14 de mai de 2013

Minha irmã Adotiva.



Capítulo 165.



Sophia: É..quer dizer não(negou com a cabeça de imediato) Não, é (levou sua mãos a suas madeixas a jogando para trás constituindo uma grande cascata em suas costas) Ain (levou suas duas mãos ao rosto  se culpando totalmente pela provável “guerra” que provocara)

Arthur: Ela tá ou não gravida?(indagou completamente confuso)

May: Não(se limitou a dizer fuzilando a loira com os olhos)

Sophia: Sim(assentiu com a cabeça possuída pela “razão” inexistente) O motivo de eu estar com o teste de gravidez foi pela Lua.(concluiu satisfeita)

Lua: Por mim?!(se auto apontou)

Era informação ao excesso para o celebro de Lua, que não captava coerência alguma nas frases de Sophia.

Arthur: Grávida?(indagou novamente, procurando processar aquela informação com mais cautela)

Micael: (levou a boca um pedaço de chocolate que sustentava sobre as mãos) Se tá grávida tem que comer(levou de forma ágil uma pequena quantidade de chocolate a boca da mesma, procurando descontrair sem sucesso, o forte clima que estava se formando )

Lua estava completamente intacta. A única resposta cabível a aquela sucessão de mentiras de Sophia fora que a mesma passava por transtornos mentais.

Lua: Eu não..eu nã(foi interrompida)

Arthur: Eu sabia(negou com a cabeça, soltando uma curta gargalhada sarcástica)

Lua: Vc sabia do que?(o mirou indefesa)

Arthur: Que vc era do tipo que dormia com todos, e que a qualquer momento isso iria acontecer (cuspiu de forma voraz todas aquelas palavras que foram penetradas no tímpanos de Luadoloridamente)

Lua: Se com “todos” vc se referiu a vc(se levantou da fofa areia)Terei de concordar(o encarou de forma com que sua decepção se tornasse irreversível)E pra sua informação eu não to grávida.(bateu seu pé sobre a areia)

Arthur não teria solução.Concluiu a loira em seus devaneios, que ainda mantinha uma “ilusão” saudável em relação ao “irmão”.

Arthur: Além de não admitir suas raízes, ainda nega seu próprio filho, éh?!(arqueou uma das sobrancelhas)

Lua: O que vc quis dizer com isso?(levou as duas mãos a cintura, o desafiando)

Chay: Vcs podem viver em paz, se lembrem disso.(comentou em vão)

Arthur: Que vc vem trilhando o mesmo caminho da sua mãe, porque afinal rejeitar o próprio filho antes do nascimento é tão a cara da sua mãe.(um sorriso sarcástico brotou nos lábios do mesmo)

Onde estava Arthur?! Aonde estava o SEU Arthur naquele momento?! Aonde estava a pessoa da qual jurava estar perdidamente apaixonada?!  Parecia estar ofuscado naqueles fumegantes olhos que lhe jorravam ira.

Lua: Presta bem atenção no que eu vo te dizer(de dois passos adiantes, tonando-se próxima o suficiente do “retardado convencido” para que lhe direcionasse seu dedo indicador sobre a face do mesmo) Nunca...Nunca mais se refira a alguém que vc conhece dessa forma, ok?! E tem mais (molhou seus lábios com a língua) Nunca mais direcione qualquer palavra que seje a mim, talvez assim eu consigo te odiar menos.(girou seu calcanhar e sem ao menos direcionar qualquer palavra a alguém, seguiu rumo a casa de praia)

Desconsolação e decepção. O casal de palavras sem dúvida alguma vestia como um “luva’ nos sentimentos de Lua e Arthur, que a cada dia acabavam se machucando um ao outro mais ainda.

Arthur: Desde quando?(indagou observando ao longe a ruiva se retirar de forma inadequadas)

Sophia: Desde quando o que?(retribuiu a indagação cabisbaixo)

Arthur: Desde quando ela vem escondendo essa gravidez?(indagou coçando sua nuca)

Mel: Desde nunca(se pronunciou para que amenizasse o que a loira havia criado)

Arthur: Eu to falando sério.(bateu seu pé sobre a área, sem humor algum em sua voz)

Sophia: Ela não tá mentindo.(sua voz saiu falha, e seu rosto corado o suficiente para notar que estava envergonhada) A Lua..(inspirou todo o ar que pode e o deliberou gradualmente) A Lua não ta gravida, eu disse aquilo pra..pra resolver os MEUS problemas, e acabei criando problemas pra ela.(o mirou fragilmente)

Arthur: Sophia me diz que vc tá fazendo uma brincadeira de péssimo gosto.(Sentiu sua respiração se tornar ofegante)

Mel: E mesmo que a Sophia esteje errada por mentir, vc se tornou um completo idiota dizendo aquelas palavras a Lua, sem ao menos saber ao certo do que realmente se tratava.(negou com a cabeça) A Lua é um completa tola por estar apaixonada por amigo meu que se diz “homem”.

Teria julgado..teria julgado alguém que não poderia ao menos errar, teria tropeçado e caído no primeiro obstáculo que avistou: a mentira.Teria magoada alguém que não se podia magoar.

Se sentiu culpado, se sentiu nostálgico e se viu diante a tomar atitude perante ao fato, mas nenhuma das alternativas que sua “grade de orgulho” lhe disponibilizava se enquadrava a se desculpar com Lua. Mas era preciso e ele teria de concordar. Precisava nesse momento de um perdão vindo da “adotada”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo