15 de mai de 2013

Nos caminhos do amor

                                     Nos caminhos do amor
                                               15º capítulo

Arthur: o que foi? Porque está assim? (disse levando a mão ate o rosto da loira e enxugando a lagrima) é por sua filha não é? (Lua assentiu de cabeça baixa, ele se aproximou e deu um beijo em sua bochecha, Lua se afastou rapidamente, colocou Belinha que estava adormecida na cama e levantou-se nervosa) o que você tem Lua? (franziu a testa, ela respirou fundo e o encarou)

Lua: por que mente dizendo que a Belinha não é sua filha? Isso tudo pra me conquistar? Está fazendo de maneira errada (disse seca, odiava mentiras)

Arthur: mas Lua, ela não é minha filha. Pelo menos eu acho que não (disse coçando a nuca)

Lua: como pode achar que não? Ai por favor Arthur (revirou os olhos, tentando manter a calma, tudo girava em sua mente, não estava entendendo nada)

Arthur: bom, é que a Belinha apareceu dirrep... (foi interrompido)

Lua: não Arthur, desculpa você não me deve explicações, não sei o que deu em mim (suspirou novamente)

Arthur: não entendo porque está assim, eu te conto tudo...

Lua: não precisa, só quero saber onde ela vai ficar quando sair do hospital amanhã

Arthur: comigo, eu vou cuidar dela, pelo menos até .... (novamente foi interrompido)

Lua: ótimo, então quero saber se tenho permissão de ver a menina, de verdade gostei muito dela e quero continuar vendo-a, se não se incomodar é claro (Arthur aproximou-se não entendendo o porquê dela falar daquela forma, se antes eles quase... e ele ainda queria isso)

Arthur: porque está assim Lua? Se á algumas horas atrás, estávamos bem e quase nos... er, nós dois quase... (aproximou-se ainda mais enquanto Lua deu dois passos para trás tentando evitar o  olhar nos olhos, sabia que aqueles olhos eram sua perdição, será que ele não entendia que o motivo de seu nervosismo era exatamente esse? Claro e outras coisas que rondavam sua cabeça, estava confusa)

Lua: Não Arthur... não dá certo... (ele abriu a boca para falar, mas seu celular tocou, então bufou e atendeu)

Arthur: oi Soph(Lua suspirou sentindo um incomodo ao ouvir aquele nome, não sabia por que mas estava irritada enquanto ele conversava naturalmente no celular) e Chay te deixou sozinha na lanchonete pra sair com uma mulher? (...) ain minha linda , faz o favor de fechar pra mim? Depois eu passo na sua casa e pego as chaves (...) ok, obrigado princesa, sei que hoje você tomou conta sozinha, depois eu te recompenso (sorriu e Lua arregalou os olhos incrédula, como assim depois recompensa? Ele a estava fazendo de idiota só pode, mas Arthur na verdade se referia a recompensar de outra forma, falava amigavelmente com Sophia que se mostrou uma ótima amiga tomando conta da lanchonete) tchau princesa, também te amo (escutar aquilo foi de mais para Lua, ele falava aquilo pra outra enquanto a segundos atrás a queria beijar, sim ele era igual a todos os homens, ou pior igual a Pedro, ela não conseguia mais ficar um segundo ali, viu Arthur desligar o celular e a olhar, ela apenas negou com a cabeça o fuzilando com o olhar, foi ate a mesa que estava próxima para pegar sua bolsa mas ele puxou pela cintura a abraçando por trás)

Lua: me larga Arthur (tentando se soltar) o que você tem hem?

Arthur: eu é que quero saber o que você tem, está estranha comigo, eu não te fiz nada, por que está assim? (a abraçou mais, ela fechou os olhos ao sentir a respiração quente de Arthur em seu pescoço arrepiou-se inteira)

Lua: você não me fez nada? Tem certeza que não? (se livrou de seus braços e o encarou arqueando uma sobrancelha)

Arthur: não que eu lembre, você que está parecendo uma bipolar

Lua: então eu te lembro, sem problemas , você simplesmente fingiu ser meu amigo (ele arregalou os olhos incrédulo)

Arthur: fingi?

Lua: sim, apenas para se aproximar de mim, e querer o que todos querem (suspirou) pensei que você fosse diferente, pensei que fosse.... fosse meu amigo, pensei que fosse sincero, mas me enganei

Arthur: não entendo porque esta dizendo isso, eu não te fiz nada Lua

Lua: fez, fez sim, você mente, destorce as coisas, tenta me confundir e... (ele a interrompeu)

Arthur: desde que te conheço nunca menti pra você, sempre fui sincero

Lua: sincero? (riu irônica) você sabe tudo da minha vida, eu te contei varias coisas, eu não sei nada da sua, você não me disse nada, logo descubro que você tem namorada

Arthur: ficante (corrigiu) e não é nada serio, ela é apenas minha amiga, você já sabe

Lua: que seja, você não me contou e iria me beijar assim mesmo não é? (ele suspirou sem saber o que dizer) tem essa historia da Belinha que está muito confusa, e você ainda me disse que me ama, essa foi a maior mentira que já ouvi Arthur, nos conhecemos tem apenas dois dias

Arthur: mas eu falei a verdade... você me conhece a dois dias, mas eu te conheço a mais de ano

Lua: por favor Arthur, ninguém se apaixona assim, e mentir dessa maneira apenas pra iludir e levar uma mulher pra cama é....

Arthur: LUA (já estava se irritando, viu Belinha virando para o outro lado e abaixou o tom de voz) por favor se acalma, reflita e então verá que eu não sou tudo isso que você está pensando, nunca quis me aproveitar de você (tocou o rosto dela que fechou os olhos, a loira estava com vontade de chorar, tinha que sair dali e já, sua cabeça girava e girava confusa, seus sentimentos estavam confusos,estava acontecendo tudo tão de repente, não podia, e nem queria estar se apaixonando por um cara daquele, que ela sabia que só queria brincar com ela assim como marcos, não podia permitir que acontecesse tudo de novo, aquele era seu maior medo, sentiu a respiração do moreno se misturar com a sua e o empurrou para longe, logo em seguida saiu correndo, ele passou a mão pelo rosto, não sabia porque ela estava assim, definitivamente não entendia as mulheres, mas ele não desistiria, agora que já a conhecia um pouco, sabia que realmente a amava)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo