz um pouco rouca me fazendo despertar de todos os meus pensamentos. Não poderia ser... Não poderia ser ele. 

- Que-quem é? - Perguntei quase num sussurro minha voz tinha saído falha. 

Fica esperta – Ouvi a voz se afastar e quando percebi ele já havia desligado. Não poderia ser a minha vida iria virar um inferno novamente.

Levantei com pressa correndo até o banheiro ergui minhas mãos sobre a pia de mármore olhando minha face abatida no espelho. Fiquei me fitando por alguns minutos sem menos saber oque fazer. Meu rosto se curvou sobre a pia e meu olhar penetrou no pote de vidroonde havia tesouras e giletes. Senti meu corpo arrepiar eu não poderia fazer aquilo de novo. Mais aquela dor do meu coração me perturbava. E a aquela dor parecia afasta-la por algum tempo... Ergui minha mão para pegar a gilete e desencapando-a e passei os dedos de leve nas lâminas afiadas. Senti uma lágrima escorrer sobre o meu rosto e vi que aquilo não iria valer a pena. Nunca valeu...

Joguei a gilette sobre a pia saindo do quarto e correndo pelo corredor vazio. Percebi que todos ainda estavam dormindo.. Desci as escadas correndo e fui até a cozinha me deparando com Clarie do lado do fogão preparando alguma coisa. Sentei-me no balcão ficando de frente pra ela que me olhou com um sorriso meigo. Colocou a tampa sobre a penela me olhando fixamente e eu pude vê lá me fitando.

Oque foi querida? Ela perguntou num tom preocupado e eu sorri triste pra ela.
- Eu to com medo Clarie... - Abaixei a cabeça para ela não notar que uma lágrima solitária descia sobre meu rosto pálido.
-Com medo de que querida? De quem? - Ela perguntou se aproximando mais pra mim colocando a mão no meu queixo e erguendo meu rosto para que eu a olha-se. 
- Medo que aquele pesadelo de antes volte, Eu recebi uma ligação estranha hoje... E eu acho que era ele. - Minha vós saiu num sussurro  
- Ele quem querida? - Ela perguntou segurando na minha mão que agora estava fria. - O Diretor... 
- Diretor? - Querida, sabe que pode contar comigo pra qualquer coisa, se você quiser dividir! - Ela olhou-me com um olhar meigo e eu assenti com a cabeça. Demorei alguns minutos para responder e que aquilo processe na minha cabeça. Era tudo tão doloroso....

- Quando eu tinha 15 anos eu fui abusada pelo diretor da escola, e quando meus pais souberam me mandaram pra fazer imtercambio em Londres... Quando eu fui pro 1° Ano na escola de lá eu recebi uma proposta para cuidar de um garoto que estava doente... Depois eu me afastei dele... Quando chegou no 2° Ano ele se mudou para o meu colégio completamente curado, Mais ele era do 3° ano... Daí nos viramos melhores amigos... E agora... nós somos namorados... - Olhei pra ela que secou uma lágrima do meu rosto me olhando pousadamente. 

- E esse garoto é o Arthur? - Ela perguntou entre dentes e eu assenti com a cabeça. - Minha amiga do Brasil me ligou dizendo que ele está aqui Clarie... Ele veio atrás de mim... E Hoje eu tive certeza que foi ele que me ligou agora a pouco... Minha voz falhou e ela me abraçou... 
- Eu to com medo... - Disse afundando meu rosto em seu pescoço e ela fez carinho na minha cabeça. - Shh vai ficar tudo bem querida.. - Ela me abraçou por alguns minutos... Depois sai delicadamente dos seus braços limpando algumas lágrimas que haviam em meu rosto... Fui caminhando desnorteadamente até a sala e vi minhas pernas tremerem e algumas lágrimas escorrerem pelo meu rosto... 
- Lu? - Ouvi a voz de Arthur me chamar correndo até mim me abraçando me fazendo enterrar a cabeça em seu pescoço. - Oque houve amor? - Ele perguntou ainda confuso me mantendo firme em seu braço. - Eu to com medo Thuz... - Minha voz saio falha e ele me abraçou mais forte ainda. - O Pequena... vai ficar tudo bem... eu prometo! - Ele disse num sussurro me dando um beijinho no rosto. Ele olhou pra mim e colocou sua mão em volta da minha cabeça fazendo-me olhar pra quele par de olhos castanhos que me fitavam. -Ninguém vai te fazer mal Lu... Eu to aqui... - Agora não chora! - Ele disse limpando as lágrimas que corriam pelo meu rosto me fazendo sorrir. - Eu te amo... - Disse voltando a lhe abraçar  e ele me apertou contra seu peito fazendo carinho em minhas costas.. - Eu também te amo pequena! - Ele sorriu.

Flasback On 2 anos atrás.

Fala ae Arthur! - Chay apertou minha mão em quanto chegava no colégio junto com Will e Micael que riram – Iai o baile tá chegando... Já decidiu quem você vai levar garanhão? - Ele perguntou rindo e eu olhei malicioso. - Acho que vou com a Ster ele é muito gostosa, e já tá me dando mole a um tempão... - Sorri. - E vocês? - Perguntei franzindo o cenho.
- Bom, a Mel me prometeu ir comigo se eu ensinasse Química pra ela... - Chay coçou o cabelo e eu ri.
- Sophia ainda tá se fazendo de difícil... - Micael riu de lado e Will gargalhou. - Da licença que eu vou com a gostosa da Charly! - Will olhou pro canto vendo Charlly junto com Ster conversando... Elas usavam uma saia completamente curta de líderes de torcida junto com meias de 3 quarto e um sapato de salto e uma regata com um colete. - Que ótimo! - Micael sorriu bravo. - Olhei para o canto e vi alguém passar por nós. ERA A LUA? Tudo bem eu não havia a quase 1 mês depois que nós brigamos...E 2 meses que eu tinha terminado com a Jullie Mais ela tinha mudado ela estava completamente sexy... Tudo bem ela era 1 ano mais nova que eu ainda estava no segundo ano por isso a gente não se via muito. Olhei fixadamente pra quele corpo incrível com uma saia curta e uma regata preta com um casaquinho de renda vermelha que ela usava e  uma bota cano longo com os cabelos soltos. Pude perceber os losers olhando pra ela e Sophia que me deu raiva.
-Aguiar, para de baba na minha irmã! - Will riu e eu dei língua pra ele.
-Não faz meu tipo... - Dei de ombros...
-Afinal a Lua é uma moça de família né Will? - Chay deu um soco no braço do amigo que fez careta.
-É isso ae! - Will soou. 
- Mais que ela é gostosa ela é, mais ela é meio na dela não gosta muito de pegação e balada – Chay deu de ombros. - Não quer investir não Arthur? Chay sorriu maroto.
É ruim de eu trocar uma noite de farra com 5 ou 4 garotas gostosas por uma noite comendo pipoca e vendo filme da baixo do cobertor com uma garota só.! - Eu ri sarcasmo e os 4 riram. - Isso ae fica longe da minha mana! - Will deu um soquinho em mim e eu ri da cara dele.

Flasback Of.

Oque acham de uma festa amanhã? Aqui na mansão? - Sophia propoz em quanto estávamos todos na sala comendo uma caixa de pizza. - Eba! Eu topo! - Falei levantando a mão. - Sério amor? - Arthur encostou a cabeça no meu ombro me fazendo rir. - Por que não? - Eu franzi a cenho manhosa.
- Por que eu queria ficar com você … - Ele fez uma carinha de triste sorrindo de canto me fazendo fazer biquinho e da um selinho rápido nele. - Para com isso Aguiar! - Chay tacou almofada em Arthur me fazendo rir. 
- Ok! Eu topo! -Will sorriu. - Partiu então! Festinha na mansão amanhã. Bora chamar geral! - Mel bateu palmas dando um sorrisinho.

-Vem Lu, vamo da uma volta! - Arthur se levantou e me estendeu a mão e eu sorri e a peguei. - Ui lá vão eles. - Sophia zoou e eu dei língua. Saímos da mansão...

*******

Esse lugar já tá ficando nosso ponto de encontro! Brinquei. Ele havia me levado no mesmo campo em que costuma-vamos brincar desde que começamos a namorar. O Campo que havia um conjunto de árvores e um gramado pra todo o lado.

-Esse lugar já virou nosso ponto de encontro! - Zoei em quanto estava deitada entre suas pernas em um campo perto da mansão. Que havia flores vermelhas em volta... Aquele lugar de certa forma me dava um pouco de paz. (Clica pra ver!) E também por que ficava perto da nossa casa. (N;A viram a mansão lá no fundo? Ahsushuas) Mais está com ele se certa forma me acalmava..

- Pra você... Ele pegou uma rosa vermelha do campo e me deu. Eu sorri consigo mesma pegando a rosa e a girando pelo cabinho. - Eu amo você... - Disse simplesmente agora olhando pra queles olhos castanhos que me fitavam.
- Muito, ou pouco? - Ele sorriu maroto me fazendo rir e empurrar ele de leve pelo peito. Sentei-me de frente pra ele cruzando as pernas. - Depende de quantos beijos você for me da agora. - Sorri sapeca e ele franziu o cenho sorrindo. - Isso é chantagem sábia? - Ele ergueu uma das sobrancelhas e eu fiz bico. 
- Sério?
- Haham.
- Então vem cá, ele riu e deitou por cima de mim fazendo eu me deitar naquele gramado em volta de flores. Ele começou a distribuir beijinhos na minha boca e no meu rosto e eu ri. - Ele começou a fazer cosquinhas em mim e eu comecei a rir.

- Arthur para! - Me debati tentando me soltar e ele começou a rir junto. Consegui soltar uma mão e agarrei ele pelo pescoço e ele caio do meu lado e eu deitei por cima dele e ele riu. -Agora, eu que vou te torturar. - Sorri sapwca dando um beijo no canto da sua boca e mordi o canto da sua orelha. Nossas respirações estavam lado a lado ainda ofegantes. Mordi seu lábio inferior e senti sua língua se tocar nos meus lábios. Abri a boca lentamente desfrutando daquele momento que parecia ser tão único. Ele riu em quanto me beijava e se sentou e me puxou para que eu sentasse no seu colo. Envolvi minhas mãos em seu pescoço em quanto ele me apertava firme pela cintura com suas mãos abraçadas em meu quadril. Ele distribuiu beijinhos no canto da minha boca me fazendo sorrir quando um trovão nos despertou de todo o transe fazendo nosso olhos se arregalarem.

-Acho que vai chover... Ele fransio o cenho e eu agarrei seu pescoço
-Ai...! Primeiro a vaca agora a chuva? - Fiz bico e ele riu
-Vem..! Ele disse com uma cara de preguiça se levantando e me puxando para que eu fosse junto.

[…]

Amiga! Rosa ou roxo? - Sophia disse ainda procurando alguma roupa no guarda-roupa e eu deitei na cama ainda com priguiça. - Sophia! A Faculdade só é segunda... hoje é sexta! - Fransi o cenho com priguiça. - Ai amiga por favor... - Ela fez bico e eu ri. - Lu, deixa de ser ruim! - Ane riu entrando do quarto deitando ao meu lado. - Julia vai te ajudar! - Eu ri pra Julia que estava no poof e ela jogou uma almofada em mim. - Vem cá! - Mel puxou Sophia para sair do quarto e ela foi junto. Provavelmente Mel iria emprestar alguma roupa pra senhorita “fashion”.


- Argh! Era a minha mãe...! - Julia fez bico desligando o celular e sentou na cama. - Oque ela queria? - Perguntei preocupada e Ane se sentou para prestar atenção na conversa. - Ela quer que eu volte para Londres... - Julia fez bico. - Mais por que? - Ane deu um berro ainda de boca aberta. - Não sei! Ela sei lá... ela disse que algo ruim tá preste acontecer... - Engoli o seco ainda tremendo. - Oque mais podia acontecer? - Se algo ruim estava mesmo preste a acontecer... Provavelmente o alvo era eu. E eu iria levar todos os meus amigos comigo.

- Vou falar com o Arthur... - Ela se levantou e saiu do quarto.  Encarei Ane e nós duas levamos um susto com o trovão que acaba de cair. E nós duas rimos. Olhamos para a janela e vimos o céu desabar com a chuva que caia lá fora.

*****

Ai que frio... - Falei quase num sussurro rindo enfiando o rosto por de baixo do cobertor no peito de Arthur que riu.  Ele se virou pra mim para que eu olhasse pra ele e me deu um selinho. - A Gente tá perdendo o filme... - Ele riu e eu senti sua respiração quente contra a minha. - To nem ai... - Eu ri encostando minha cabeça em seu peito e voltei a prestar atenção na TV junto com ele. - Duas pessoas deitadas no sofá cama da sala de baixo do cobertor vendo algum filme romântico em quanto a chuva caia lá fora. E o frio era de rachar. - Tá bom vamos dizer que "A última canção." Não era tão ruim. Era lindo! Perfeito! Perfeito!. Ainda mais quando você pode ver numa sexta feira a noite de baixo do cobertor deitada em um sofá com a pessoa que você ama. - Tá muito frio... - Ele riu puxando mais o edredom para gente encostou sua cabeça na minha que estava em seu peito. 

Epa! Tem certeza que Arthur Aguiar vai mesmo trocar uma sexta feira a noite na balada por um filme romântico de baixo do cobertor, comendo pipoca com uma menina? - Chay franziu o cenho e Arthur deu língua. - Lua oque você fez com o Arthur? Caso você sequestrou o verdadeiro Arthur Aguiar. Por favor traz ele de volta. Se você ainda se lembra a gente tem uma banda. E pelo jeito esse ai não sabe nem tocar uma guitarra só um violão com músicas de "menininhas." - Chay zombou.  - Cala boca Chay! - Eu ri tacando uma almofada nele que deu uma risada. - Ai que fofo! Micael por que você não faz isso comigo? Sô fez bico olhando pra Micael que riu. - Ok, a gente pode desistir de ir ao pub... - Ele franziu o cenho. - A não! Acho melhor você não ser como o Arthur. Ela riu o abraçando. - Parem de zombar gente! - Mel disse abraçando Chay. Eu acho isso super fofo! - Mel fez bico. - Tá , tá é fofo! Lindo! Agora vocês podem parar de secar a gente e ir logo ou querem uma foto um autógrafo? - Ri sem paciência e Arthur afundou o rosto no meu peito rindo. - Ok Mal humorada! - Ane riu. - Gente os carros chegaram! - Julia apareceu na porta e logo saiu. - Tchau casalzinho! - Micael riu e todos saíram da casa e por último Will com Ane.

- Juízo em seus roscas! - Will piscou pra nós que rimos. Logo depois a casa ficou novamente em silêncio apenas com o barulho da chuva e a TV Ligada. 

- E a Julia? - Perguntei o fitando. 
- Não sei... Mamãe quer que ela volte... Não sei oque tá acontecendo Lu... Ela nunca foi "dessas". 
- Talvez seja precentimento de mãe. Talvez você também deva se afastar... - Eu disse com a cabeça baixa. 
- Como é que é? - Ele perguntou incrédulo. 
- Talvez todos você devessem! Você ainda não percebeu? O PERIGO SOU EU ARTHUR. ELES ESTÃO ATRAS DE MIM. E QUEM TIVER COMIGO VAI SE FERRAR TAMBÉM.

Um comentário:

  1. ahh...quero mais...tá muito legal!!!e muito fofo..*_*

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo