28 de mar de 2013

Eu sou Teu - Capítulo 91.



1 – Dizer: Eu te amo ♥


Narrado por Lua.

Este lugar é tão perfeito, já está amanhecendo e continuamos aqui em cima, olhando para essa linda cidade, bocejo e olhou para o meu amor, ele parece cansado, mas ainda é meu, acabo dando um sorriso e Arthur me olha.

Arthur: Que foi? – ai aquela voz rouca, me segura. Acabo fazendo um não com a cabeça, só preciso de um papel, uma vez li em uma reportagem que deve se falar “Eu te amo” a cada minuto para uma pessoa, mas quem disse que precisa ser com a boca?

Lua: Você tem uma caneta? – ele ainda me olhava todo carinhoso.

Arthur: No carro – então faço uma careta, é claro que ele ri da minha preguiça e se levanta para ir pegar.

Lua: E um papel também – abro um sorriso sapeca. Lá esta ele vasculhando o porta luvas.

Arthur: Aqui não tem papel, só papel higiênico – ele me mostra o papel, então dou uma risada.

Lua: Pode ser – uê, papel higiênico também é papel, não?

Escreva bilhete:


"Não importa que o sol morra eu sempre estarei pensando em ti,
se a lua chora por amor eu chorarei com ela por ti..."

Eu te amo, sua

Lua ♥.


Lua: É para você – estendi o papel higiênico e ele riu.

Arthur: Moderno, né? – nos rimos, ele pegou mais o impedir de ler.

Lua: Sozinho, por favor – pedi carinhosa, então ele guardo no bolso da camisa o papel “sobrado”.

Arthur: Está cansada? – ele passou um dos braços em volta do meu ombro.

Lua: Um pouco – beijei sua bochecha.

Arthur: É melhor irmos então, você ainda nem descansou de ontem – é claro que ele uma hora ia lembrar aquela maldita quimioterapia, lá estava ele de pé já, não vou discutir para ficarmos, estou cansada de verdade. Ele me ajuda a levantar e me conduz para o carro.


Abrace:


Lua: Queria ver o por do sol – olhei para ele antes de entrar no carro, ele apenas sorriu.

Arthur: Certeza? – é claro que ele não me quer pegando esse sereno, revirei os olhos e o abracei com carinho, ele era tão medroso, mas eu o amo tanto.

Lua: Tudo bem, estou cansada mesmo – ele envolveu o braço em volta da minha cintura, cheirou meu pescoço e passei a mão pela nuca dele, levei os lábios até sua bochecha e depositei um beijo singelo ali, sua bochecha estava gelada, claro né, ele me cedeu o casaco de frio há umas três horas. Eu o amo, o amo muito.


Escreva um Poema:

Já no carro, íamos em silencio de volta para a cidade, eu estou cansada, mas onde está aquele papel higiênico?

Arthur: Sabia que esse tipo de papel é para limpar a bunda? – eu ri e lhe mostrei a língua.

Lua: Fica quieto, e se você limpar a bunda com eles, juro que arranco as tuas bolas – Arthur deu uma gargalhada.

Arthur: Como você anda bruta – ele se inclinou e mordeu a minha bochecha.

Lua: Sai seu bundão – Arthur fez um biquinho irresistível

Arthur: Bundão? É nessa bunda que você crava essas unhas de leoa – o que? Como ele pode falar isso aqui, eu não sei se riu o bato nele – estou mentindo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem comentar, né?! xD

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo