24 de abr de 2013

Meu vizinho insuportável - 2ª Temp.



Capítulo 81.



Arthur= Lua eu te amo... (passou as mãos no rosto, nervoso)

Lua= eu também te amo... mas parece que o amor não ta mais bastando pra nós dois não é? Não estamos mais como antes, algo mudou e você sabe

Arthur= não, pelo contrario, nada mudou (negou com a cabeça) continuamos nos equivocando, mas mesmo assim esse amor tão intenso continua Lua... continua e cada vez mais forte (ela sente uma lagrima descer por seu rosto) eu sei que errei...

Lua= eu também errei... (ele fechou os olhos com força) eu sei que você sabe do que estou falando (Arthur assente ainda de olhos fechados) fui frágil e ...

Arthur= não se culpe, pois você apenas fez o que eu praticamente te coloquei a fazer, não sei o que deu em mim, estava confuso com tudo isso, mas sei o que quero e é você, é você Lua, sempre foi você, desde que aquele garotinho entrou no meu quintal pra bagunçar e eu todo grosso gritei com ele, gritei com você (ela sorriu) mas aquele seu sorriso contagiante me enfeitiçou naquele momento (ele ficou de frente pra ela e segurou seu rosto) eu não quero te perder...

Lua= eu também não meu amor, meu insuportável (sorriu) mas se queremos mesmo que isso dê certo, temos que dar um tempo, apenas pra poder pensarmos, eu... eu me senti muito machucada... (fechou os olhos)

Arthur= me perdoa Lua... me perdoa meu amor (acariciou as bochechas dela que suspirou)

Lua= você não tem culpa... nenhum de nós dois temos (segurou o rosto dele) temos que tomar esse tempo para tentarmos entender melhor as coisas, o que se passa com nossos corações, e se esse Amor for mesmo tão forte irá sobreviver

Arthur= eu não quero ficar sem você (Lua enxuga um par de lagrimas que deslizou pelo rosto do mesmo) não faz isso comigo...

Lua= meu amor... Eu preciso... Você precisa... É melhor, compreenda (ele assentiu e a abraçou forte para que não escapasse de seus braços. Lua o acariciava as costas)

Arthur= esta bem Lua... Eu entendo... (se afastou lentamente deixando suas testas coladas, sentindo a respiração um do outro, ambos chorando) te amo viu? só a você (sussurrou antes tocar os lábios levemente aos dela, iniciara, com um roçar de lábios que logo se tornou um beijo calmo... mas tão calmo que seus corações se desesperavam, apartaram com selinhos e se olhavam por um tempo)

Lua= acho melhor eu ir...

Arthur= não Luh... fica aqui... (segurou a mão dela e deu um beijo, ficou acariciando, a olhando nos olhos, ela sorriu de leve) não vai embora (choramingou sentindo seu coração gritar por ela, como foi idiota de chegar a duvidar, era Lua que ele amava e queria sempre perto, agora corria o risco de perdê-la)

Lua= você fala como se eu tivesse indo embora (sorriu) eu vou esta aqui do lado sempre Arthur, e vou sempre vir aqui, vamos nos ver toda a hora, pelo menos até eu ter que voltar para Madri (ele a encarou sério) tenho um trabalho lá esqueceu? Mas não se preocupe não vou ficar lá por muito tempo, apenas resolver algumas coisas e volto, não vou mais te afastar dos nossos filhos, e  não vou mais me afastar de você, mesmo que estejamos separados, mas vou estar perto de você, isso que importa

Arthur= vamos estar perto, mas ao mesmo tempo longe, e se minha boca necessitar tocar a tua? e se meu coração precisar do teu? por que para viver eu preciso de você

Lua= eu também preciso (suspirou) e quando nos necessitarmos, matamos a saudade e pronto (ele sorriu junto a ela, sabendo que não seria assim) agora é melhor eu ir, já deve estar todo mundo dormindo, até amanha (deu um beijo na bochecha dele e se levantou, ao saber que a partir daquele momento não poderia mais a beijar sempre que quisesse, não  poderia a tocar, o desespero se apossou dele que a puxou pelo braço fazendo-a sentar em seu colo, segurou firme sua cintura e a beijou com vontade e gana, ela correspondeu a altura de seus sentimentos, aquele beijo transmitia tudo, amor, paixão, desejo, oh sim, muito desejo, suas línguas se moviam juntas perfeitamente, como se não quisessem mais ser separadas, Lua entrelaçou seus dedos no cabelo dele, aprofundando mais o beijo, necessitava de mais, ele a trouxe para mais perto, as mãos já ganhavam mais ousadia, uma passeava por suas costas por baixo da blusa e a outra acariciava e apertava-lhe a coxa, já sem fôlego e ofegante, ele desceu os beijos por suas bochechas até chegar em sua orelha e sussurrar)

Arthur= eu preciso, de você (com a voz rouca, Lua estremeceu) preciso te sentir mais uma vez e depois outra (continuou a passar sua língua por ali descendo pelo pescoço da loira que ofegou ao sentir a mão dele passear por sua barriga e adentrar em seu short, ela suspirou e começou a passar as mãos pelas costas de Arthur, para logo tirar sua camisa e jogar em qualquer canto daquela sala, ele voltou a beijar seus lábios e sugou o inferior, levantou-se com Lua que já tinha as pernas entrelaçadas na cintura dele, e subiram as escadas entre beijos desesperados, toparam na porta do quarto e Lua gemeu cravando as unhas nas costas dele, logo estavam na cama entre amasso, Arthur tirou a blusa da loira enquanto distribuía beijos no colo e entre o vale dos seios ela ofegava arqueando e pedindo por mais, levou a mão ao zíper da calsa e empurrou com os pés, Arthur sorriu do desespero dela e a ajudou,  logo tirou o short da mesma estando assim apenas de roupas intimas, ele intercalou beijos pelas da Lua , entre as coxas, ela se contorcia na cama puxando os lençóis, ao chegar a calsinha a tirou lentamente e deu um beijo de leve fazendo-a gemer e levantar os quadris pedindo por mais, Arthur subiu os beijos por sua barriga dando leves mordiscadas, ao chegar aos seios, rapidamente tirou o sutiã, a olhou travesse e abocanhou um seio levando a mão ao outro, Lua agarrou os cabelos dele e gemeu seu nome, Arthur a encarou olhando-a no fundo dos olhos) amo você, amo cada pedacinho do teu corpo, e aconteça o que acontecer, você será sempre minha

Lua= sim Thur, eu sou sua.. apenas sua... me faça sua mulher novamente.. necessito te sentir... agora (ele a beijou novamente os lábios, para depois beijar todo seu rosto, testa, olho  a ponta do nariz, bochecha, novamente seus lábios, e seu queixo,, marcando cada pedacinho, Lua iniciou beijos quentes no pescoço de Arthur mordiscando de vez em quando enquanto o acariciava as costas, chupou levemente aquela região o fazendo gemer, levou as mãos tremulas a cueca dele e a tirou, logo entrelaçou as pernas em volta de sua cintura,  sem suportar mais ele a penetrou sem prévio aviso, Lua jogou a cabaça para trás soltando um longo e alto gemido enquanto cravava as unhas no ombro dele, Arthur gemeu rouco vendo a reação que causava dela, a beijou para abafar outro gemido, um longo e delicioso beijo, ele a mirou nos olhos como sempre fazia, adorava ver sua expressão enquanto se amavam daquela forma única, logo chegaram a ápice juntos sentindo aquela magia tão conhecida tomar conta dos dois, Lua gemeu baixinho, enquanto ele suspirou deixando-se cair sobre ela em silencio, esperando as respirações de ambos voltarem ao normal, ele deitou-se ao lado dela a trazendo para si, Lua o encarou enquanto o acariciava o peitoral) Arthur...

Arthur= me perdoe... eu precisava... eu preciso... (ela mordeu os lábios tentando evitar as lagrimas)

Lua= não me peça perdão, isso soa como um arrependimento, e sei que você não se arrepende (sorrir) muito menos eu, mas continuo com a mesma opinião, devemos dar um tempo para colocar nossas idéias no lugar, você sabe que é preciso, o destino se encarregará da sua parte

Arthur= o que eu preciso é de você ao meu lado (suspirou acariciando aquele rosto tão conhecido)

Lua= estarei sempre a seu lado... sempre (fechou os olhos por um instante, e beijou os lábios do homem de sua vida, logo depois levantou-se e vestiu sua roupa, sob os olhares tristes do mesmo, ela inclinou-se e lhe deu mais um demorado selinho) não fica assim... eu não suporto... (o abraçou, Arthur fechou os olhos prometendo a si mesmo que a teria de volta) até amanhã

Arthur= por que não dorme comigo? (sussurrou)

Lua= porque não conseguiria mais sair daqui (sorriu ao vê-lo sorrir) até amanha (caminhou ate a porta e virou ao o ouvir falar)

Arthur= eu te amo... Muito (ela sorriu para ele)

Lua= eu também te amo... Para sempre (sorriu e deixou o quarto com seu coração apertado, respirou fundo antes de sair daquela casa, sabia que era o certo a ser feito, ate as coisas se acalmarem, mas seu coração parecia ter um imã a chamando de volta, ela suspirou e fechou a porta, entrou devagar em casa e subiu sentindo lagrimas descer por seu rosto, nem percebeu a presença de Fernando que sorriu ao ver Lua daquela maneira, sabia que tinha acabado, agora sim, seu plano seria um sucesso e teria Lua em seus braços novamente, a loira deitou-se e abraçou um travesseiro, onde liberou suas lagrimas, antes de adormecer) 

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo