29 de mai de 2013

Minha irmã Adotiva.


Capítulo 177.



A loira fora direcionada a recepção do hospital, onde os enfermeiros antencionaram que a mesma aguardasse noticias, foi então que pode perceber a ausência de Arthur e Pedro no ambiente.

Legal! Acabara de assistir uma das cenas mais traumatizantes de sua vida e não tinha alguém para lhe amparar..Sozinha...Apenas o barulho do salto de alguns médicos perambulando pela recepção. Mas fora tão ou quanto acostumada com sua solidão da qual já não se importava mais,apenas a sede insaciável por um conversa com Alexandra lhe dominava..Ela não tinha o direito de fazer o que fez...Não Tinha..

ELA matou sua mãe, ou melhor não somente ela como Arthur..Claro! porque se não tivessem ocultado a verdade talvez Lua estivesse vivendo a meses ao lado de sua mãe.

Arthur: Como a Claudia tá?(indagou enquanto se sentava de supetão ao lado da loira)

Lua: Isso não te diz respeito.(levou sua anti mão a extensão de seu rosto secando agilmente algumas lágrimas que ainda persistiam em cair)

Arthur: Luh (revirou os olhos entediado) Uma trégua.(levantou as duas mãos em forma de rendição, deixando fugir um pequeno sorriso cativante)

Não! Não podia se entregar..Ele tinha mentindo, e aquilo não possuía perdão e muito menos uma “trégua”.

 Lua: Como consegue seu tão hipócrita?(o alfinetou)

Arthur: “Pequena”, vc precisa de ajuda, ajuda da qual vc sabe muito bem que só eu sei te dar.(se pronunciou confortante)

Lua: Além de ser hipócrita é uma belo de um convencido(cerrou os olhos agilmente)

Arthur: O “seu” “retardado convencido”.(a fitou minuciosamente)

Lua: Chega Arthur..Vc quer o que?! Que eu simplesmente esqueça que vc me disse coisas absurdas a alguns diz atrás?!(jorrou um olhar decepcionado ao mesmo)Me impediu de conhecer Claudia (negou arduamente com a cabeça)E quer que eu aja como se absolutamente nada houvesse acontecido? Desculpa mas eu não consigo manter tamanha falsidade.(colocou uma mecha loira de seu cabelo atrás da orelha)

Arthur: Lua...(levou sua mão a face da mesma a obrigando a mesma a olha-lo nos olhos) Na praia eu fiquei desorientado com a possibilidade de vc estar grávida..e sua mãe..Lua eu fiquei com medo, quis apenas te proteger..(sugou com fugues o olhar submerso da loira e o desviou drasticamente abaixando a cabeça)

Lua: É sempre assim...Vc sempre tem um motivo pra fazer o que quiser, mas se fosse ao contrario, mas se vc tivesse aqui no meu lugar não iria nem estar se dando ao luxo de conversar comigo como estou conversando com vc.(molhou seus lábios com a língua) Talvez esteje na hora de rever seus princípios.

Arthur: Olha (inspirou todo o ar que pode o deliberando gradualmente) Vc não precisa me perdoar, eu não vou insistir pra ter algo a mais com vc. Mas me deixa apenas te proteger, pelo hj..pelo menos agora..(sua voz se proliferou falha, estava disposto a se rebaixar para proteger a “adotada”)

Lua: Me proteger?!( indagou completamente tentada)Não tem do que me proteger..(persistiu)

Arthur: Lua, deixe de bancar a “forte”, esse papel é meu. Eu sei o que tá sentindo, eu sei que tá doendo e eu quero te ajuda..(a abraçou sentindo que a mesma se rendeu a abraça-lo, a loira soluçava em meio  um choro desconcertante , permitindo que inalar o cheiro delicioso de Arthur e sentiu a mão do mesmo afagar-lhe suas madeixas)Calma..vai passar(sussurrou lentamente)

Lua: Ela se foi..(disse em meio a um soluço) Se foi sem me dar a chance de chamar-lhe de mãe..(afundou seu rosto no peitoral do mesmo)

Arthur: Como assim se foi?(indagou, surpreso arregalando os olhos)

Lua: Morreu..(se limitou a dizer)

Arthur: Óh céus! (não deixou que sua agonia fosse ofuscada) Vai passar..(deu-lhe um singelo beijo na cabeça da loira)

Aquela noticia tinha apenas contribuído para que fizesse com que Arthur se sentisse prepotente e culpado por tudo o que Lua estava pensando. Ele era um “lixo” , conseguiu fazer com que a pessoa que mais lhe provocava diversas sensações maravilhosas sofresse..De fato Arthur não merecia Lua.Concluiu o garoto em seus pensamentos.

Arthur: Tenha calma ok?!(a restringiu incoerente)

Lua: Do que tá falando?(o fitou agilmente)

Arthur apenas apontou a figura de Alexandra que vidrava seu olhar a cena de “irmandade” entre Arthur e Lua..

Dul: Vc não ligou pr..(foi interrompida)

Alexandra: Quem me avisou que vc estava aqui foi o hospital e não o Arthur, ok mocinha?!( se impôs sagaz)

A loira fitou minuciosamente aquele “ser” que fora capaz de mentir dolorosamente para a mesma, que fora capaz de passar por cima de um sentimento para alcançar seu objetivo que até então é desconhecido.

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo