4 de abr de 2013

Eu sou Teu - Capítulo 101.



“Só enquanto eu respirar vou
me lembrar de você ♫ ”

Eu sou Teu !



- Ainda por aqui? – o medico viu Arthur sentado na cadeira da sala de espera. Arthur levantou a cabeça e sorriu triste.

Arthur: Não sei o que fazer – desolado – não sei o que pensar – suspirou – tudo é minha culpa – se culpou cheio de amargura. O medico se aproximou dele e se sentou ao lado dele.

Dr. Anderson: Por que diz isso? – sentado ao lado dele, Arthur voltou a olhar para o chão.

Arthur: A gente estava conversando, e eu nem percebi que ela estava quente e nem passando mal – o medico deu um tapinha no ombro dele.

Dr. Anderson: A culpa não é sua – garantiu – você não é medico, meu amigo – Arthur negou com a cabeça, tinha um olhar perdido.

Arthur: Não a deixe morrer – pediu olhando nos olhos do medico.

Dr. Anderson: Vou fazer o possível – Arthur respirou fundo – agora vá para casa, já são 22:45 – olhou no relógio.

Arthur: Não vou sair daqui até poder vê-la – o medico suspirou e chamou uma enfermeira com a mão.

- Pois não, Doutor?

Dr. Anderson: De uma roupa de UTI para o senhor Aguiar – apontou para Arthur – ele vai visitar a senhorita Blanco – Arthur olhou surpreso para o medico assim como a enfermeira – não fale nada, apenas obedeça – o medico se levantou da cadeira – cinco minutos – fez o 5 com os dedos – apenas cinco minutos – olhando para a enfermeira e Arthur, ele saiu sorrindo quando viu um brilho nos olhos de Arthur.

- Senhor, me acompanha – Arthur a seguiu para uma sala reservada.

Claudia tinha ido para casa por ordens medicas, não tinha conseguido convencer o medico para deixa-la ver a filha.

Já vestido devidamente saiu do banheiro e viu a enfermeira parada ali com uma marcara e luva nas mãos.

- você tem uma sorte pelo doutor deixar visitar alguém na UTI – falou ajeitando algumas coisas na roupa dele – vista essa mascara não a tire – ordenou – calce as luvas – entregou a luva – vamos entrar em uma área restrita, então não faça barulho – Arthur revirou os olhos quando ela saiu na frente dele, era tão mandona.

Arthur: Obrigado – falou para ela quando estava na porta do quarto de Lua.

- 5 minutos – ela abriu a porta para ele e quando a fechou com ele dentro ele ficou um tempo olhando para a cama, lá estava sua Luinha, sua amada toda cheia de frios e com uma sonda no nariz. Ele se aproximou de vagar da cama e sentiu os olhos lagrimejarem.


Pov Arthur ON.
Meu Deus, por que está acontecendo isso com a gente? Por que está acontecendo isso com ela? Está tão pálida, é tão estranho vê-la assim, é tão estranho não ver o sorriso em seus lábios ou a vida em seus olhos, eu a quero de volta senhor, mas eu a quero de volta curada, por favor! Pov Arthur OFF.

Arthur levou a mão no rosto de Lua e lhe acariciou a bochecha, ela parecia tão inocente.

Um comentário:

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo