9 de abr de 2013

Nos caminhos do amor

                                      Nos caminhos do amor
                                                4º capítulo


Arthur: você trabalha aí? (perguntou dando de ombros) nunca te vi por aí antes, ou será que pretende trabalhar nesta empresa? (disse dando uma latinha de coca cola pra Lua que agradeceu e se serviu com uma, logo tomando, estava com muita cede)

Lua: bom, na verdade trabalho sim, mas venho poucas vezes, por conta de viagens e essas coisas, mas agora vou ter que vir sempre, pois meu pai já não pode me ajudar com a empresa e está ficando mais complicado (Arthur a encara franzindo a testa, não estava entendendo nada e Lua percebeu) não sei se você sabe, mas eu sou a dona dessa empresa, não vinha antes por que estava sempre viajando e cuidando de outras filiais, (nesse momento Arthur se engasgou colocando o refrigerante pra fora, Lua ficou preocupada e tentou ajudá-lo) você está bem? (ele assentiu ainda engasgado, agora estava tremulo, não podia acreditar que a gata das revistas, a mulher que ele sonhava estava bem ali conversando a vontade com ele, ela não parecia a megera que todos falavam, ainda não acreditava)

Arthur: você é muito boa pra contar piadas (forçando o sorriso e ficou observando Lua atentamente, era ela mesma, ou então era gêmea como não percebeu antes? Por ser idiota claro, pensou ele)

Lua: mas não é piada (rindo) é a verdade, sou a dona da “Lua Modas”



Arthur deixou sua mandíbula cair, o mesmo estava em estado de choque, como não a conheceu antes? E como assim a dona toda poderosa da “Lua Modas”, comendo um de seus cachorros- quentes? Isso era inacreditável, a mulher que muitas vezes sonhou estava em sua humilde lanchonete, ele perdeu a conta de quantas vezes babou em uma foto da ruiva, simplesmente a amava, tendo em consciência que ela jamais se quer lhe olhasse algum dia, mas ela estava ali, bem ali em sua frente conversando com ele, e o mais incrível ia comer cachorro quente, Chay tinha que ver aquilo, por que foi sair justo naquele momento? Ele não ia acreditar



Lua: vo...você é... é  a Lu...a Lua Maria... Blanco... de Andrade? (incrédulo, aquilo só podia ser um sonho, ele estava conversando com ela, ele a tinha salvo, a mulher mais linda, fina e elegante do México na sua humilde lanchonete)

Lua: sim, mas por que o espanto? (calmamente, enquanto terminava de tomar seu refrigerante)

Arthur :como por quê? você ainda pergunta? (incredulo) Você é a mulher mais famosa e cobiçada do México inteirinho (disse ainda incrédulo e espantado, suas pernas tremiam) sempre está nas capas das revistas, e sempre está triste (ela o encarou)

Lua: espere, não exagere, não sou tão famosa assim (sorrir) mas porque diz que estou sempre triste se na maioria das fotos estou sorrindo? (arqueou uma sobrancelha)

Arthur: por que seus belos olhos não desfaçam sua tristeza, sabe como os olhos são o reflexo da alma não é? (Lua assentiu encantada, aquele sim era um homem de verdade e que tinha sentimentos), por exemplo, agora você esta sorrindo, mas o olhar triste permanece,como se faltasse algo, não sei... (Lua abaixa a cabeça) me perdoe, não queria te deixar triste, você tem um lindo sorriso (tocou o rosto da loira para que ela o olhasse, Lua sentiu seu coração acelerar e aquilo a assustou, Rayana chegou e lhe entregou o cachorro-quente, e Arthur se afastou um pouco) essa tristeza deve ser por um homem certo?

Lua: oh não, não é por um homem (sorriu, Arthur gostou de saber disso, sempre fora apaixonado por Lua Maria, sempre a admirou, mas sempre teve como um sonho impossível)  é por minha filha, eu... eu vou te contar (ela contou resumidamente a historia para ele enquanto comia o cachorro-quente não deveria mas sentiu que podia confiar nele, e precisava confiar, e contar a alguém) e agora vou iniciar uma busca para encontrar minha filha, e vou fazer tudo que puder

Arthur: que historia triste, não sabia que uma mulher como você tinha problemas, as vezes esquecemos que o dinheiro não compra tudo, e que por trás de todo marketing você tinha uma vida e segredos, uma Lua Maria que poucos conhecem (Lua não conseguia para de olhar para ele, e suas palavras doces, era muito raro ver um homem ter aquelas atitudes de um verdadeiro cavalheiro, quando percebeu que o clima estava começando novamente, ela desviou o olhar)

Lua: er... pois é, assim você pode ver que as revistas e fotos enganam muito (suspirou) bom, tenho que ir, e me prepare mais dois desses, é uma delicia (Arthur sorrir vencedor) depois eu passo aqui e compro mais pra levar pra duas amigas (sorrindo)

Arthur: falei que ia gostar, nunca condene um livro pela capa (riram)

Lua: é verdade (se levantou e deu um beijo no rosto dele que riu abobado, e de olhos arregalados) foi muito bom te conhecer, e obrigada por tudo Arthur

Arthur: eu é que agradeço sua companhia em minha humilde lanchonete, adorei te conhecer, sempre quis isso, você é muito mais linda pessoalmente (ela cora, Arthur estava a deixando sem graça) ninguém vai acreditar que a Lua Maria provou um de meus cachorros-quente (Lua sorrir) como pode ficar ainda mais linda quanto estar com vergonha? (ela corou ainda mais, rindo)

Lua: obrigada, mas realmente preciso ir, er...tchau (deu outro beijo rápido na bochecha dele e após pegar sua bolsa saiu andando, Arthur  seguiu Lua com o olhar e com sua mão onde a loira tinha dado um beijo, ate  a mesma sumir de sua vista e continuou com  a mão no rosto onde a loira de seus sonhos o beijou, Rayana olhava tudo rindo e negando com a cabeça)

Arthur: ninguém vai acreditar ... (ainda estava bobo)

(...)

Belinha: ANAAA (chamando sua única amiga do orfanato) vem ver o que a Graça me deu de presente (a menina se aproximou sorrindo)

Ana: o que belinha? (perguntou curiosa enquanto ambas se sentavam em um banco que havia naquele imenso jardim)

Belinha: a nova revista da “Lua Modas” a que tem a nova foto da Lua Maria (mostrou super feliz)

Ana: não acredito! (boquiaberta) você tem muita sorte Belinha, seu caderninho já ta cheio de fotos dela (belinha assente sorrindo)

Barbara: você é uma idiota isso sim (disse chegando por trás das meninas que viraram para encará-la) nunca vi alguém ser fã de uma mulher normal, que trabalha em uma empresa, isso é basbaquice (rolou os olhos) alem do mais, ela é horrível e muito arrogante, essas pessoas não prestam, só querem saber de seu dinheiro e mais nada (falou sábia)

Belinha: em primeiro lugar ela é a dona da maior empresa de roupas do México, a que tem as roupas mais lindas, por isso ela é sim muito famosa, em segundo lugar ela é a mais linda do mundo, e em terceiro lugar tudo o que você falou é mentira, a Lua Maria é uma pessoa super legal, eu vi na televisão não é Ana? (perguntou já assentindo)

Ana: é sim Belinha, ela está com inveja, não liga pra ela, (mostrou a língua para a menina)

Barbara: eu com inveja disso? (riu irônica) Há há há, NUNCA, a Selena é muito mais linda  e é uma artista de verdade, ou seja, ela dá autógrafos, você nunca conseguiria um autografo da Lua e sabe por que? POR QUE ELA NÃO É ARTISTA E NÃO é FAMOSA, NINGUEM GOSTA DELA  E ELA NÃO GOSTA DE NINGUEM ( dizendo isso ela virou-se para sair porem parou ao ver que belinha falava)

Belinha: Barbara (com a voz embargada, estava chorando, ela não gostava que ninguém falasse mal da Lua Maria e nem gostava de brigar, nunca gostou, sempre foi muito meiga e doce) eu vou conseguir um autografo dela você vai ver (Barbara gargalhou sarcástica)

Barbara: só acredito vendo (saiu e deixando Belinha chorando abraçada a Ana)

Créditos: Luciana

4 comentários:

  1. Lua Oliveira09/04/2013 21:48

    Posta +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++ <3

    ResponderExcluir
  2. Posta ++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo