19 de mai de 2013

Meu vizinho Insuportável - 2ª Temp.



Capítulo 117.
Dedicado a Paloma Passos


Lua= Arthur... (sussurrou em meio sorriso incrédula, estava confusa, muito confusa, esfregou os olhos e os abriu e ele continuava ali, lindo como sempre) mas... como.... não (negou com a cabeça) ou ainda estou sonhando ou estou ficando louca, só pode ser isso

Arthur= não meu amor (acariciou o rosto dela que o encarou com um olhar inexplicável) quero que entenda... se você for ate o fim do mundo, irei atrás de você (ela se sentou sem tirar o olhar dele e tocou sua mão na dele que ainda permanecia em seu rosto) eu vim porque te amo e quero você sempre ao meu lado, quero que sempre seja MINHA mulher... como deve ser, não vou te perder novamente (ela abriu a boca pra dizer algo mas não conseguia, Arthur novamente a beijou um beijo longo queria senti-la e mostrar a ela que sempre seria dele apenas dele, Lua se separou com seu olhar baixo)

Lua= é tarde... (ele levantou o rosto dela confuso) não posso... não posso voltar com você... pensei que já tivéssemos dito tudo... não podemos... (ele a olhava desesperado)

Arthur: podemos sim Lua por favor não faz assim, volta comigo... volta pra mim eu vim ate aqui desesperado e sabe porque? Eu te amo Lua... me perdoa por... por aquilo por favor não significou nada para mim (segurando seu rosto e acariciando se aproxima para beijá-la respiração contra respiração misturadas porem ela leva dois dedos a boca dele e se afasta alguns sentimetros negando com a cabeça)

Lua= não piore as coisas Arthur .. não me machuque mais, se para você não significou nada para meu coração significou muito e eu nunca vou poder te perdoar, eu não quero me enganar novamente Arthur, não confio mais em você (aquilo foi como se tivessem rasgado seu coração, se sentia um estupido, o arrependimento e o sofrimento eram estampados em seus olhos)

Arthur= não é isso que dizem seus olhos... você me ama (desesperado) não faz isso meu amor... não faz (a puxou para outro beijo, Lua não conteve as lagrimas chorando mais, o empurrou e saiu correndo dali deixando-o com lagrimas nos olhos, ele olhou para a porta que havia ficado aberta e avistou vivi)

Vivi= você não vai parar agora não é? Não vai desistir agora vai? (Arthur respirou fundo e negou com a cabeça de olhos fechados)

Arthur= não adianta, eu sou um idiota, ela nunca vai me perdoar, ela nunca mais vai confiar em mim

Vivi= vai sim pai, ela te ama (foi ate ele e o abraçou) vai lá, ela ta na pracinha aqui perto, ela sempre ia lá para pensar em você já que lá tem uma ponte (sorriu enquanto ele a olhava surpreso) eu sempre percebi isso

Arthur= você tem razão, eu não vou desistir aqui, não cheguei tão longe pra escorregar no topo (sorriu para filha) você é incrível vitoria, eu te amo filha

Lua caminhava com as mãos no  rosto e lutando contra as lagrimas, foi ate a pequena ponte que havia naquela praça, perdeu as contas de quantas vezes tinha ido ali, em todas as datas especiais, sempre que sentia saudades, e agora ela novamente estava ali por ele, não acreditava que ele tinha ido atrás dela e porque não conseguia perdoá-lo, sabia que não o faria novamente, sentia que confiava nele, mas algo a bloqueava e ela sabia o que era... era medo... medo de amar novamente, medo de novamente ferir seu coração, seus pensamentos foram interrompidos quando uma voz familiar a surpreendeu

Xxx= Lua? (sorriu) mas que surpresa te encontrar aqui (Lua virou-se e arregalou os olhos ao ver aquela pessoa bem ali a sua frente)


Respondendo:

Vick: Kkkk Esperando a criatividade.

Fernanda: Que bom que está gostando, beijos =*

Ana Clara: Não chore, flor !

Paloma: Dediquei flor.

Quem eu não respondi, obrigada de verdade vocês são ótimas =')

2 comentários:

  1. se pedir pra mim não chorar,eu choro mais ainda...kk....otimo capitulo!!

    ResponderExcluir
  2. OBG! amei... *----------* . Paloma

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo