14 de mai de 2013

Meu vizinho Insuportável - 2ª Temp.



Capítulo 111.



Arthur= não, eu não tava fugindo de você pelo que esta pensando (levou as mãos ao rosto da loira para enxugar suas lagrimas, Lua fechou os olhos sentindo a caricia daquela mão macia que talvez nunca mais a tocasse)  fugi sim e admito mas foi por que percebi que comigo você apenas sofreu, sempre que esteve ao meu lado você se machucou Lua (ela abriu os olhos encontrando os dele repletos de lagrimas e negou com a cabeça ele, não sabia o quanto estava errado, ao lado dele sempre foi o melhor lugar para estar) foi sim e você sabe, não queria mais que isso acontecesse, por isso quando te vi a beira da morte, tive muito medo de te perder, então prometi a mim mesmo com a mão no coração que te deixaria livre para ser feliz, ainda que fosse sem mim.

Lua= fez muito mal, pois a minha felicidade sempre foi ao seu lado, mesmo enfrentando mil coisas, nosso amor sempre foi tão forte que nos uniu novamente tantas vezes, nosso amor sempre foi maior Arthur, você não podia ter tomado essa decisão por mim, pois ela é minha apenas minha. você nunca foi culpado por nada que aconteceu durante esse tempo, sim posso ter sofrido enquanto estive ao seu lado, mas sabe porque Arthur? porque o amor verdadeiro sempre enfrenta dificuldade e consegue passar por todas elas, nunca pensei em esta ao seu lado para ter apenas momentos perfeitos, não (negou com a cabeça) isso jamais passou pela minha cabeça, sempre quis estar ao seu lado para estar com você (apontou para o coração dele) em todos, todos os momentos sendo eles bons ou ruins, por que o amor é assim Arthur, o amor que eu senti (ele a olhou rapidamente) que eu sinto (corrigiu assentindo) mas se pra você não foi o bastante eu sinto muito, se você desistiu fácil isso quer dizer que não acredita no nosso amor

Arthur= você sabe que eu te amo (se aproximou ainda mais  e novamente segurou o rosto dela que voltou a  fechar os olhos) não pode dizer que não é verdade por que você sabe o quando te amo

Lua= nunca duvidei disso, eu quis dizer que você não acredita no nosso amor que ele pode enfrentar tudo, se você realmente acreditasse, não tomaria a atitude que tomou sem meu consentimento (ele fechou os olhos e suspirou, ela tinha razão ele vacilou e feio, mas tudo por querer o melhor para ela, e se achava o pior de todos, se sentia culpado por ela ter sofrido tanto, esse sentimento de culpa o tinha cegado e fez perder o amor de sua vida, necessitava do seu perdão)

Arthur= me perdoa Lua... me perdoa (encostou suas testas, fazendo os dois fechar os olhos sentindo a respiração alheia, aquela que misturada fazia com que sentimentos mágicos se apoderasse de ambos)

Lua= não é questão de perdoar...  (ele a interrompeu com um beijo desesperado, no qual foi correspondido com um turbilhão de sentimentos, Lua deixou uma lagrima cair ao se entregar aquele beijo, poderia ser o ultimo, aquele pensamento fazia seu coração apertar e se aferrar mais a ele, pedindo para que ele a segurasse e a impedisse de fazer o que estava em mente, Arthur a beijava com cada vez mais intensidade, queria marcar aquele momento para o resto de suas vidas, logo Lua se separa, e espera sua respiração voltar ao normal) foi bom enquanto durou (enxugou um caminhos de lagrimas que traçavam seu rosto e se dirigiu ate a porta mas  virou o encarando) quero que saiba que os melhores momentos da minha vida, foram enquanto estive a seu lado Arthur só com você, espero que nunca esqueça disso... er... obrigada por me simplesmente me amar e viver os melhores momentos da minha vida

Arthur= Luh... (soluçou, ela mordeu os lábios fechando os olhos contendo a vontade de o abraçar e dizer que seriam felizes para sempre, mas sabia que não era o correto, que não dava pra ser assim, não depois dele ter dormido com qualquer uma  e ter voltado daquele estado pra casa, não depois dele sentir outra, não depois da maneira que tratou seu filho e o expulsou de casa, ainda não se sentia preparada para perdoá-lo) não esquece eu te amo...

Lua assentiu de cabeça baixa pois sabia que se voltasse a olhar aquele par de olhos que a completava, perderia todo o raciocínio e se perderia nos braços dele, respirou fundo e saiu fechando a porta e deixando as lagrimas rolarem, Carmem ficou quieta, sabia que não era bom se meter, Arthur ficou em um estado inconsolável em sua mesa, chorando descontroladamente, sentia como se tivessem arrancando um pedaço de si, sentindo que desta vez havia a perdido para sempre, seu coração se apertava e nada podia fazer, ele arregalou os olhos ao ver a porta se abrir em um estrondo.

Um comentário:

  1. Mais por favor,faz eles pararem de sofrerem...Mal voltaram e já se separaram de novo :'( MAIS

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo