14 de jun de 2013

Minha irmã Adotiva.


Capítulo 191.



Lua: Idiota (revirou os olhos , se sentando sobre o confortável sofá da sala ,exausta)

Arthur: Eu?(se auto indicou,”indefeso” se sentando ao lado da mesma) Será que fui eu quem fiz a maior ceninha de ciúmes agora pouco?(pincelou com o dedo indicador o nariz da loira)

Lua: Eu não fiz a “maior ceninha de ciúmes”.(cruzou os braços, torcendo o nariz)

Arthur: Ah, mudou de nome, éh?!(comentou com um sorriso divertido reluzindo em seus lábios)

Lua: (bocejou) Acho que vou dormi(se levantou, ignorando por completo o comentário do “irmão”)

Arthur: Linda (se pronunciou incoerente)

Lua: IIIh, começou a delirar(Revirou os olhos)

Arthur: Vc (apontou a mesma)Tá maravilhosa ..

Bom, o que responder?! Um obrigado, talvez...Ou eu me arrumei pra vc “retardado convencido”...Talvez mas não menos importante um comentário sobre as vestes do moreno viria bem a calhar.

Lua: Vc também está muito charmoso, se isso te consola “maninho”..(não resistiu a uma pequena implicância)

Arthur: Me consolaria se vc admitisse que se torceu de ciúmes da minha pessoa com a Pérola.(se levantou se aproximando da mesma)

Lua: Ah, então o nome da sirigaita é Pérola?(indagou cerrando os olhos)

Arthur: Lua..Lua..Lua..(negou com a cabeça divertido) Eu só tava conversando com ela.(alegou)

Lua: Não seje inocente Arthur, ela estava quase beijando em vc.(argumentou)

Arthur: E isso te incomodaria?(arqueou uma das sobrancelhas)

Lua: Nã ..Não..Claro que não, quer dizer a não ser pelo fato de vcs estarem rodeados por pessoas(persistiu incoerente)

Arthur: Sei.(molhou seus lábios com a língua) E por isso que vc não permitiu que se quer eu acompanhasse minha grande amiga Pérola até a porta?(a alfinetou saudável)

Lua: “Grande Amiga”?(arregalou os olhos) Vcs mal se conheceram e vc já tem intimidade o suficiente para chamá-la de “grande amiga”?

Arthur: O “loirinha” (deu dois passos adiante se aproximando da mesma) Eu não fiz nada com ela.

Lua: (deu dois passos pra trás se distanciando do mesmo, e olhando de canto para a porta, onde Alexandra e Victor se despediam do último convidado da noite) Até por que se tivesse feito não iria me contar.

Arthur: Sabia, que vc deu super na cara?(tornou a dar dois passos adiante)

Lua: Do que vc tá falando?(indagou desconfiada)

Arthur: Vc acha mesmo que meus pais não notaram quando vc tirou a Pérola de perto de mim a puxando pelo braço?!(arqueou uma das sobrancelhas)

Lua: E se ela não tivesse saído eu ia “esfolar” aquilo que ela chama de rosto.(cerrou os punhos)

Arthur: Ciumenta..(se limitou a dizer)

Lua: Eu não to com ciúmes(se pronunciou entre os dentes)

Arthur: Tá sim(arredou quatro passos, notando que seus pais, definitivamente acabara de se despedir do ultimo convidado)

Alexandra: Mal posso acreditar que já são quatro horas da manhã(retirou desajeitosamente seu sapato bordado a mão, na cor vermelho acinzentado)

Lua: Sendo assim, vou me retirar.(inspirou e expirou todo o ar que pode deliberando uma onde de repreendimento a Arthur)

A loira ainda estava com o tema “Pérola” rodeando seus pensamentos.

Victor: Ah! Lua amanhã teremos uma conversa, ok?! Somente eu e vc(a apontou)

O corpo da mesma estremeceu e mesmo que imperceptível segurou no corrimão da escada que acabara de dar seus primeiros passo, para que pudesse ganhar fôlego. O que Victor queria?! O que Lua havia feito?! As respostas não eram satisfatórias aos pensamentos da mesma.

Arthur: Ele não vai fazer nada com vc, táh?!(advertiu o mesmo, depois de cruzarem a escada ambos, rumo a seus quartos)

Lua: Arthur, acho que por hoje já deu, néh?!(revirou os olhos notando o ar implicante do irmão)

Arthur: Acho que ainda não (a puxou pelo braço a obrigando a olha-lo nos olhos) Ainda falta seu presente de Natal.(decretou enquanto ligeiramente abria a porta de seu quarto e detinha em sua mão uma sacola bem decorada) Aqui está.(lhe estendendo o embrulho)

Lua: Arthur, mas..(procurou argumentos que definitivamente não existiam)

O que poderia ser?! Lua não poderia aceitar.Não poderia, mas seu coração gritava para que lhe humilhasse a intenção de Arthur. Não tinha se quer pensado em comprar qualquer presente que seje para o moreno, por um momento, suas bochechas coraram, envergonhada. Inspirou e expirou pesadamente pegando por fim o embrulho das mãos de Arthur.

Arthur: Espero que goste.(desejou sincero)

A loira mordeu seus lábios inferiores sendo tentada a ações que estaria proibida a fazer.. Não poderia nem se quer abraça-lo, já sabendo que se o fizesse não resistiria..

Com cuidado para que não amasse mais o embrulho, retirou o laço de enfeito e o abriu, retirando dali um delicada caixinha preto. Seu coração palpitou...e a mesma, sentiu uma tensão tomar conta de seu corpo ao ver com que ele lhe presenteou.

Arthur: E então o que achou?(indagou incentivado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo