15 de mai de 2013

Nos caminhos do amor

                                     Nos caminhos do amor     
                                              16º capítulo
Chay sorriu ao ver Mel se aproximar, ela estava linda, seus olhos brilharam a olhando de cima a baixo e se perguntou como pode ter tanta sorte dela aceitar sair com ele, e agradeceu mentalmente a seu Chico por lhe emprestar aquele carro, mas em troca daquilo ele teria que passear com os cachorros daquele velho chantagista, Mel se aproximou dele sorrindo, o mesmo segurou sua mão e deu um beijo delicado para depois fazer o mesmo em sua bochecha, Mel fechou os olhos, se perguntando como depois de anos aceitou sair com alguém, éh, ate que seguir os conselhos de sua amiga Lua não a faria mal, e aquele cara chamou sua atenção , não custava nada tentar



Chay: está maravilhosa... (Mel sorriu simpática, Chay lhe devolveu o mesmo sorriso, mas fechou ao ver uma garota se aproximar o fuzilando com o olhar)

Mel: ah, deixe-me apresentar (abraçou a menina que tinha um sorriso irônico no rosto) esta é minha filha Mariana, gosta mais de ser chamada de Lali

Lali: pra ele é Mariana (seca, Mel a fuzilou com o olhar)

Mel: filha esse é Chay, um... um amigo da mamãe (ela estendeu a mão com um sorriso sarcástico que fez Chay se arrepiar, aquela garota era muito estranha) bom, Chay se não se incomodar a Lali também vai conosco

Chay: o que? (arregalou os olhos) quer dizer.... sim claro

Mel: ah algum problema?

Chay: não, claro que não (claro que havia um problema como levaria Mel para a cama com a filha junto? Fazer o que, tinha que ser paciente, mais cedo ou mais tarde ela cairia no seu charme sedutor)



(...)



Belinha: papai? O que você tem? (perguntou coçando os olhinhos, tinha acabado de acordar, e viu que Arthur estava um pouco triste com as mãos no rosto) aconteceu alguma coisa papai?

Arthur: nada princesa, só estou um pouco cansado (levantou e foi ate Belinha e sentou ao lado da pequena)

Belinha: então é melhor você descansar, deita aqui (bateu na cama pra que ele  deitasse e  Arthur sorriu, sentindo um carinho enorme por aquela pequena, ele era sozinho e ninguém se importava com ele, e agora aquela pequena demonstrava cuidado e carinho, ele queria muito ser o pai dela, seria um pai muito orgulhoso) anda deita, você é grandão mais cabe aqui (ele riu)

Arthur: está bem, só porque estou mesmo cansado (deitou-se e trouxe belinha para  seus braços, a pequena sorriu com seu coraçãozinho dançando de felicidade, era muito bom ter um papai que a cuidasse, ela não queria perde-lo por nada, nunca tinha se sentido assim) princesinha, tem certeza que eu sou seu pai? Não é que eu não queira ser , é Porque você chegou assim tão de repente

Belinha: sim papai é você, por favor não me deixa, não me deixa sozinha de novo, eu fico muito triste quando você não me quer, deixa ficar com você, não precisa me amar eu arrumo a casa eu sei fazer café e algumas coisas, deixa vai? (desesperada já sentindo lagrimas nos olhinhos)

Arthur: Belinha... (suspirou se achando um louco por sua decisão) ok você pode ficar lá em casa mas ate isso se resolver, eu não posso ficar com uma criança sem saber nada sobre ela ok? Podem me prender por isso

Belinha: ebaaaa (pulou em cima dele o enchendo de beijos) te amo papai , te amo papaizinho (deitou a cabecinha no peito dele que fechou os olhos acariciando a os cabelos da pequena, ele ia fazer a maior loucura de sua vida, criar uma criança não era fácil ainda mais pra um homem como ele, sozinho na vida, mas seria um idiota se a deixasse, iria a ajudar ate descobrir a historia da menina)

Arthur também te amo filha (belinha arregalou os olhinhos não podia controlar as batidas de seu coraçãozinho ao ouvir aquela frase a primeira vez em sua vida, a felicidade era enorme, olhou pra ele sorrido de orelha a orelha  e seus olhinhos brilharam)

Belinha: é verdade? Você me chamou de filha e disse que me ama? (ele assentiu sorrindo emocionado) eu te amo paizinho (deixou as lagrimas rolarem por seu rosto agora estava completamente feliz, ou melhor... quase, sentiu falta de algo que a completasse mais) papai onde esta a Lua Maria?(Arthur engoliu a seco) ela saiu mas depois volta num foi?

Arthur: ela... ela foi embora (Belinha tragou a saliva)

Belinha: em...embora? mas porque? Por que ela me deixou? Ela não gostou de mim? Eu fiz alguma coisa errada papai?

Arthur: não, não é isso, ela gosta muito de você ok? (acariciou o pequeno rostinho) só que ela é uma mulher muito importante e ocupada

Belinha: ela vai voltar? (ele fechou os olhos se fazendo a mesma pergunta, Lua voltaria para ele e Belinha ou assumiria sua imagem de arrogante?)

Arthur: eu... eu não sei (Belinha o abraçou mais ficando triste)

Belinha: você gosta dela não é? (Arthur a olhou e tragou a saliva, mas logo assentiu, não podia e nem queria negar) eu sei, eu sei

Arthur: como você pode saber? É só uma criança...

Belinha: eu sou uma criança esperta (sorriu) eu sei olhar nos olhinhos das pessoas sabia? eu aprendi (sim, por ser uma criança que já havia sofrido muito e ser sozinha ela tinha aprendido muito com a vida) eu quero que você se case com ela, e que ela seja a minha mamãe e agente seja felizes para sempre como no meu sonho

Arthur: como é que é? (riu) isso é impossível Belinha, mas sonhar faz bem (suspirou fechando os olhos e logo adormeceram)

7 comentários:

  1. Amando! Posta mais!

    ResponderExcluir
  2. posta maiiis porfavoor n para de postar

    ResponderExcluir
  3. Não para de de postar não, posta mais por favor!

    ResponderExcluir
  4. Posta mais.. porq parou de postar ??? Posta mais pfpf

    ResponderExcluir
  5. esse é o fim da web? pq ela esta classificada como concluida...

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo