26 de mar de 2013

Meu vizinho Insuportável - 2ª Temp.



Capítulo 25.



Mel= Fernando foi levar Débora e Alice pra casa (contou toda a historia, Lua ouvia incrédula e Arthur prende o riso tentando ficar serio, sua filha era unica) ela passou dos limites Lua.

Lua= eu não... eu não acredito vitoria, você só me dar desgosto, não sei mais o que fazer com você (suspirou) esta vendo Arthur, vai apoiar agora?

Arthur= porque fez isso filha? Em casa vamos conversar

Vivi= ok papai, mamãe, eu to apertada, quero ir ao banheiro vem comigo?

Lua= vamos, eu te acompanho, quero conversar com você (vivi piscou travessa pra Arthur que ficou confuso)

Vivi= mamãe me perdoa, eu só não queria que a Alice ficasse perto do papai, eu odeio ela e a Débora eu já te contei o motivo.

Lua= eu ainda não acredito, a Mel vai ficar arrasada, tem certeza que o Chay e inocente? (vivi assente) vou te perdoar essa vez, só não faz mais isso por favor, isso faz vergonha a mim e a seu pai (ela assente)

Vivi= eu te amo mamãe, muito (Lua sorrir ao receber o abraço da filha) me perdoa por tudo? (Lua acaricia o rosto dela)

Lua= sim meu amor eu perdoou,mas não escapa do castigo, bom, pra falar a verdade eu queria ter visto (vivi sorrir com a mãe) agora vamos, você esta enrolando e não sei o motivo de querer ficar dentro de um banheiro (ao dizer isso a porta se abre e Arthur entra fechando, Lua o olha incrédula) agora eu entendo, ARTHUR isso é um banheiro feminino se é que não sabe, seu louco, sai daqui.

Vivi= ate que fim papai, pensei que não tinha entendido o recado, tava difícil prender a mamãe aqui (sorrir e abraça o pai Lua olhava incrédula)

Arthur= pra falar a verdade eu demorei pra entender, e também demorei pra entrar sem que ninguém visse (Lua continuava a dar sermões) cala a boca ai (ela calou pasma e de olhos bem arregalado) obrigado filha, papai te ama

Vivi= também amo vocês, vou ficar de vigia aqui na porta (sorriu) pode me agradecer depois mamãe (sai com um sorriso sínico) e eu te amo mesmo viu? (ao ver vivi sair ela olha pra Arthur com reprovação)

Lua= eu vou sair daqui (vai em direção o a porta e Arthur a pega pela cintura a encostando na pia do banheiro) o que você esta fazendo?

Arthur= eu não agüento mais Luh, preciso de você, do seu perdão eu to falando serio (leva uma Mao ao rosto acariciando) não faz isso comigo... não faz isso com você, não vê que estamos sofrendo, um pelo outro? Eu não consigo dormir a noite pensando em você, no trabalho é a mesma coisa, não consigo fazer mais nada, é muito difícil te ter tão perto e tão longe ao mesmo tempo (ele falava com sinceridade, ela sentiu seus olhos lacrimejarem) sente? (pegou a mão o dela e levou ao coração) ele continua completamente apaixonado por você, e está arrependido de tudo, você acha que merece o seu perdão?

Lua= eu te perdoou Arthur (ele sorrir) mas não posso esquecer os piores anos que passei e não posso ficar com você, compreenda eu já tenho alguém e ele não merece isso, foi ele quem me apoiou nos momentos mais difíceis e não, não o amo, mas estou aprendendo o aos poucos, eu não quero me machucar novamente (ele respira fundo, ela vira de costas para ele com aos mãos apoiada na pia e serra os olhos, Arthur a abraça por trás)

Arthur= por favor Lua.. não faz isso, você nunca vai amar ele eu sei, eu te amo, temos uma historia juntos lembra? Ainda temos a ponte que nos uni (ela derramou uma lagrima lembrando da ponde em que se casou, onde viveu o melhor momento de sua vida)  eu não agüento de saudades de você, do seu beijo, eu preciso sentir seu gosto novamente, meu corpo precisa do teu e eu sei que sente o mesmo (apertou mais em seus braços com desespero, Lua sentiu ele lhe beijar a orelha e mordiscar, se arrepiou soltando um suspiro, ambos corações acelerados,  ela também precisava beijá-lo e já, não agüentava mais esperar, apertou os olhos com força ganhando coragem e virou para ele)

Lua= eu também preciso do teu beijo... (o olhando fixamente nos olhos, ele sorrir e sem mais esperar e como se fosse em câmera lenta, seu maior sonho dos últimos tempos se realizou, a puxou pela nuca a tomando para si, tocou novamente aqueles lábios macios que tanto amava, Lua o abraçou com vontade se entregando aquele louco amor, e quando suas línguas se encontraram depois de oito anos, foi como uma explosão de sentimentos causando mil sensações em ambos os corpos, sentiam seu corpo arder, as mãos estavam inquietas, as bocas encaixadas perfeitamente, as línguas percorriam cada canto da boca do outro, matando a saudade, não queriam mais se desgrudar, Arthur a imprensou mais contra a pia e deslizou a mão sobre o corpo de Lua, se separaram com dificuldade, estavam ofegantes, ambas bocas vermelhas, ficaram com suas testas coladas e ainda de olhos fechados) que saudades de você (foi só o que conseguiu dizer, levando a mão tremula ate o rosto dele acariciando cada pedacinho, passou o polegar nos lábios dele, que fez o mesmo com ela,  aquele fora o melhor beijo de sua vida, seus corpos vibravam pedindo por mais)

Vivi abriu um pouco a porta e viu a cena sorrindo e seu coração saltava em alegria, sabia que a partir daquele beijo,seus pais não se separariam mais um do outro.

Vivi= ual que beijo de cinema eu sou de mais eu sei (ela sorriu fechou a porta e virou, se assustou quando deu de cara com Fernando)  ai que susto encosto, o que faz aqui? pensei que tinha ido embora (vivi se arrependeu de não ter colocado sorvete na cadeira dele também)

Fernando = para de gracinhas, a casa da Débora é aqui perto, deixei as duas la, onde esta sua mãe? Não a encontrei em canto algum

Vivi= ah minha mãe? Eu vi ela...er... la..no ..er.. ah eu vi ela subindo as escadas junto com o papai, isso! acho que tem uns quartos la em cima sabe e ela foi com meu pai, sabe porque? Porque eles se amam de verdade não sei se você sabe o que é isso,eles tem uma historia juntos ate fizeram essa maravilha que sou eu (gesticulando, Fernando bufa e sai a passos largos em direção a escada, ele sobe enfurecido e vivi vai atrás sorrindo, quando avista ele entrar em um dos quartos gritando o nome de sua mãe ela corre e tranca por fora, gargalhando do desespero dele) mas é burrinho neh? Se pensa que vai estragar o momento LuAr, esta muito enganado... já me livrei dos problemas  (sorriu vitoriosa e saiu de la)

Fernando= ABRE ESSA PORTA VITORIA, vou mandar sua mãe te colocar no colégio interno garota (ele estava irritadíssimo, jogou algumas coisas no chão, gritar não ia adiantar a musica estava alta de mais  e ninguém ia ouvir, ele olhou pro lado e viu garrafas de bebidas alcolicas, era um ótimo consolo, foi beber pra tentar acalmar os nervos)

Arthur= te amo, te amo, te amo (ele só faltava pular de alegria, ela sorrir lhe dando um selinho molhado ficaram um tempo apenas de caricias com as testas coladas,ele a acariciava na cintura,  a mão de Lua subia e descia no peitoral dele ainda coberto pela camisa ela estava desejando ele, mas também se entristecia de pensar que ao sair do banheiro tudo voltaria ao normal) percebe Luh? Nossos corpos não se contentam mais com beijos eles pedem mais, beijos não é suficiente pra eles, necessitam de bem mais (ele tinha razão ambos queriam mais e sem pensar nas conseqüências, Lua, novamente cola seus lábios, em um beijo repleto de desejo e paixão, e claro amor, esquecendo de tudo, o beijo foi aprofundando cada vez mais, ele desceu o beijo molhado pelo corpo quente de sua amada, beijou cada canto do pescoço e garganta, ela soltou um gemido, estava de olhos fechados arfando)

Lua= Thur... estamos....... em um... banheiro.. feminino, amor (ofegante ele sorriu ainda mais ao ouvi-la chamar de amor)

Arthur= não importa, eu te quero... agora... (sem desgrudar os lábios do pescoço e colo da mesma, apertou sua cintura) me chamou de amor, sabia que ainda me ama (disse convencido, descendo a alça do vestido aos poucos)

Lua= eu te chamei de amor, não disse que te amo (sorri do bico que ele faz) seu bobo

Arthur= sua chata, (volta a beijá-la com mais intensidade, coloca uma perna no meio das pernas da mesma levantando e pressionado contra sua intimidade, ela arqueia jogando a cabeça pra trás, soltando um gemido entre o beijo ao sentir aquele contado, aos poucos desabotoou a camisa dele, acariciando aquele peitoral tão conhecido, passou as unhas por ali e Arthur gemeu, descendo as mãos ate as navegas da mesma apertando fazendo-a arquear) 

15 comentários:

  1. Posta ++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  2. posta mais!!!!!

    ResponderExcluir
  3. +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  4. perfeito a cada dia, amando posta mais..........

    ResponderExcluir
  5. +++++++++++++++
    Por favor!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. posso posta sua web no meu blog?

    ResponderExcluir
  7. posta +++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  8. Até que fim o tão sonhado beijo e espero que dessa vez ninguém atrapalhe , louca para ler o próximo . Bjs .

    ResponderExcluir
  9. Leitora nova no arrrrrrrrrr, me manda o link do blog que vc pegou essa web? EU PRECISO LERRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR.

    ResponderExcluir

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo