10 de mai de 2013

Minha irmã Adotiva.


 


Capítulo 164.


Sophia: Vc ta linda amiga.(direcionou o elogio a Lua que apenas alisou suas madeixas loiras com a própria mão)

Lua: Meninas, porque não deixamos isso pra outro dia, hein?!(indagou se sentando frustrada sobre a cama)

Mel: Porque nós vamos passar apenas uma semana aqui, queridinha! (a puxou pela mão fazendo com que se levantasse) Vc não estava imaginando que iriamos vir pra uma casa de praia e ficar o dia inteiro “mofando” dentro dela, néh?!(revirou os olhos, ajustando facilmente o eixo de seu biquíni superior)

Lua: Eu só q..(foi interrompida)

Mel: Isso mesmo, vamos logo que os meninos já devem até ter ido sem nos esperar.(abrindo a porta do quarto  e torcendo seu calcanhar sobre o liso chão para que pudesse alcançar o filtro solar sobre uma pequena escrivaninha que se concentrava naquele local)

Lua: A Carla vai estar presente.(persuadiu em sua justificativa)

Sophia: E desde quando ela se tornou um incomodo em sua vida?!(indagou levando a seus lábios uma boa quantidade de gloss rosa)

Mel: Sophia, eu não sei se vc sabe , mas na praia a uma espessa quantidade de água e não vai te deixar com essa boquinha de criança por muito tempo.(comentou divertido, abrindo por um todo a porta) Vamos logo (levou seu óculos de sol que até então estava se concentrado em seu cabelos negro aos olhos)

Era estranho como todo tratavam de forma tal banal o conhecimento pelo Mar. Aparentavam ter transitado milhares de vezes por aquele local, a visão dos sete, incluindo Carla e Marcos, se ofuscavam a apenas avistar o grande números de pessoas que abrigavam a praia naquele instante, fazendo que Lua se sentisse desabrigada. Nunca teve a oportunidade de conhecer qualquer lugar que fora composto por areia e água. As coordenadoras do orfanato alegavam ser estritamente perigoso aquela região, contanto que teriam de vigiar algumas dezenas de crianças. Gargalhadas divertidas, conversas descontraídas e a punica coisa ao longe que os tímpanos de Lua conseguiam absolver em grande escala.

A areia Fofinha! Óh sim! Aquela foi a primeira coisa da qual pensou após introduzir delicadamente seu pé direito sobre o areia coral daquela região, fechou os olhos durante alguns lentos segundos aproveitando intensamente daquela experiência, e sendo drasticamente deixada alguns metros atrás de seus “amigos”. Claro que não teria a capacidade o suficiente para que dizer-lhes que nunca compareceu a uma praia, que nunca ouviu o ranger estrondoso das batidas das ondas. Aquele ranger! Suas narinas aspiravam um ar completamente suave.

Sophia: LUUUA ( estralou duas e consecutivas vezes os dedos de frente ao rosto da mesmo para desperta-la de seu transe)

Lua: Que foi?(se limitou a indagar jogando seu par de sandália de dedo sobre uma concentrada e minúscula montanha de areia)

Sophia apenas esguiçou seu pescoço o direcionando para frente, deixando se notar nitidamente que a real culpada por rouba-la de seus devaneios fora Carla que acenava incessante para Lua a convidando para um mergulho.

Carla: A água estará uma delicia.( previu satisfeita)

Lua: Daqui alguns minutos eu lhe faço companhia (levou a mão a sua franja loira a jogando para a lateral)

A brisa se recuava em suas costas despida, que abrangia um relativamente minúsculo biquíni.

Sophia: Então o que vcs acham que eu devo fazer?(indagou observando Micael/Arthur/Marcos/Chay se aproximarem cada qual com duas latinhas de cerveja na mão)

Mel: Ir fundo.(deu de ombros se deitando sobre a areia deliciosamente quente)

Sophia: E vc Lua o que acha?(indagou receosa)

Lua: (mordeu seus lábios inferiores, notando que de fato deixou que seus pensamentos vagassem por tempo demais a nova sensação de estar em um praia) Eu acho que não.(opinou sem ao menos ter conhecimento do que se tratava)

Mel: Claro que sim (se virou deixando suas pernas torneadas, seu bubum empinado, e suas costas desprevenidas serem bronzeadas) Lua, a Sophia está grávida e não com alguma doença contagiosa.(concluiu satisfeita) Tem mais é que aproveitar a vida.

Marcos: Grávida? (indagou arregalando seu par de olhos verdes, enquanto deixava dispersamente uma das latinhas cair sobre a areia)

Mel: Isso mesmo.(assentiu com a cabeça, sem se quer o mirar)

Micael: Vc não sabia meu caro?(confortou sua mão esquerda sobre o ombro direito do mesmo)

Marcos: Não (se limitou a dizer, enquanto processava aquela informação)

Sophia: De certo porque eu não estou grávida(revirou os olhos impaciente)

Mel: Sophia mentir pro Marcos é demais, néh?!(se sentou sobre a areia) Ele é o pai ele tem o direito de saber.

Sophia: Mas eu não to mentindo.(alegou entre os dentes)

Mel: E porque os testes de gravidez, hein?!(levou as duas mãos sobre suas própria cintura com um sorriso vitorioso sobre os lábios)

Sophia entreolhou todos que se mantinham vidrados em sua face em busca de uma resposta coerente, mas não havia, não existia algo a seu favor naquele instante. Mirou Lua que apenas jorrava confusão em seu olhar e implorou perdão mentalmente pelo o que faria em seguida.

Sophia: Porque não é eu quem estou gravida, e sim a Lua.(a apontou desconsoladamente)

Arthur: A “adotada”?(arregalou os olhos multiplicando todo seu espanto, em pronunciar aquela indagação)

Lua: Eu? (indagou submersa a surpresa)

5 comentários:

  1. posta maissssss

    ResponderExcluir
  2. posta ++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  3. posta mais +++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  4. Posta mais +++++++++++++++++»+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++..

    ResponderExcluir
  5. posta maaaaaaaaiiiiiissssssssss pfv pfv

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo