27 de abr de 2013

New Feelings : Capitulo 12

Cilada 



A loira abre o portão grande que dá entrada para o porão, lugar em que ensaiavam, esqueciam os seus demais conflitos familiares e amorosos e escrevia suas melhores músicas, com letras e significados magníficos. A rebelde desce as escadas e logo se lança no sofá pensando em como seria à tarde com Tomás lhe aborrecendo atrás desse bendito beijo. O medo lhe corrompia, esta não era a Roberta destemida e selvagem que conhecemos. Mas a solidão da loira ali estava prestes a acabar, pois logo Tomás desce as escadas e a menina lamenta-se por não ter trancado o portão.
– Ih, tá aqui curtindo o momento da solidão esquisita? – Tomás fala com um sorriso provocante.
A loira nada diz, cruza os braços e joga um olhar mortal no amigo. Ficaram neste clima briguento por alguns minutos, mas o menino cansou-se daquilo e cortou o silêncio chato.
– Fala aí, o teu namorado tá doido atrás de tu!
– Estou muito bem aqui, depois eu falo com ele. To meio sem vontade para namorar! – Deu de ombros e se sentou. Tomás fez proveito da deixa que a menina deixe e se acomodou do seu lado. Roberta, no entanto, disfarçou o incomodo.
– Acho que temos um assunto pendente.
– Temos é? – A garota dona de seus cachos únicos e marca de seu estilo e personalidade se fez de desavinda.
– Não combina com você se fazer de desentendida.
– E também não combina com você insistir tanto em uma besteira! – A loira já falou zangando-se.
– Um mero beijo Roberta, não vai te matar.
– Confesso que tenho medo, você é todo maroto e isso me assusta. – Admite à menina, sua face envermelha, e ela sorri tímida.
– Você só vai pagar uma aposta, é melhor do que pagar pelo lanche.
Ele abre um daqueles seus sorrisos que contagia e encanta qualquer menina.
Roberta fica indecisa se beija ou não. Por um lado ela acabaria logo com essa perseguição e insistência, por outro, correria um grande risco de atrair-se pelo menino com os fios de seu cabelo bagunçado.
– Aí, você tá hesitando. – Implica o garoto.
– Feche a matraca Tomás! – Brada a menina visivelmente irritada.
Tomás passa a língua sobre seus lábios, Roberta finge que não notou, mas por dentro a excitação falou mais alto. A loira manda o olhar para os dedos do rebelde que se mexiam agitadamente, ela sorri docemente e decide-se que está pronta para pagar a aposta.
– Eu te beijo e aqui se encerra esse papo. – Ela estende a mão o olhando com os olhos cerrados.
O garoto abre um sorriso alvo em seu rosto e corresponde o aperto de mão da amiga. Roberta fecha os olhos e busca o ar para diminuir o nível máximo de nervosismo e acanhamento, forma um bico em seus lábios e sela-os na bochecha do rapaz com muita rapidez, parecia um carro da fórmula um.
– Ei esquisita, assim não vale. Não senti a emoção e o desejo! – Aquelas duas palavrinhas ditadas pelo rebelde fizeram a face da loira ruborizar.
– Emoção e desejo? Coisa clichê hein Tomás? Já te dei essa droga de beijo e nós fizemos um trato, o assunto se encerra aqui.
– Não até eu me sentir satisfeito. Bora Beta!
– Estou vendo a teimosia em pessoa.
– Roberta, pra dizer a verdade àquilo nem beijo foi. Nem senti direito seus lábios tocarem minha bochecha, não teve a emoção precisa!
– Se eu infelizmente te der um selinho na bochecha bem emocionante você larga do meu pé?
– Não sou chulé pra largar do teu pé.
– Promete? – A roqueira ignora o comentário do amigo.
Tomás bufa revirando os olhos e assente com a cabeça com uma carinha de criança insatisfeita com o presente ganho. Roberta ri e pede por meio dos dedos, para que o garoto vire a cabeça para ela poder beijá-lo. Ele não revida e obedece ao pedido ou exigência da garota. Mas, um acidente, imprevisto, ninguém sabia que aquilo iria acontecer e ninguém suspeitara de nada, ocorre.
– Peraí Roberta, que tem uma coisa coçando perto da minha boca e... – O rapaz vira o rosto no momento mais que errado e os dois acabam dando um selinho nos lábios. Surpreendidos, os dois separam-se corados, o coração dava sinais de que iria sair pela boca. Antes se sentiam frios, agora estavam completamente quentes.
– Você fez isso de propósito! – Roberta acusou sem provas.
– Não, não. Eu nego até a morte, eu ainda falei que havia algo coçando perto da minha boca, mas você dando uma de surda, me beijou!
– Não tolero mentiras Tomás, cê sabe disso. Não dei uma de surda, eu limpo meus ouvidos muito bem toda manhã e foi você sim o culpado desse selinho acontecer, girou a cabeça no momento incorreto.
– Não modifique a verdade. Você queria fazer isso! – Mas ele não deixava a oportunidade correr não é mesmo? Envergonhando a menina até nessas horas.
– Sua coisa desnaturada! Por sua causa, como explicarei isso ao Diego? – O garoto arregalou os orbes.
– Não vai contar ao Diego sobre isso né? – Interrogou medrosamente.
– O que? Além de traíra, é enganador. Se vacilar Tomás, conto a Carla também.
Roberta começara a achar uma brecha para chantagear o rapaz.
– Isso saiu de repente, foi um equivoco nosso. Mas, por favor, pelo amor que você tem ao meio ambiente, não revela isso a Carlinha! – O garoto agarrou os braços da menina fortemente, chegando ao ponto de machucá-la.
– Tomás, está me machucando. – Diz a menina um pouco amedrontada e intimidada com a ação repentina e agressiva do amigo. Ele parou mais de apertar seus braços, porém continuava os segurando. – E olha, eu amo muito o meio ambiente, mas não peça por ele que eu não farei. Se não contar para ela, eu conto!
O vulcão acabava de entrar em erupção na vida de Tomás. Quando Roberta dizia que iria fazer uma coisa, não pense que era só teatro, pois a menina quando quer, vai até o cafundó do Judas para conseguir aquilo que mais quer.
– Droga! To perdido, meu Deus! Em uma cilada.
Percebi que me meti em uma cilada
Agora pra sair tá difícil
Estou perdida, enrascada e sozinha
Preciso me manter firme e resistir
Aos seus encantos, suas cantadas e seu sorriso
Oh yeah...
– Ninguém mandou virar o rosto queridinho. Agora é a sua vez de ficar dividido!
Ela sorri de jeito intimidador e maldoso.
– Por que não parou? Eu avisei, poxa! – Tomás suava friamente, seu subconsciente estava em uma tremenda confusão.
Você conseguiu de alguma maneira me conquistar
Não sei como, mas você mexe comigo
Só sei que estou presa em um mundo de confusão
E agora pra sair tá difícil
Oh yeah...
– Não ouvi. – Sussurra a menina, cruzando os braços e desviando o olhar.
– Depois diz que não é surda.
– Teimoso!
– Projeto mal feito de roqueira!
– Coisa despenteada.
– Idiota.
– Sonso.
– Louca.
– Urubu.
– Jumenta.
– Macaco.
Estou perdidamente apaixonada por você
É só nos olharmos para os boatos surgirem
Espalham por aí mentira sobre nós
Tento te esnobar, tento te evitar
Mas o meu coração sempre fala mais alto
E eu me rendo a você
Aproveitamos os momentos intensos
Deixo meu coração me guiar
Pra perto de você.
– GORDA!
– TARADO!
– É só isso que tem pra me ofender? – Pergunta Tomás, dando um sorriso debochado.
– Você não vai querer me ver igual a uma onça. – Roberta sorri doentia. – Ou vai?
Puxa Tomás pelo colarinho e eles ficam com os rostos mega colados.
Penso e repenso sobre nós
Analiso nossos momentos juntos
Desde o dia que nos conhecemos
Até os tempos de hoje
Relembro que tudo é um jogo
Uma aposta, uma cilada
Oh yeah...
Proximidade. Era o que Roberta mais temia e olha só a situação embaraçosa dos amigos, super próximos e ao um milímetro de se beijarem. Se eles selassem um beijo ali mesmo, podias-se dizer que o circo iria começar a pegar fogo.
Você conseguiu de alguma maneira me conquistar
Não sei como, mas você mexe comigo
Só sei que estou presa em um mundo de confusão
E agora pra sair tá difícil
Oh yeah...
Atração. Não, não se pode mais mentir. Eles estão atraídos um pelo outro e talvez aquele sentimento que sentiam por seus pares começasse a diminuir, bastavam seus olhos se encontrarem. Era como se eles fossem às únicas pessoas da terra.
Estou perdidamente apaixonada por você
É só nos olharmos para os boatos surgirem
Espalham por aí mentira sobre nós
Tento te esnobar, tento te evitar
Mas o meu coração sempre fala mais alto
E eu me rendo a você
Aproveitamos os momentos intensos
Deixo meu coração me guiar
Pra perto de você.
Coração. Seus corações estavam metidos nisso, inclusive, eles eram os responsáveis por toda essa confusão e reviravolta no mundo dos dois adolescentes com os nervos a flor da pele. Às vezes Roberta chegava a pensar que se apagassem todas as luzes do mundo, o seu coração pararia com isso.
O que olhos não vêem o coração não sente.
Paro um tempo pra pensar
Reflito sobre minhas escolhas
Não é certo o que estamos fazendo
Servimos como passa-tempo um para o outro
Eu não quero ficar, eu quero é namorar
Não quero uma noite, quero todas as noites
Poder te abraçar, poder te confortar
Gritar para o mundo que só quero você.
Infelizmente, aquele não era o momento do beijo. Roberta o empurra sem rudeza e joga-se no chão respirando ofegante, o mesmo ocorria com Tomás.
Estou perdidamente apaixonada por você
É só nos olharmos para os boatos surgirem
Espalham por aí mentira sobre nós
Tento te esnobar, tento te evitar
Mas o meu coração sempre fala mais alto
E eu me rendo a você
Aproveitamos os momentos intensos
Deixo meu coração me guiar
Pra perto de você.
Encabulada e raivosa, Roberta abandona o porão com Tomás lá dentro. Corre sem rumo pelo jardim do Elite Way lotado de alunos e esconde-se atrás de umas moitas. Presa em um mundo de confusões, metida em uma cilada, estava irresoluta. Ela não podia confessar a Diego sobre esse selinho, mas odiava a todo custo mentir.
É Roberta. Seu coração gosta de confusões.
Continua...

Luane Caroline 

3 comentários:

  1. posta mais dessa web

    ResponderExcluir
  2. muito boa ei a roberta vai ficar com tomás né eles formam um casal lindo

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo