22 de abr de 2013

Nos caminhos do amor

                                                        Nos caminhos do amor
                                            9º capítulo



Belinha parou em frente a “Lua modas” e ficou olhando com seus olhinhos brilhantes, no dia seguinte encontraria a Lua, sorriu com esse pensamento,já estava tarde da noite, e ela estava frio, não tinha onde ficar, a realidade lhe bateu a assustando, estava sozinha, seus olhos começaram a brotar lagrimas de medo e solidão, ela atravessou a rua de cabecinha baixa, não sabia o que fazer, até que olhou para a lanchonete “ArthurDelicia” da frente e viu que uma das janelas estava entreaberta, sorriu, pois já tinha um lugar para passar a noite, então ela abraçou sua caixinha e pulou a janela, depois a encostou do mesmo eito que estava pois não sabia fechar, ela olhou ao redor, e sentiu sua barriguinha roncar, seus olhos brilharam ao ver que tinha biscoito de chocolate, sabia que era feio e não era certo mas estava com fome



Belinha: ai virgenzinha de Guadalupe, me perdoe mas eu vou ter que pegar esse biscoito emprestado, tenho muita fome (passou a língua pelos lábios e pegou o biscoito e um refrigerante, logo após matar sua fome, ela sentou-se no chão e começou a olhar seu caderninho de recortes da Lua Maria e as coisas de sua caixinha)



Alguns minutos depois foi para baixo do balcão que havia ali e achou um lugar um pouco confortável para dormir, e adormeceu cansada



(...)



O dia chegou iluminado pelo lindo sol que já aparecia, Arthur estava dormindo e tendo lindos sonhos mas acordou com alguém lhe dando selinhos

Arthur: Lua (sussurrou sonolento de olhos cerrados) meu amor (sorrindo)

Sophia: QUEM É LUA? (gritou e Arthur deu um pulo da cama, de olhos arregalados, e logo massageou suas orelhas pelo forte grito que atingiu seus tímpanos)

Arthur: Está louca Sophia (respirando aceleradamente pelo susto) isso não se faz com ninguém

Sophia: responda a minha pergunta (cruzou os braços)

Arthur: eu vou é trabalhar antes que chegue atrasado (levantou-se esfregando os olhos)

Sophia: mais você me deve uma explicação Aguiar (segurou os braços dele fazendo-a encará-la)

Arthur então essa explicação vai ficar pra depois, é sério estou atrasadíssimo (lhe deu um selinho e foi tomar banho, Sophia ficou estática, ele não podia fazer isso, ah mas não podia mesmo (saiu irritada)



(...)



Lua: o que quer Pedro? já disse que estou atrasada, será que não entende? (perguntou irritada pois ele a estava seguindo desde sua mansão até a empresa)

Pedro: mas se fosse pra conversar com seu amiguinho Micael teria todo o tempo do mundo não é? (irônico , Lua rolou os olhos e tentou sair andando mas foi impedida pela mão dele que segurou firme seu braço) não pense que vou ser bonzinho com você.

Lua: o que esta fazendo? Entenda de uma vez que eu não quero falar com você agora

Pedro: você guarda muita mágoa antiga de mim Lua, quero te mostrar que mudei (apontou para si mesmo) as coisas mudaram, e eu te quero

Lua: disse muito bem, as coisas mudaram e eu já não te quero, já não te amo, (ele se irritou mas tentou se controlar)

Pedro: isso não é verdade, não pode ter se esquecido assim meu amor, nossos momentos foram tão especiais, você jamais esqueceria, agora eu quero me casar com você, assim como te prometi e como sonhamos

Lua: sonhávamos (concertou ele dando ênfase na palavra) por favor me deixa em paz Pedro, desse jeito não poderemos trabalhar juntos, foi você quem escolheu assim

Pedro: pouco me importa, eu não posso ficar sem você, vem aqui (segurou o braço dela e a saiu puxando)

Lua: o que esta fazendo? Me solta idiota

Pedro: não se preocupa, só vou te mostrar que você ainda me ama (continuou a levando ate seu carro)



(...)



Arthur chegou junto com Chay para abrir a lanchonete, e logo Arthur foi abrir as janelas



Arthur: Christian, o que significa isso cara?

Chay: o que?

Arthur: como o que? Mas é um idiota mesmo, você deixou a janela aberta (Chay fez careta) será que não posso nem confiar em deixar pra você fechar o local Chay rolou os olhos, já ia começar o falatório repreendedor de todos os dias, Arthur ate parecia o pai dele, Belinha escutou as vozes que a acordou e levantou devagar para espiar quem estava ali)

Chay: ok, senhor Arthur Aguiar já sei de tudo decorado, não precisa continuar

Arthur: não parece que você sabe... (continuou a falar mas belinha não escutava mais nada, apenas a palavra Arthur Aguiar vinha ecoando em sua cabeça, ela lembrou-se da conversa que ouviu, e esse era o nome de seu pai, ela ouviu claramente Pérola falar aquela palavra, seu coraçãozinho acelerou, havia encontrado seu pai e agora seria feliz, não podia suportar a emoção)

Belinha: PAPAI (Arthur e Chays pararam de falar e encararam a pequena surpresos)

5 comentários:

  1. maisssssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Livia Ellen23/04/2013 02:55

    Maissssssss!

    ResponderExcluir
  3. Oi ,por favor vc poderia me fazer um favorzinho?
    Divulga o meu blog: http://fanficeternamente.blogspot.com.br/
    Tem várias fanfics LuAr e DiRo!
    Ficarei muto agradecida!

    Amo o suas Web´s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou divulgar seu blog sim e obrigada!

      Excluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo